Instituto de Relações Internacionais que publica a Revista Brasileira de Política Internacional (RBPI) celebra 60 anos

Por Pio Penna Filho, professor do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília e Diretor-Geral do IBRI, Brasília, DF, Brasil e Antônio Carlos Lessa, professor do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília e editor da Revista Brasileira de Política Internacional, Brasília, DF, Brasil

rbpiFundado em 1954 no Rio de Janeiro por intelectuais e diplomatas, o Instituto Brasileiro de Relações Internacionais – IBRI é uma instituição singular. A sua trajetória ao longo das últimas seis décadas é o testemunho da grande transformação social, política e econômica do Brasil. Concebido como uma organização destinada a refletir criticamente sobre os desafios da inserção internacional do Brasil, o IBRI é contemporâneo do início da abertura do Brasil para o mundo. O mais expressivo projeto do IBRI, mantido ininterruptamente com a dedicação dos seus animadores, é sem dúvida, a Revista Brasileira de Política Internacional – RBPI, fundada em 1958.

Transferido para Brasília em 1993, o IBRI manteve desde então, o seu programa de atividades, sempre com foco na edição da Revista, que foi também transladada para a capital federal e, desde então, editada por professores da Universidade de Brasília, que também animam o Instituto em sua nova casa.

É fato que a RBPI absorve boa parte das energias dos membros do Instituto. O trabalho relacionado com a edição, a circulação e a repercussão da RBPI, tocado em permanente escassez de recursos materiais, tem demandado do Instituto mais e mais atenção, em medida proporcional ao crescimento da influência e da respeitabilidade científica que o veículo vem assumindo na comunidade brasileira e latino-americana de Relações Internacionais.

Temos trabalhado intensamente na profissionalização da Revista, o que tem sido muito facilitado pelo apoio importantíssimo dado pelo SciELO Brasil, que nos tem prestado acesso a recursos muito valiosos para a gestão do nosso periódico, além da sua própria veiculação na Coleção, em parâmetros elevados de competitividade e de visibilidade internacionais. A RBPI, que foi incluída na Coleção em 20071, como de resto, todas as demais publicações consolidadas que dela tomam parte, tem se beneficiado diretamente dos esforços implementados pelo SciELO para a superação dos problemas do ambiente editorial extremamente fragmentado na comunidade científica brasileira, especialmente característico da grande área de Humanidades no Brasil.

Desde 1993, o periódico vem se transformando, em correspondência direta com a evolução da própria comunidade brasileira de Relações Internacionais, que se tornou muito mais complexa e diversa. Na RBPI, vimos trabalhando para publicar contribuições de nível e complexidade científica competitivas internacionalmente e, por isso, é crescente o número de autores estrangeiros que submetem os seus artigos à consideração do seu Conselho Editorial. A organização de edições especiais integralmente veiculadas em língua inglesa2, o cuidado persistente com a indexação internacional de alto nível, e a implementação de uma política de divulgação bastante ativa e dinâmica – com a organização de entrevistas com autores, a disponibilização de press releases sobre as edições e os artigos, o cuidado com a preparação de perfis mais completos dos autores, o trabalho intensamente repercutido nas mídias sociais – são esforços que repercutem de maneira sistemática essa trajetória de consolidação.

Os mesmos parâmetros têm sido aplicados na gestão de todo o programa editorial do IBRI, que vai muito além da RBPI. A primeira nota importante nesse sentido se relaciona com a publicação do Boletim Meridiano 47. Fundado em 2000, já como veículo digital, para a veiculação de contribuições científicas mais breves e focadas em temas da conjuntura internacional, o Boletim foi pioneiro da publicação científica em acesso aberto na área de Humanidades no Brasil, e chega em 2014 ao seu décimo quinto volume com sucesso. Também indexado em serviços nacionais e internacionais bastante competitivos, Meridiano 47 completa a vocação da sua irmã mais velha, a RBPI, sendo mais leve, mais ágil, e tem também logrado atrair contribuições de excelente nível científico, inclusive de autores não-brasileiros.

O segundo ponto de nota do programa editorial do IBRI é a publicação de livros científicos e paradidáticos na área de Relações Internacionais. Não custa lembrar que a primeira coleção de livros especialmente concebida para apoiar o ensino de Relações Internacionais no Brasil foi desenvolvida pelo IBRI a partir de 2000, em cujo contexto foram publicados dez títulos, alguns dos quais posteriormente reeditados por editoras comerciais3. Outros projetos de grande envergadura, como a publicação de grande obra coletiva em dois volumes sobre a agenda internacional do Brasil no início dos anos 2000, também abriram um espaço novo para uma reflexão mais complexa e sistemática da inserção internacional do país em um momento de intensas transformações da sua política externa e mesmo do momento internacional4. Atuando em conjunto com o Instituto de Relações Internacionais5 da Universidade de Brasília, ao qual estão vinculados boa parte dos seus animadores, o IBRI também publicou livros que repercutiram de modo intenso a emergência de temas de pesquisa que viriam a se estabelecer definitivamente no rol das preocupações da comunidade científica brasileira ao longo dos últimos anos6.

O IBRI, pois, mantém um selo consolidado na publicação de livros. E é justamente por conta dessa tradição, tão importante quanto a que tem na publicação dos seus periódicos, que o Instituto se prepara para renovar o seu programa editorial, com o início da publicação de obras autorais ou coletivas exclusivamente em formato digital, mais conhecidos como e-books, a serem também publicados gratuitamente. Nesse contexto, prepara-se para 2015-2016 a organização de compêndios com alguns dos mais memoráveis artigos publicados pela RBPI desde 1958, dando início à celebração do sexagésimo aniversário da Revista. Nessa nova série de livros serão também publicadas teses de doutorado e dissertações de mestrado.

A organização de eventos, em geral realizados com instituições universitárias e congêneres nacionais e internacionais, que marcou a trajetória do IBRI na sua fase brasiliense, será dinamizada ao longo dos próximos anos. Porquanto o IBRI tem atuado como segundo organizador ou apoiador de alguns seminários recentes de grande repercussão científica, projeta-se para 2015 a retomada do seu próprio programa de eventos. A mais óbvia linha de ação, por certo, se relaciona com a RBPI, e se vincula com a organização de seminários temáticos em torno do lançamento de todas as edições, regulares e especiais. Um dos projetos que tem absorvido a nossa atenção é o estabelecimento de um grupo de análise de conjuntura, que realizará sessões de trabalho periódicas com especialistas brasileiros e estrangeiros convidados além, claro, dos membros efetivos do Instituto.

O sexagenário de uma organização como o IBRI é sempre motivo para celebração – da trajetória incomum, das crônicas de criação e de recriação já contadas e recontadas, dos grandes projetos que articularam gerações de interessados em Relações Internacionais no Brasil – em especial, da RBPI. Mas é também a celebração da energia dispensada pelos entusiastas da reflexão sobre as grandes questões da atualidade e como elas têm impacto sobre os destinos do país – que, no final das contas, é a síntese da nossa história.

Notas:

1 Estão disponíveis no SciELO BR todas as edições publicadas a partir de 1997.  As edições anteriores, desde 1958, foram digitalizadas e publicadas integralmente no projeto Mundorama – Iniciativa de Divulgação Científica em Relações Internacionais, mantido pelo Centro de Estudos sobre as Relações Internacionais do Brasil Contemporâneo (laboratório do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília). Essas edições podem ser acessadas em http://mundorama.net/category/2-biblioteca/rbpi/

2 Desde 2010 foram organizadas três edições especiais da RBPI: CERVO, A.L. (Org.) and LESSA, A.C. (Org.). Emerging Brazil under Lula: an assessment on International Relations (2003-2010): a special issue of Revista Brasileira de Política Internacional. Rev. bras. polít. int. [online]. 2010, vol. 53, n° spe. [viewed January 6th 2015]. ISSN 0034-7329.  Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_issuetoc&pid=0034-732920100003&lng=en&nrm=iso;  VIOLA, E. (Org.) and LESSA, A.C. (Org.) . Global climate governance and transition to a low-carbon economy: a special issue of Revista Brasileira de Política Internacional. Rev. bras. polít. int. [online]. 2012, vol.55, n° spe. [viewed January 6th 2015]. ISSN 0034-7329. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_issuetoc&pid=0034-732920120003&lng=en&nrm=iso LESSA, A.C. (Org.) and OLIVEIRA, H.A. (Org.). China rising strategies and tactics of China’s growing presence in the world: a special issue of Revista Brasileira de Política Internacional. Rev. bras. polít. int. [online]. 2014, vol.57, n° spe. [viewed January 6th 2015]. ISSN 0034-7329. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_issuetoc&pid=0034-732920140003&lng=en&nrm=iso.

3 A Coleção Relações Internacionais do IBRI foi desenvolvida com a Fundação Alexandre de Gusmão, do Ministério das Relações Exteriores, e em seu contexto foram publicados os seguintes títulos: SARAIVA, J.F.S (Org.). Relações internacionais: dois séculos de história. Brasília: Instituto Brasileiro de relações Internacionais, 2001. v. 1 e 2; LINDGREN ALVES, J.A. Relações internacionais e temas sociais: a década das conferências. Brasília: Instituto Brasileiro de Relações Internacionais, 2001; CERVO, A.L. As relações internacionais da América Latina: velhos e novos paradigmas. Brasília: Instituto Brasileiro de Relações Internacionais, 2001; VAZ, A.C. Cooperação, integração e processo negociador: a construção do Mercosul. Brasília: Instituto Brasileiro de Relações Internacionais, 2002; MARTINS, E.C.R. (Org.). Relações internacionais: visões do Brasil e da América Latina. Brasília: Instituto Brasileiro de Relações Internacionais, 2003; MARTINS, E.C.R. Relações internacionais: cultura e poder. Brasília: Instituto Brasileiro de Relações Internacionais, 2002; PIO, C. Relações internacionais: economia política e globalização. Brasília: Instituto Brasileiro de Relações Internacionais, 2002; ROCHA, A.J.R. Relações internacionais: teorias e agendas. Brasília: Instituto Brasileiro de Relações Internacionais, 2002; LESSA, A.C. A construção da Europa: a última utopia das relações internacionais. Brasília: Instituto Brasileiro de Relações Internacionais, 2003.

4 LESSA, A.C. (Org.) and OLIVEIRA, H.A. (Org.). Relações internacionais do Brasil: temas e agendas. São Paulo: Saraiva; Brasília: Instituto Brasileiro de Relações Internacionais, 2006. v. 1; LESSA, A.C. (Org.) and OLIVEIRA, H.A. (Org.). Relações internacionais do Brasil: temas e agenda. São Paulo: Saraiva; Brasília: Instituto Brasileiro de Relações Internacionais, 2006. v. 2.

5 Instituto de Relações Internacionais. Universidade de Brasília. [viewed 6th January 2015]. Available from: http://irel.unb.br/

6 É o caso de quatro grandes projetos integrados de pesquisa, que ensejaram a publicação de obras coletivas, a exemplo de: SARAIVA, J.F.S. (Org.). Concepts, histories and theories of international relations for the 21th century. Brasília: Instituto Brasileiro de Relações Internacionais, 2009. v. 1; SARAIVA, J.F.S. (Org.). Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. Brasília: Instituto de Brasileiro de Relações Internacionais, 2001. v. 1; SARAIVA, J.F.S. (Org.); ROLLAND, D. (org.). Political regime and foreign relatins: a historical perspective. Paris: L’Harmattan, 2004. v. 1; SARAIVA, J.F.S. (Org.). Brazil-Africa Forum on Politics, Cooperation and Trade. Brasília: Brazilian International Relations Institute, 2004. v. 1; SARAIVA, J.F.S. and CERVO, A.L. O crescimento das Relações Internacionais no Brasil. Brasília: Instituto Brasileiro de Relações Internacionais, 2005. v. 1.

Links externos:

Revista Brasileira de Política Internacional – http://www.scielo.br/rbpi/

SciELO Brasil – http://www.scielo.br/

Instituto Brasileiro de Relações Internacionais – http://ibri-rbpi.org/

Boletim Meridiano 47 –http://periodicos.unb.br/index.php/MED/index/

Universidade de Brasília – http://www.unb.br/

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

Instituto de Relações Internacionais que publica a Revista Brasileira de Política Internacional (RBPI) celebra 60 anos [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2015 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2015/01/09/instituto-de-relacoes-internacionais-que-publica-a-revista-brasileira-de-politica-internacional-rbpi-celebra-60-anos/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation