A pesquisa de pós-graduação da área de ciências econômicas

Michel Constantino de Oliveira, Docente do Programa de pós-graduação em Desenvolvimento Local e Ciências Ambientais, Campo Grande, MS, Brasil

inter_logoNo artigo publicado no número 2 de 2015, do periódico Interações, intitulado “A pesquisa na área econômica sobre meio ambiente no Brasil: um estudo sobre a produção dos Programas de pós-graduação Stricto Sensu da área de Economia de 2007 a 2012”, Valdineia Ribeiro de Oliveira, Valdir Fernandes e Christian Luiz da Silva reforçam a preocupação existente desde os finais do século XIX, com relação à escassez de recursos naturais, assunto este que necessita de um olhar mais relevante à luz das ciências econômicas.

Ao questionarem como tem ocorrido a incorporação das questões ambientais nas pesquisas de pós-graduação da Área de Ciências Econômicas, da CAPES, os autores trazem à baila os resultados de uma pesquisa aprofundada que tem como discussão o sistema de pós-graduação como fomentador de pesquisa e norte teórico para a formação de pesquisadores, principalmente de novos doutores, além de apresentarem dados quantitativos sobre as temáticas e linhas de pesquisa adotadas pelos respectivos programas.

Os autores apresentam dados significativos quanto à Área de Economia, pois com relação aos programas de pós-graduação, o Brasil conta atualmente com cerca de 80 cursos existentes em 57 programas. Grande parte das pesquisas de Economia concentra-se na região sudeste (SP, RJ, MG e ES) a partir de grandes centros de excelência e grande parte das pesquisas volta-se à Teoria Econômica e Economia Aplicada.

A pesquisa também apresenta que nos grandes centros, os cursos de economia vêm se fortalecendo a partir da abordagem neoclássica que procura direcionar os estudos e pesquisas que trabalham com a eficiência e eficácia dos recursos escassos disponíveis. Até mesmo o IPEA – Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada mudou seu processo seletivo para novos profissionais de área interdisciplinares por entender que o meio ambiente deve ser discutido por vários conhecimentos e que esses interajam para tomar decisões de políticas públicas.

Para ler o artigo, acesse:

OLIVEIRA, V. R., FERNANDES, V., and SILVA, C. L. A pesquisa na área econômica sobre meio ambiente no Brasil: um estudo sobre a produção dos Programas de Pós-graduação Stricto Sensu da área de Economia de 2007 a 2012. Interações (Campo Grande) [online]. 2015, vol.16, n.2, pp. 441-454. [viewed 15th December 2015]. ISSN 1984-042X. DOI: 10.1590/1518-70122015218. Available from: http://ref.scielo.org/yv96gq

Link externo:

Interações (Campo Grande) – Revista Internacional de Desenvolvimento Local – INTER – www.scielo.br/inter

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

Oliveira, M. C. A pesquisa de pós-graduação da área de ciências econômicas [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2016 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2016/01/06/a-pesquisa-de-pos-graduacao-da-area-de-ciencias-economicas/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation