Odontoestomatología – Primeiro periódico uruguaio do SciELO totalmente em inglês

Capa do periódico Odontoestomatología

Capa do periódico Odontoestomatología

No dia 4 de dezembro, a Faculdade de Odontologia da Universidad de la República do Uruguai deu um salto significativo e pioneiro para as publicações científicas do país. A revista acadêmica Odontoestomatología se tornou a primeira a ser publicada online e totalmente em inglês na coleção SciELO Uruguai.

Este importante avanço, que coloca a Odontoestomatología no “radar” das publicações científicas a nível internacional, foi o resultado do planejamento estratégico e trabalho esforçado por mais de oito anos do Departamento de Publicações da Faculdade, liderado pela Profa. Dra. María del Carmen López Jordí, e apoiado pelo Diretor da Faculdade de Odontologia, Prof. Dr. Hugo Calabria.

Tendo em vista a importância do evento, solicitamos à Dra. López Jordi uma entrevista que resumimos a seguir:

1. Prof. López Jordí, por favor, nos conte como foi o início do periódico Odontoestomatología.

A gestão editorial de um periódico acadêmico é uma tarefa apaixonante e difícil, que implica em uma enorme responsabilidade, já que a equipe editorial é o maior responsável e o canalizador, que busca levar à comunidade científica os melhores aportes e avanços mais significativos nas áreas do conhecimento científico que cobre sua publicação.

Quando um periódico acadêmico falha em seus padrões éticos e de boas práticas, todas as facetas do processo editorial serão afetadas. Não há dúvida que a qualidade de um periódico científico se sustenta em seu rigor, prestígio e visibilidade internacional que, por sua vez, depende de múltiplos fatores que se põe em jogo na tarefa diária da gestão editorial.

Odontoestomatología começou a ser editada como tal em 2002, resultado de uma fusão de antigos periódicos publicados em papel, que eram produzidas pela Faculdade, incluindo Anales e Odontoposgrado. Como tal, cumpriram um papel relevante, resultando em boas edições, porém esporádicas. Como sabe, quando havia suficientes artigos e se dispunha do dinheiro necessário.

2. Como foi o caminho do antigo periódico em papel à versão online em inglês com alcance internacional através do SciELO?

A partir do ano de 2006, quando havia sido conformada a Unidade de Publicações (hoje Departamento) começa um processo caracterizado pela profissionalização do processo editorial. Neste momento, junto com a Dra. Beatriz Casnati, que além de odontóloga é arquivista, começamos um caminho humilde de aprendizagem, um processo de diálogo com atores experientes (sendo bons ouvintes), dando passos curtos, porém seguros, que nos permitiram escalar posições, atingir metas e assumir novos desafios. A seguir, em 2010 incorporamos a Bacharel Carina Patrón, Bibliotecária da nossa Faculdade.

Nesta etapa alcançamos a indexação de Odontoestomatología na Base de dados LILACS da BIREME/OPAS/OMS, o índice regional Latindex, o Portal SciELO e, a nível nacional o portal da BVS Odontologia.

O trabalho em equipe se viu fortalecido pelos aportes interdisciplinares e é assim que, a partir de 2013 o periódico foi aprovado e incluído em Cite Factor Server, Sherpa-Romeo Service e no Sistema Web Qualis da Capes (o que é importante para aqueles que cursam pós-graduação no Brasil).

3. Qual é a situação atual de Odontoestomatología, que propiciou o impulso para passar a ser publicado totalmente em inglês?

Atualmente, com uma trajetória do Departamento durante oito anos, baseada no rigor acadêmico e em uma política editorial que foi elaborada e proposta pelo Departamento, porém logo discutida e aprovada pelo Conselho da Faculdade, temos cumprido rigorosamente com as exigências metodológicas que demanda este tipo de periódico, o que permite que a Odontoestomatología hoje seja reconhecida a nível nacional e regional. O corpo editorial do periódico, e também a equipe de revisores, conta com profissionais de cinco países distintos, além do Uruguai.

Desde 2006 até 2014, foram publicados 98 artigos na Odontoestomatología de 214 autores diferentes. Destes, 121 são do Uruguai, 45 do Brasil, 17 da Argentina, 17 do Chile, 5 do Peru, 3 da Colômbia, 2 da República Dominicana, 1 dos Estados Unidos, 1 do México, 1 da Austrália e 1 da Suécia, o que é relevante, a fim de superar o indesejado efeito da endogenia de um periódico. Estes dados mostram que 55% dos autores são uruguaios, e 45% estrangeiros, uma cifra que esperamos melhorar agora que também se publica totalmente em inglês.

Então, em nota de 12 de maio de 2014, enviamos ao Conselho da Faculdade o informe que este mesmo Conselho nos solicitou, a partir de uma iniciativa do Senhor Diretor Dr. Hugo Calabria, sobre a possibilidade da tradução ao idioma inglês do periódico Odontoestomatología e sobre os benefícios que isso acarretaria. Na nota, dizíamos:

Como antecedente e justificativa é importante reconhecer, em primeiro lugar, que a quantidade de periódicos científicos em língua inglesa é imensamente superior àquelas editadas em outros idiomas. A realidade internacional certifica que, em geral, editar um periódico científico em inglês facilita sua indexação em bases de dados internacionais (PubMed, por exemplo), elevando o Fator de Impacto.
A evidência institucional obtida em um trabalho de pesquisa desenvolvido no Departamento de Publicações em 20131 mostra claramente a familiaridade dos autores e leitores da Odontoestomatología com o idioma inglês, já que 66% das citações feitas pelo periódico são a publicações em inglês.
Uma linha de ação prioritária do SciELO é a internacionalização que, entre outras estratégias, inclui a adoção progressiva do idioma inglês para a comunicação da pesquisa, com o objetivo de ampliar sua visibilidade internacional. Mesmo que a decisão de publicar em inglês seja do periódico, o SciELO destaca que cada vez mais e mais periódicos estão adotando o inglês, seja como idioma único de comunicação ou em formato multilíngue em conjunto com o espanhol e o português.
Nesta via de raciocínio, podemos concluir que a versão em inglês de Odontoestomatología nos abre um mundo de conhecimentos que está ao nosso alcance. Consideramos que as diferenças idiomáticas não devem ser obstáculos difíceis de evitar, porém, passos a avançar em nosso crescimento e evolução como cientistas, profissionais e indivíduos de uma sociedade, valendo a pena utilizá-los em nosso benefício e no da instituição.
Entretanto, além da análise desta temática pelo Departamento de Publicações, está incluída a proposta ao Conselho de que a versão em inglês de Odontoestomatología seja editada online, aumentando assim, de forma relevante, sua audiência potencial.
Consideramos que talvez seja tempo de começar a pensar que ler em papel ou na tela não representa uma tecnologia antiga e sua inevitável substituição, porém que ambas são úteis como diferentes vias de acesso ao conhecimento.
Considerando a ciência como um empreendimento global, a edição de Odontoestomatología em inglês e formato online irá trazer benefícios à instituição, aos autores e aos usuários e ambas as medidas repercutirão na qualidade e impacto. Em síntese, dados os benefícios considerados para os dois tipos de edição, os integrantes do Departamento de Publicações consideram impostergável adicionar à edição em formato impresso de Odontoestomatología, a tradução em inglês e sua publicação online, cumprindo com os padrões internacionais de um periódico arbitrado, de qualidade e de acesso aberto aos conhecimentos científicos que os autores nacionais e internacionais confiam a esta Instituição.

Informe aprovado pelo Conselho da Faculdade em Resolução 44 de 28/06/2014. (destacado no original).

4. Como vê o futuro de Odontoestomatologia nesta nova etapa?

A partir daí, começamos este novo desafio que hoje apresentamos, acumulamos muitas tarefas e etapas administrativas a fim de selecionar e contratar uma Tradutora Pública, que está realizando um magnífico trabalho; conseguir contar com o mesmo formato do periódico em inglês também em espanhol, iniciar no SciELO uma nova era de publicação de periódicos em inglês, já que Odontoestomatología é o primeiro de todos os periódicos que integram o portal SciELO Uruguai a estar disponível em idioma inglês e o primeiro dos 3 periódicos da Universidad de la República que integram este portal.

Hoje festejamos esta grande conquista, porém estejam seguros que seguiremos este caminho do desenvolvimento na comunicação do conhecimento, porque no espirito desta equipe existirão sempre ideias a serem transformadas em realidade.

Fotos do evento

Evento

Da esquerda para a direita:

Faculdade de Odontologia, Universidad de la República del Uruguay

  • Dra. Sylvia Piovesan, Secretária Executiva, Departamento de Publicações.
  • Lic. Carina Patrón. Bibliotecária, Departamento de Publicações.
  • Prof. Dra. María del Carmen López Jordi, Diretora do Departamento de Publicações.
  • Prof. Dr. Hugo Calabria, Diretor, Faculdade de Odontologia.
  • Prof. Dr. Tabaré Ravecca, Diretor da Escola de Graduados.

Evento

Cerimônia de apresentação

Nota

1 PATRON, C., et al. Análisis bibliométrico da producción científica da periódico Odontoestomatología. Odontoestomatología [online]. 2014, vol. 16, nº 23, pp. 34-43. [viewed 16 December 2014]. ISSN 1688-9339. Available from: http://www.scielo.edu.uy/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1688-93392014000100005&lng=es&nrm=iso.

Links externos

BVS – Biblioteca Virtual em Odontologia – <http://www.bvsodon.org.uy/>

Odontoestomatología no SciELO Uruguai -<http://www.scielo.edu.uy/scielo.php?script=sci_serial&pid=1688-9339&lng=es&nrm=iso>

 

spinakSobre Ernesto Spinak

Colaborador do SciELO, engenheiro de Sistemas e licenciado em Biblioteconomia, com diploma de Estudos Avançados pela Universitat Oberta de Catalunya e Mestre em “Sociedad de la Información” pela Universidad Oberta de Catalunya, Barcelona – Espanha. Atualmente tem uma empresa de consultoria que atende a 14 instituições do governo e universidades do Uruguai com projetos de informação.

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

Odontoestomatología – Primeiro periódico uruguaio do SciELO totalmente em inglês [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2015 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2015/02/13/odontoestomatologia-primeiro-periodico-uruguaio-do-scielo-totalmente-em-ingles/

 

About Ernesto Spinak

Colaborador do SciELO, engenheiro de Sistemas e licenciado en Biblioteconomia, com diploma de Estudos Avançados pela Universitat Oberta de Catalunya e Mestre em “Sociedad de la Información" pela Universidad Oberta de Catalunya, Barcelona – Espanha. Atualmente tem uma empresa de consultoria que atende a 14 instituições do governo e universidades do Uruguai com projetos de informação.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation