Transportes e espaço nas interações sociais são destaques de Estudos Avançados

Transporte público urbano

Transporte público urbano

Por Sylvia Miguel (Jornal da USP)

No futuro, haverá mais locação do que propriedade privada de automóvel. O sistema pay-per-use já é utilizado em diversas cidades norte-americanas, incluindo Nova York e Washington, além da capital inglesa, Londres, e algumas metrópoles canadenses. São Paulo também já possui uma empresa que realiza esse tipo de serviço. O Smart, produzido pela Mercedez Benz e Swatch, talvez seja um dos modelos de carro que melhor exemplifique o zipcar, ou locação de pequenos veículos. Ocupam menos espaço para circular e para estacionar. “A locação temporária não diminui sensivelmente o número de veículos circulando em uma cidade; porém diminui a aquisição privada de automóveis”, escreve um dos maiores especialistas em transportes do País, Jorge Wilheim, num dos artigos da nova edição da revista Estudos Avançados, publicada pelo Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP. O número 79, que traz um dossiê sobre Transporte público, já está disponível na base Scielo (www.scielo.org).

Ao ocupar menos espaço nos deslocamentos urbanos diários, o automóvel privado acabaria se tornando cada vez mais um objeto de luxo e a indústria automobilística sofreria importantes alterações, escreve Wilheim. Como já ocorre na Suécia, os compradores de veículos seriam responsabilizados pela reciclagem final, pagando por um certificado de reciclagem que acompanharia o carro até seu desmanche final, afirma o arquiteto e urbanista, autor de projetos como o Parque Anhembi, o Vale do Anhangabaú e o Hospital Albert Einstein, entre outros numerosos planos para diversas capitais brasileiras.

Para uma cidade como São Paulo, que possui uma frota de 7,5 milhões de veículos automotores e onde o rodízio pelo final da placa já não produz tanto efeito sobre a velocidade média – cerca de 22 km/h, algo comparável à velocidade de uma carroça puxada por animais –, a redução de veículos em circulação é imperativa.

Ao mesmo tempo, o planejamento das cidades deve priorizar não só a mobilidade e o conforto dos usuários, mas pensar também na mobilidade entre municípios: os deslocamentos da macrometrópole de São Paulo já engloba cerca de três milhões de pessoas que circulam entre Campinas, Baixada Santista, Sorocaba, São José dos Campos e São Paulo, mostra Wilheim. Com isso, ainda permanecem no plano das promessas um “trem do aeroporto”, ligando Campinas, Sorocaba e São Paulo, além da extensão da malha do Metrô inclusive em municípios como Guarulhos, Osasco, Taboão da Serra, Embu e Itapecerica da Serra.

Além disso, o descontrole sobre o número de veículos fretados, a ausência de políticas específicas para motociclistas e a precariedade das calçadas impedindo maiores deslocamentos de pedestres são deficiências ainda a serem superadas nas capitais brasileiras, sendo que para cada uma delas Wilheim aponta saídas.

Os prejuízos causados pelo trânsito em São Paulo foram contabilizados em R$ 40 bilhões em 2012, segundo estudo feito a cada dois anos pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o que representa 1% do PIB do País. Para a saúde, as consequências são ainda mais preocupantes: a poluição do ar levou a quase 27 mil internações na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) em 2011, causando gastos de até R$ 31 milhões só com internações, escrevem Barbara Rubim e Sérgio Leitão no artigo assinado para este número da revista. Os autores, advogados atuando nas áreas de clima, energia e políticas públicas pelo Greenpeace, retrocedem no tempo para mostrar o histórico do transporte urbano desde o século 19 até os dias atuais.

Na virada para o século XX, a expansão do carro representou uma solução ao imenso acúmulo de fezes de animais nas grandes cidades da época. Porém, a solução do passado é um problema hoje, já que os aspectos negativos ligados ao uso do carro superam seus benefícios, sendo necessário reverter a lógica das cidades, defendem os autores. As legislações em curso descritas no texto representam uma rota para a mudança, porém as políticas de incentivo ao automóvel devem ser revertidas para o transporte coletivo, mostram.

Espaço e sociedades

Não apenas uma mera abstração metafórica; não apenas um substrato físico. O espaço, dimensionado na dinâmica das relações sociais é interesse da sociologia e atravessa discussões teóricas no campo da física, filosofia, arquitetura, artes, geografia e ciências sociais. No número 79 da revista Estudos Avançados, quatro textos de destacados intelectuais europeus do século, traduzidos para o português pela primeira vez, estão focados na investigação do espaço e de sua inter-relação na vida social.

O ensaio “A sociologia do espaço”, concluído em 1902 pelo filósofo e sociólogo alemão Georg Simmel (1858-1918), depois reelaborado e rebatizado de “As grandes cidades e a vida do espírito” (Simmel, 2005), ganha nova tradução neste número 79 da revista.

O conjunto de textos organizados pela professora Fraya Frehse, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, traz também tradução do ensaio “De espaços outros”, de Michel Foucault, além de “Prefácio – A produção do espaço”, de Henri Lefevre, e “Espaço físico, espaço social e espaço físico apropriado”, de Pierre Bourdieu.

Uma seção sobre filosofia traz uma releitura de clássicos. O artigo assinado por Sergio Paulo Rouanet, doutor em Ciência Política pela USP e diplomata de carreira, traz o controverso dualismo cartesiano, ao abordar a visão de Adorno (1903–1969) sobre os textos de Kierkegaard (1813-1855). Zelia Ramozzi Chiarottino e José Josefran Freire abordam René Descartes (1596-1650).

Cultura e música popular

A seção Cultura e música popular traz artigos do professor e etnomusicólogo do Instituto de Artes (IA) da Unesp Alberto Ikeda. Escrevem também na seção os professores Paulo de Salles Oliveira, do Instituto de Psicologia (IP) da USP, Ivan Vilela, do Departamento de Música da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, Domingos Morais, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, em Portugal, e Celso Frederico, também da ECA.

Finalmente, um texto inédito de Graciliano Ramos é apresentado pelo professor Erwin Torralbo Gimenez, da FFLCH. Pertencente ao acervo do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB) da USP, o texto original faz parte de um romance inacabado e sem título de Graciliano sobre a liberdade incompleta de J. Carmo Gomes, jornalista de esquerda, após ano e meio de reclusão. Na seção Resenhas, o livro A presença francesa no Brasil, de Álvaro Faleiros, entre outros títulos.

Para ler os artigos, acesse

WILHEIM, Jorge. Mobilidade urbana: um desafio paulistano. Estud. av. [online]. 2013, vol.27, n.79 [citado  2013-12-10], pp. 7-26. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142013000300002&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 0103-4014.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142013000300002.

GOMIDE, Alexandre de Ávila  e  GALINDO, Ernesto Pereira. A mobilidade urbana: uma agenda inconclusa ou o retorno daquilo que não foi. Estud. av. [online]. 2013, vol.27, n.79 [citado  2013-12-10], pp. 27-39. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142013000300003&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 0103-4014.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142013000300003.

SILVEIRA, Márcio Rogério  e  COCCO, Rodrigo Giraldi. Transporte público, mobilidade e planejamento urbano: contradições essenciais. Estud. av. [online]. 2013, vol.27, n.79 [citado  2013-12-10], pp. 41-53. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142013000300004&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 0103-4014.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142013000300004.

RUBIM, Barbara  e  LEITAO, Sérgio. O plano de mobilidade urbana e o futuro das cidades. Estud. av. [online]. 2013, vol.27, n.79 [citado  2013-12-10], pp. 55-66. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142013000300005&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 0103-4014.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142013000300005.

FREHSE, Fraya. O espaço na vida social: uma introdução. Estud. av. [online]. 2013, vol.27, n.79 [citado  2013-12-10], pp. 69-74. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142013000300006&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 0103-4014.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142013000300006.

SIMMEL, Georg. Sociologia do espaço. Estud. av. [online]. 2013, vol.27, n.79 [citado  2013-12-10], pp. 75-112. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142013000300007&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 0103-4014.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142013000300007.

FOUCAULT, Michel. De espaços outros. Estud. av. [online]. 2013, vol.27, n.79 [citado  2013-12-10], pp. 113-122. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142013000300008&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 0103-4014.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142013000300008.

LEFEBVRE, Henri. Prefácio: a produção do espaço. Estud. av. [online]. 2013, vol.27, n.79 [citado  2013-12-10], pp. 123-132. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142013000300009&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 0103-4014.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142013000300009.

BOURDIEU, Pierre. Espaço físico, espaço social e espaço físico apropriado. Estud. av. [online]. 2013, vol.27, n.79 [citado  2013-12-10], pp. 133-144. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142013000300010&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 0103-4014.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142013000300010.

IKEDA, Alberto T.. Culturas populares no presente: fomento, salvaguarda e devoração.Estud. av. [online]. 2013, vol.27, n.79 [citado  2013-12-10], pp. 173-190. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142013000300013&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 0103-4014.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142013000300013.

OLIVEIRA, Paulo de Salles. Personagens caipiras da cultura popular: entrevista com Oswaldo Elias Xidieh. Estud. av. [online]. 2013, vol.27, n.79 [citado  2013-12-10], pp. 191-206. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142013000300014&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 0103-4014.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142013000300014.

VILELA, Ivan. Uma proposta para o uso da música no segmento do turismo rural.Estud. av. [online]. 2013, vol.27, n.79 [citado  2013-12-10], pp. 207-223. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142013000300015&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 0103-4014.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142013000300015.

MORAIS, Domingos. Música da Borda d’Água: nos textos e imagens de Alves Redol.Estud. av. [online]. 2013, vol.27, n.79 [citado  2013-12-10], pp. 225-237. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142013000300016&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 0103-4014.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142013000300016.

FREDERICO, Celso. Da periferia ao centro: cultura e política em tempos pós-modernos. Estud. av. [online]. 2013, vol.27, n.79 [citado  2013-12-10], pp. 239-255. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142013000300017&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 0103-4014.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142013000300017.

GIMENEZ, Erwin Torralbo. Um capítulo inédito de Graciliano Ramos: a liberdade incompleta de J. Carmo Gomes. Estud. av. [online]. 2013, vol.27, n.79 [citado  2013-12-10], pp. 259-270. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142013000300018&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 0103-4014.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142013000300018.

Links relacionados

Estudos Avançados – <http://www.scielo.br/ea>
Instituto de Estudos Avançados da USP – <http://iea.usp.br>

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

Transportes e espaço nas interações sociais são destaques de Estudos Avançados [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2014 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2014/01/07/transportes-e-espaco-nas-interacoes-sociais-sao-destaques-de-estudos-avancados/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation