Varia Historia, identidade na variedade

Por Regina Horta Duarte, Editora-chefe, Belo Horizonte, MG, Brasil

vh_logoAo longo de sua trajetória, Varia Historia enfrentou desafios diversos. Uma das questões mais decisivas foi a de avançar na conquista de bons autores de países e instituições diferentes, alavancando nosso diálogo historiográfico num ambiente internacionalizado.

Para isso, olhamos ao nosso redor, e percebemos rapidamente que Varia Historia era gestada por pesquisadores de alto nível, com trabalhos e atuação pioneira na nossa área e com expressiva e crescente internacionalização. Por isso, decidimos organizar os dossiês.

A cada número, um dos investigadores do Programa de Pós-Graduação em História da UFMG, nível 6 pela CAPES, tornava-se responsável por idealizar um recorte inovador para a apresentação de artigos. Isso garantiu à Varia Historia contar com artigos de autores de países e instituições múltiplas e de grande relevância historiográfica.

Varia Historia publicou dossiês sobre “Para uma nova história da Igreja medieval” (2015), “As direitas na história” (2014), “Nações, comércio e trabalho na África Atlântica (2013)”, “Republicanismo no Brasil do século XIX” (2011), “Influenza Espanhola” (2009), “A história nos velhos mapas” (2007), e muitos outros. Até recentemente, os editores responsáveis pelos dossiês realizavam a avaliação dos artigos pelos autores convidados. A partir deste ano, todos os artigos de dossiê, mesmo quando os autores são convidados, devem ser submetidos a dois ou três pareceristas externos.

Tivemos como autores investigadores de inegável importância na historiografia contemporânea, como Lynn Hunt, Robert Darnton, José da Silva Horta, John Soluri, Serge Gruzinski, Elias Paltí, François Hartog, e vários entre os maiores pesquisadores brasileiros, que não nomearemos, pois não saberíamos como escolher.

Varia Historia tem sido pioneira em muitos temas emergentes na historiografia. Já em 2002, por exemplo, publicamos um dossiê sobre “História e natureza”, explorando o tema da História Ambiental, hoje a pleno vapor em várias universidades brasileiras. Publicamos ainda outro dossiê em 2005 “História ambiental (feita) na América Latina”1, e em 2008 “História e cultura da natureza”, disponíveis no SciELO. Esses dossiês se tornaram uma referência essencial para os interessados em história ambiental no Brasil, e também na América Latina, já que reuniu autores como Stuart McCook, Stefania Gallini, Guillermo Castro, Bernardo Garcia Martinez, Christian Brannstrom, José Augusto Pádua, Reinaldo Funes, Gilmar Arruda, José Drummond.

No número 56, o segundo do ano de 2015, contamos com dossiê organizado por Eliana Dutra, “Historiografia e história intelectual”, cuja proposta é oferecer explorações mais pontuais, comparações e balanços que propiciem importantes aportes para a historiografia do Brasil e de outros países da América Latina. O dossiê conta com artigos de Jorge Myers (Conicet/Universidad de Quilmes, Argentina), Valdei Araújo (UFOP, Brasil), Verónica Zárate (Instituto Mora, México) e Gabriela Pellegrino Soares (USP, Brasil).

O mesmo número traz ainda colaborações de William Martins Souza (UFRJ), Marcel Mano (UFU), Angelo Priori e Veronica Ipólito (UEM), Silvia Cristina M. Sousa (UEL) e Tamara Vieira (COC, FIOCRUZ), e três resenhas. Afinal, o periódico nunca se limitou a dossiês, e mantém sua tradição de estimular os artigos de fluxo contínuo, sempre em busca de material de excelência e originalidade.

Segue assim Varia Historia, o periódico que fundou sua identidade na variedade característica da escrita da história. Diversa, distinta, matizada, variegada, mesclada, colorida de gentes, épocas, continentes, fontes e abordagens. Uma identidade que se constrói na diversidade, caleidoscópica como a aventura humana ao longo do tempo. É esta a nossa Varia Historia, que temos orgulho de levar aos leitores.

Nota:

1 Dossiê “História ambiental (feita) na América Latina”(2005): http://goo.gl/HrqZ0u

Para ler os artigos, acesse:

MYERS, J. Clío filósofa. Los inicios del discurso histórico rioplatense (1830-1852). Varia hist. [online]. 2015, vol.31, n.56, pp. 331-364. [viewed 22th June 2015]. ISSN 1982-4343. DOI: 10.1590/0104-87752015000200003. Available from: http://ref.scielo.org/n7grdx

ARAUJO, V. L. de. Historiografia, nação e os regimes de autonomia na vida letrada no Império do Brasil. Varia hist. [online]. 2015, vol.31, n.56, pp. 365-400. [viewed 22th June 2015]. ISSN 1982-4343. DOI: 10.1590/0104-87752015000200004. Available from: http://ref.scielo.org/43pjgh

TOSCANO, V. Z. La historia intelectual en México y sus conexiones. Varia hist. [online]. 2015, vol.31, n.56, pp. 401-422. [viewed 22th June 2015]. ISSN 1982-4343. DOI: 10.1590/0104-87752015000200005. Available from: http://ref.scielo.org/jfkpg8

SOARES, G. P. Monteiro Lobato, Juan P. Ramos e o papel dos inquéritos folclóricos na formação cultural e política da nação. Varia hist. [online]. 2015, vol.31, n.56, pp. 423-448. [viewed 22th June 2015]. ISSN 1982-4343. DOI: 10.1590/0104-87752015000200006. Available from: http://ref.scielo.org/53vbdw

Link externo:

Varia História – http://www.scielo.br/vh/

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

DUARTE, R. H. Varia Historia, identidade na variedade [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2015 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2015/07/07/varia-historia-identidade-na-variedade/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation