Bioética na cabeça

Dora Porto, Editora científica, Revista Bioética, Brasília, DF, Brasil

bioet_logoQual a diferença entre tratar e aperfeiçoar? O que consideramos “correto” para ajudar alguém a recuperar sua saúde e o que nos parece “abominável” e por quê? A fronteira entre terapia e melhoramento é discutida neste número, que apresenta também artigo que reflete sobre a necessidade ou os exageros das decisões políticas sobre as nanotecnociências.

Dois trabalhos deste fascículo refletem sobre o fornecimento de medicamento; um deles questiona o provimento pós-estudo, no caso das doenças raras, e outro o acesso de portadores de doenças crônicas. A atenção básica à saúde é analisada criticamente em trabalho de pesquisa com equipes da ESF.

Como tratar um paciente internado nos momentos finais de sua vida? Como auxiliar sua família nessa ocasião difícil? Como se sentem os profissionais das diversas áreas da saúde que lidam diariamente com essa situação? Essas inquietações, discutidas em três trabalhos de pesquisa, orientaram a recente aprovação na Argentina de lei que dá direito à morte digna, reflexão constante no mundo atual.

Os dilemas éticos que envolvem a atenção à saúde do adolescente são discutidos em dois trabalhos que consideram a necessidade de assegurar a autonomia e proteger a confidencialidade do paciente sem deixar de responder aos ditames da tutela legal, imposta a esta faixa etária, em que a vulnerabilidade está exacerbada, facilitando o uso de drogas, evasão escolar, agressões familiares e públicas. O que podem ou devem fazer os serviços de saúde e os profissionais para ajudar os pacientes e suas famílias?

A culpabilização do trabalhador no novo mundo biotecnocientífico, a percepção de profissionais de saúde sobre abortamento legal, as implicações bioéticas do atendimento ao público LGBTT, a necessidade de reduzir o número de organismos aquáticos em ensaios ecotoxicológicos, que analisam os efeitos adversos de poluentes químicos, e o estigma social do comportamento suicida são alguns dos assuntos que trazemos para fazer pensar. Concordando ou discordando nosso leitor estará mais apto a entender o mundo.

Para ler os artigos, acesse:

CARVALHO, R. R. P., and ALBUQUERQUE, A. Desigualdade, bioética e Direitos Humanos. Rev. Bioét. [online]. 2015, vol.23, n.2, pp. 227-237. [2nd September 2015]. ISSN 1983-8034. DOI: 10.1590/1983-80422015232061. Available from: http://ref.scielo.org/s46gzy

OUTOMURO, D., and MIRABILE, L. M. Confidentiality and privacy in medicine and scientific research: from bioethics to the law. Rev. Bioét. [online]. 2015, vol.23, n.2, pp. 238-243. [2nd September 2015]. ISSN 1983-8034. DOI: 10.1590/1983-80422015232062. Available from: http://ref.scielo.org/vy2s9w

TAVARES, E. T., and  SCHRAMM, F. R. Princípio de precaução e nanotecnociências. Rev. Bioét. [online]. 2015, vol.23, n.2, pp. 244-255. [2nd September 2015]. ISSN 1983-8034. DOI: 10.1590/1983-80422015232063. Available from: http://ref.scielo.org/3sjpgt

DALLARI, S. G. Fornecimento do medicamento pós-estudo em caso de doenças raras: conflito ético. Rev. Bioét. [online]. 2015, vol.23, n.2, pp. 256-266. [2nd September 2015]. ISSN 1983-8034. DOI: 10.1590/1983-80422015232064. Available from: http://ref.scielo.org/26y8wh

VILACA, M. M., and MARQUES, M. C. D. Tratar, sim; melhorar, não? Análise crítica da fronteira terapia/melhoramento. Rev. Bioét. [online]. 2015, vol.23, n.2, pp. 267-276. [2nd September 2015]. ISSN 1983-8034. DOI: 10.1590/1983-80422015232065. Available from: http://ref.scielo.org/spjr7j

FEITOSA, S. F., and NASCIMENTO, W. F. A bioética de intervenção no contexto do pensamento latino-americano contemporâneo. Rev. Bioét.[online]. 2015, vol.23, n.2, pp. 277-284. [2nd September 2015]. ISSN 1983-8034. DOI: 10.1590/1983-80422015232066. Available from: http://ref.scielo.org/92br6g

RODRIGUES, C. F. A., and FILLUS, I. C. Correlação genética de aptidão para modalidades esportivas específicas: considerações bioéticas. Rev. Bioét. [online]. 2015, vol.23, n.2, pp. 285-292. [2nd September 2015]. ISSN 1983-8034. DOI: 10.1590/1983-80422015232067. Available from: http://ref.scielo.org/m5ty22

LINS, T. A., VASCONCELLOS, L. C. F., and  PALACIOS, M. Bioética e saúde do trabalhador: uma interface. Rev. Bioét. [online]. 2015, vol.23, n.2, pp. 293-303. [2nd September 2015]. ISSN 1983-8034. DOI: 10.1590/1983-80422015232068. Available from: http://ref.scielo.org/xckc8h

MARQUES FILHO, J., and  HOSSNE, W. S. A relação médico-paciente sob a influência do referencial bioético da autonomia. Rev. Bioét. [online]. 2015, vol.23, n.2, pp. 304-310. [2nd September 2015]. ISSN 1983-8034. DOI:10.1590/1983-80422015232069. Available from: http://ref.scielo.org/2txwb8

BITTENCOURT, A. L. P., FRANCA, L. G., and GOLDIM, J. R. Adolescência vulnerável: fatores biopsicossociais relacionados ao uso de drogas. Rev. Bioét. [online]. 2015, vol.23, n.2, pp. 311-319. [2nd September 2015]. ISSN 1983-8034. DOI: 10.1590/1983-80422015232070. Available from: http://ref.scielo.org/zrz64w

ALMEIDA, R. A., LINS, L., and  ROCHA, M. L. Dilemas éticos e bioéticos na atenção à saúde do adolescente. Rev. Bioét. [online]. 2015, vol.23, n.2, pp. 320-330. [2nd September 2015]. ISSN 1983-8034. DOI: 10.1590/1983-80422015232071. Available from: http://ref.scielo.org/yvwnxw

SILVA, L. F. C. Crônica de uma morte adiada: o tabu da morte e os limites não científicos da ciência. Rev. Bioét. [online]. 2015, vol.23, n.2, pp. 331-339. [2nd September 2015]. ISSN 1983-8034. DOI: 10.1590/1983-80422015232072. Available from: http://ref.scielo.org/d428tq

COELHO, M. E. M., and FERREIRA, A. C. Cuidados paliativos: narrativas do sofrimento na escuta do outro. Rev. Bioét. [online]. 2015, vol.23, n.2, pp. 340-348. [2nd September 2015]. ISSN 1983-8034. DOI: 10.1590/1983-80422015232073. Available from: http://ref.scielo.org/wvryyh

SOUZA, H. L., et al. Cuidados paliativos na atenção primária à saúde: considerações éticas. Rev. Bioét. [online]. 2015, vol.23, n.2, pp. 349-359. [2nd September 2015]. ISSN 1983-8034. DOI: 10.1590/1983-80422015232074. Available from: http://ref.scielo.org/wgw24f

MOTTA, L. C. S., et al. Searching for ethos in family health strategy: a bioethical investigation. Rev. Bioét. [online]. 2015, vol.23, n.2, pp. 360-372. [2nd September 2015]. ISSN 1983-8034. DOI: 10.1590/1983-80422015232075. Available from: http://ref.scielo.org/xgjnx6

NOBRE, A. L. C. S. D., et al. Justiça distributiva no serviço de saúde especializado e no acesso a medicamentos. Rev. Bioét. [online]. 2015, vol.23, n.2, pp. 373-386. [2nd September 2015]. ISSN 1983-8034. DOI: 10.1590/1983-80422015232076. Available from: http://ref.scielo.org/c7nsd7

ROCHA, W. B., SILVA, A. C., LEITE, S. M. L., and CUNHA, T. Percepção de profissionais da saúde sobre abortamento legal. Rev. Bioét. [online]. 2015, vol.23, n.2, pp. 387-399. [2nd September 2015]. ISSN 1983-8034. DOI: 10.1590/1983-80422015232077. Available from: http://ref.scielo.org/k8v8p7

SANTOS, A. R., et al. Implicações bioéticas no atendimento de saúde ao público LGBTT. Rev. Bioét. [online]. 2015, vol.23, n.2, pp. 400-408. [2nd September 2015]. ISSN 1983-8034. DOI: 10.1590/1983-80422015232078. Available from: http://ref.scielo.org/3bw4n4

SILVA, J. S., et al. Princípios bioéticos aplicados aos estudos ecotoxicológicos aquáticos. Rev. Bioét. [online]. 2015, vol.23, n.2, pp. 409-418. [2nd September 2015]. ISSN 1983-8034. DOI: 10.1590/1983-80422015232079. Available from: http://ref.scielo.org/vp7qyf

SILVA, T. P. S., SOUGEY, E. B., and SILVA, J. Estigma social no comportamento suicida: reflexões bioéticas. Rev. Bioét.[online]. 2015, vol.23, n.2, pp. 419-426. [2nd September 2015]. ISSN 1983-8034. DOI: 10.1590/1983-80422015232080. Available from: http://ref.scielo.org/wxx7qb

Link externo:

Revista Bioética: http://www.scielo.br/bioet/

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

PORTO, D. Bioética na cabeça [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2015 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2015/09/14/bioetica-na-cabeca/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation