Bakhtiniana inaugura a recepção de artigos em fluxo contínuo

Beth Brait, Editora-chefe da Bakhtiniana, USP, PUC-SP, CNPq, São Paulo, SP, Brasil

Maria Helena Cruz Pistori, Editora executiva da Bakhtiniana, PUC-SP, São Paulo, SP, Brasil

Bruna Lopes-Dugnani, Editora executiva da Bakhtiniana, PUC-SP, São Paulo, SP, Brasil; UFRPE – UAST, Serra Talhada, PE, Brasil

bak_logoNo primeiro agrupamento (1), estão reunidos seis textos que tomam como objeto de pesquisa as características teóricas e metodológicas de significativos trabalhos produzidos pelo linguista brasileiro José Luiz Fiorin. Na realidade, sistematizam, cada um a seu modo, faces da construção de um conhecimento que vem interferindo positivamente nos estudos brasileiros da linguagem desde a década de 1980, em questões envolvendo semiótica, enunciação e ideologia. Alguns autores concentram-se na apresentação e debate de aspectos crítico-teóricos, como o faz Beth Brait (PUC-SP/CNPq) em “Entre o semiótico e o ideológico”, buscando a articulação existente entre a dimensão semiótica e a ideológica em duas produções do pesquisador; outros atuam no sentido de circunscrever e analisar categorias centrais à reflexão desenvolvida pelo linguista, ora aquelas ligadas mais intimamente à enunciação e suas “astúcias”, como o texto de Oriana Fulaneti (UFPB) – “As astúcias d’As astúcias da enunciação”; ora as que estão presentes em obras defensoras da incorporação da “herança” retórica aos estudos do discurso, como mostram os artigos de Lúcia Teixeira (UFF) – “Retórica e estudos do discurso”, e de João Batista Gonçalves (UECE) – “O conceito de ethos do enunciador na obra Em busca do sentido: estudos discursivos, de J. L. Fiorin”; ora, ainda, os que destacam simultaneamente aspectos teóricos e didáticos da obra do linguista, empreitada levada a cabo por Jean Cristtus Portela (UNESP) – “Manual de manuais: Elementos de análise do discurso”, ou mais especialmente os didático-pedagógicos, como discutido por Arnaldo Cortina (UNESP) – “O projeto didático de José Luiz Fiorin para o ensino de leitura e de produção de texto”.

No segundo agrupamento (2), outros sete artigos, resultantes da avaliação do grande número recebido em fluxo contínuo, tomam para reflexão, análise e interpretação objetos bastante heterogêneos. Por exemplo, Marcelo Santos (Fac. Cásper Líbero/SP) – “Por uma nova ética audiodescritiva: a recriação como procedimento” – traz, de forma crítica e propositiva, um tema de grande atualidade: a questão da audiodescrição para pessoas cegas ou de acuidade visual prejudicada. Dois artigos mobilizam e reinterpretam conceitos bakhtinianos na leitura de romances: Pauline Amaral e Rauer R. Rodrigues (UFMS) – “O cronotopo bakhtiniano do romance (auto)biográfico: da Antiguidade à contemporaneidade” – trabalham o conceito de cronotopo em romances autobiográficos contemporâneos; e Andrea de Barros (PUC-SP) – “Diálogos da dúvida: O eterno marido, de Dostoiévski e Dom Casmurro, de Machado de Assis” – evoca os conceitos de dialogismo e polifonia a partir da categoria da dúvida em obras de Dostoiévski e Machado de Assis. Combinando aspectos da teoria enunciativa e princípios filosóficos, Anderson S. Magalhães e Elizabeth M. da Silva Queijo (UNIFESP/CAPES) – “A arena discursiva das ruas e a condição pós-moderna: da manifestação à metacarnavalização” – refletem sobre aspectos discursivos das manifestações de rua de 2013 no Brasil a partir da (meta)carnavalização. Com uma abordagem predominantemente teórica, mais dois artigos: Renata Marchezan (UNESP) – “A noção de autor na obra de M. Bakhtin e a partir dela” – trata de autoria e sujeito, colocando em confronto diferentes perspectivas; e Cristina H. Sampaio, Karla D. de Souza Araújo e Ezequiel B. I. de Macedo (UFPE) – “Bakhtin e Heidegger: caminhos para a compreensão e interpretação do acontecimento do ser na linguagem” estabelecem um diálogo filosófico, pela via da linguagem, entre esses filósofos. Em outra chave teórica, Vera Bastazin (PUC-SP) – “Linguagem e criação: constituintes singulares do conhecimento humano” aborda relações entre linguagem e criação como constituintes da diversidade do conhecimento humano, colocando em diálogo ideias teóricas com textos e fragmentos poéticos finamente selecionados.

A seção “Retomando posturas” traz reflexões do especialista em Mikhail Bakhtin, Paulo Bezerra (Universidade Federal Fluminense/UFF), com o texto “Tradução, arte, diálogo”. Tradutor, crítico e professor de literatura e teoria literária, o autor discorre sobre o trabalho de tradução de obras literárias (e bakhtinianas) em conexão com questões essenciais de ética e estética nele envolvidos. E ainda, na busca de sempre atualizar nossos leitores em relação a lançamentos importantes na área, publicamos duas resenhas de obras que, coincidentemente, abarcam questões atinentes aos estudos discursivos e retóricos. Rui Alexandre Grácio (Universidade Nova de Lisboa) comenta a última obra de José Luiz Fiorin, Argumentação; e Josely Teixeira Carlos (Université Paris Ouest Nanterre La Défense) apresenta criticamente para os leitores brasileiros Apologie de la polémique, publicação recente de Ruth Amossy, ainda sem tradução no Brasil.

Para ler os artigos, acesse:

BRAIT, B. Entre o semiótico e o ideológico. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2015, vol.10, n.3, pp. 5-26. [viewed 20th January 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457322054. Available from: http://ref.scielo.org/6x8kj8

CORTINA, A. O projeto didático de José Luiz Fiorin para o ensino de leitura e de produção de texto.Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2015, vol.10, n.3, pp. 27-45. [viewed 20th January 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457322183. Available from: http://ref.scielo.org/j3vhdr

FULANETI, O. N. As astúcias d’As astúcias da enunciação. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2015, vol.10, n.3, pp. 46-62. [viewed 20th January 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457322067. Available from: http://ref.scielo.org/p3x2k9

GONCALVES, J. B. C. O conceito de ethos do enunciador na obra Em busca do sentido: estudos discursivos, de J. L. Fiorin. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2015, vol.10, n.3, pp. 63-79. [viewed 20th January 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457322274. Available from: http://ref.scielo.org/m4m2f8

PORTELA, J. C. Manual de manuais: Elementos de análise do discurso. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2015, vol.10, n.3, pp. 80-100. [viewed 20th January 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457323467. Available from: http://ref.scielo.org/bqrvjb

TEIXEIRA, L. Retórica e estudos do discurso. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2015, vol.10, n.3, pp. 101-110. [viewed 20th January 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457322517. Available from: http://ref.scielo.org/vw2gmf

AMARAL, P., and RODRIGUES, R. R. O cronotopo bakhtiniano do romance (auto)biográfico: da Antiguidade à contemporaneidade. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2015, vol.10, n.3, pp. 111-129. [viewed 20th January 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457322348. Available from: http://ref.scielo.org/nkbgxw

BARROS, A. Diálogos da dúvida: O eterno marido, de Dostoiévski e Dom Casmurro, de Machado de Assis. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2015, vol.10, n.3, pp. 130-147. [viewed 20th January 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457322366. Available from http://ref.scielo.org/f5gyz4

BASTAZIN, V. Linguagem e criação: constituintes singulares do conhecimento humano. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2015, vol.10, n.3, pp. 148-165. [viewed 20th January 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457322677. Available from: http://ref.scielo.org/5w6jmb

MAGALHAES, A. S., and QUEIJO, M. E. S. A arena discursiva das ruas e a condição pós-moderna: da manifestação à metacarnavalização. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2015, vol.10, n.3, pp. 166-185. [viewed 20th January 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457322367. Available from: http://ref.scielo.org/kzm7kv

MARCHEZAN, R. C. A noção de autor na obra de M. Bakhtin e a partir dela. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2015, vol.10, n.3, pp. 186-204. [viewed 20th January 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457322365. Available from: http://ref.scielo.org/qsg2wq

SAMPAIO, M. C. H., ARAUJO, K. D. S., and MACEDO, E. B. I. Bakhtin e Heidegger: caminhos para a compreensão e interpretação do acontecimento do ser na linguagem. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2015, vol.10, n.3, pp. 205-221. [viewed 20th January 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457322339. Available from: http://ref.scielo.org/cccwhn

SANTOS, M. Por uma nova ética audiodescritiva: a recriação como procedimento. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2015, vol.10, n.3, pp. 222-234. [viewed 20th January 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457322363. Available from: http://ref.scielo.org/4p5xk2

Link externo:

Bakhtiniana. Revista de Estudos do Discurso – BAK – www.scielo.br/bak

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

BRAIT, B., PISTORI, M. H. C., and LOPES-DUGNANI, B. Bakhtiniana inaugura a recepção de artigos em fluxo contínuo [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2016 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2016/01/20/bakhtiniana-inaugura-a-recepcao-de-artigos-em-fluxo-continuo/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation