Reflexões sobre as eleições de 2014 é tema da nova edição da revista Brazilian Political Science Review

Por Kátia Kishi, jornalista e pesquisadora do Labjor/Unicamp. Campinas, São Paulo, Brasil.

PreRel_BPSR_Reflexões sobre as eleições de 2014 é tema da nova edição da revista Brazilian Political Science Review_imagemO recente fascículo do periódico Brazilian Political Science Review (v. 9, n. 1)1 , da Associação Brasileira de Ciência Política, traz três artigos sobre as últimas eleições em sua nova seção, “Fórum 2014 Elections”, com a proposta de analisar e estimar suas consequências como: a possível “polarização política” e o sistema partidário brasileiro, os desafios de governabilidade do país, entre outros pontos pesquisados por  renomados cientistas políticos.

Entre os artigos da seção, destaca-se o ensaio de Carlos Ranulfo Melo, professor e pesquisador de ciência política na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), sobre o paradoxal sistema político brasileiro, no qual as eleições presidenciais se encontram na mesma “polarização” PT-PSDB dos últimos 20 anos, mas é algo que não se reflete em outras esferas políticas, como no legislativo e eleições estaduais, em que os eleitores valorizam mais os candidatos individuais do que as várias e frágeis legendas partidárias disponíveis.

Essa discrepância é evidenciada em números, pois o PT e o PSDB conseguiram eleger, juntos, apenas 24,1% dos prefeitos em 2012, sendo que em 2015 estão controlando apenas 19,4%, 24,1%, 22,2% e 37, 0% dos assentos nas assembleias legislativas estaduais, na Câmara dos Deputados, no Senado Federal, e nos governos de estado, respectivamente.

O artigo de Melo trabalha a ideia que os vários partidos brasileiros não precisam lançar candidatos para presidência por pressuporem a participação em coligações competitivas. Então, optam por reforçar suas representações nos estados e principalmente no Congresso, como o notável caso do PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro).

Apesar desse “paradoxal” panorama do sistema político brasileiro, Melo considera que ainda existe uma forte possibilidade de continuação do monopólio do PT-PSDB na disputa pela presidência, mas ainda não são totalmente previsíveis as consequências da radicalização vinda da campanha de 2014 seguida por uma derrota do PSDB com uma pequena margem. Como analisa o cientista político alerta, “cada vez mais conservador em termos de conteúdo, o PSDB agora flerta com a velha tática da UDN, que não sabia que, nas democracias, ‘os partidos perdem eleições’”.

Outro artigo da seção é dos cientistas políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Fabiano Santos e Júlio Canello sobre os desafios de governabilidade com a nova composição do Congresso Nacional, ou seja, fazem uma estimativa sobre o futuro da política brasileira com análise das reivindicações, alianças e acordos diante da fragmentação parlamentar e guinada para a direita política.

O último texto da tríade é de César Zucco Jr., professor de ciências políticas da Fundação Getúlio Vargas (FGV-RJ) que tenta entender, por meio de estatísticas de níveis individuais e municipais, os impactos eleitorais gerados por programas de transferência condicionada de renda de 2002 a 2014, com foco no Programa Bolsa Família.

A editora da revista e professora da Universidade de São Paulo (USP), Marta Arretche, informou que os autores disponibilizam o banco de dados que dão origem ao tratamento quantitativo no site da BPSR (http://www.bpsr.org.br/index.php/bpsr), o que permite a replicação pelos leitores. Arretche também anunciou que a seção “Forum 2014 Elections” terá continuidade nas próximas edições do periódico conforme aprovação de artigos sobre o tema, devido a sua relevância atual de análise.

Nota

1Bras. Political Sci. Rev. [online]. 2015, vol. 9, n° 1, [viewed April 28th 2015]. ISSN 1981-3821. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_issuetoc&pid=1981-382120150001&lng=en&nrm=iso

Para ler os artigos, acesse

MELO, C. R. The 2014 Elections and the Brazilian Party System. Bras. Political Sci. Rev. [online]. 2015, vol. 9, n° 1, pp. 93-114. [viewed April 28th 2015]. ISSN 1981-3821. DOI: 10.1590/1981-38212014000200004. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-38212015000100093&lng=en&nrm=iso

SANTOS, F. and CANELLO, J. Brazilian Congress, 2014 elections and governability challenges. Bras. Political Sci. Rev. [online]. 2015, vol. 9, n° 1, pp. 115-134. [viewed April 28th 2015]. ISSN 1981-3821. DOI: 10.1590/1981-38212014000200005. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-38212015000100115&lng=en&nrm=iso

ZUCCO JR., C. The Impacts of Conditional Cash Transfers in Four Presidential Elections (2002–2014). Bras. Political Sci. Rev. [online]. 2015, vol. 9, n ° 1, pp. 135-149. [viewed April 28th 2015]. ISSN 1981-3821. DOI: 10.1590/1981-38212014000200006. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-38212015000100135&lng=en&nrm=iso

Links externos

Brazilian Political Science Review – http://www.scielo.br/bpsr/

Divulga Ciência – Link: www.fabebook.com/divulacienciaoficial

Contatos dos autores dos artigos

Carlos Ranulfo Melo: ranulfo@fafich.ufmg.br

Fabiano Santos: fsantos@iesp.uerj.br

Júlio Canello:  jcanello@iesp.uerj.b

César Zucco JR: cesar.zucco@fgv.br

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

Reflexões sobre as eleições de 2014 é tema da nova edição da revista Brazilian Political Science Review [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2015 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2015/05/19/reflexoes-sobre-as-eleicoes-de-2014-e-tema-da-nova-edicao-da-revista-brazilian-political-science-review/

 

One Thought on “Reflexões sobre as eleições de 2014 é tema da nova edição da revista Brazilian Political Science Review

  1. Pingback: Novos Artigos – Reflexões sobre as eleições de 2014 é tema de nova edição de revista | DIVULGA CIÊNCIA

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation