Vozes do trabalho docente na educação infantil

Verônica Belfi Roncetti Paulino, mestra em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, ES, Brasil

Valdete Côco, professora do Programa de Pós-Graduação em Educação, do Centro de Educação, da Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, ES, Brasil

ensaio_logoAbordando a temática da constituição da docência no trabalho educativo com crianças pequenas, pesquisadoras da Universidade Federal do Espírito Santo acompanharam o trabalho de professoras e auxiliares de creche, atuantes em uma instituição de Educação Infantil.   A aproximação às vivências partilhadas entre as docentes e professores e auxiliares com as crianças, por meio de procedimentos de observações e entrevistas, sinalizou uma dinâmica em que, geralmente, as professoras são responsáveis pelas ações vinculadas ao educar, apoiadas pelas auxiliares que se responsabilizam pelas ações de cuidado, enfraquecendo a premissa da indissociabilidade dessas ações no trabalho educativo com as crianças pequenas.

Essa dinâmica vincula-se a um repertório hierárquico oficial que revela distinções quanto à formação requisitada para o ingresso no campo profissional, às atribuições solicitadas no exercício cotidiano do trabalho e às condições de reconhecimento e de valorização ofertadas para cada coletivo profissional. Assim, com referenciais teórico-metodológicos bakhtinianos, na interação com as enunciações dos sujeitos, as pesquisadoras destacam sentidos de angústias, emergências de frustrações, vivências de dilemas e mobilização de perspectivas, vivificando o desenvolvimento profissional, mobilizado com distinções entre professoras e auxiliares, ainda que trabalhem diretamente com o mesmo grupo de crianças.

Na discussão dos níveis de atratividade das carreiras profissionais, esse quadro aponta para uma dinâmica de funcionamento que precisa superar lógicas de hierarquização, marcadas por intensificação da precarização e da desvalorização profissional. Emerge, então, o desafio de agenciar dinâmicas que, fortalecendo a proposição do trabalho coletivo, reverberem em práticas pedagógicas que não divisem o educar e o cuidar, reafirmando a integralidade da ação educativa na Educação Infantil. Questionando as fragilidades na composição do trabalho docente, as pesquisadoras destacam o processo interativo entre a afirmação do caráter educativo da Educação Infantil e o desenvolvimento profissional docente, demandando investimentos no fortalecimento dos seus quadros funcionais.

Para maiores informações, acessar o artigo intitulado “Política pública educativa: voces emergentes en el trabajo docente en la educación infantil”, publicado na Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, volume 24, número 92 de 2016.

Para ler o artigo, acesse

PAULINO, V. B. R. and COCO, V. Políticas públicas educacionais: vozes que emergem no trabalho docente na Educação Infantil. Ensaio: aval.pol.públ.Educ. [online]. 2016, vol.24, n.92, pp.697-718. [viewed 22th August 2016]. ISSN 0104-4036. DOI: 10.1590/S0104-40362016000300008. Available from: http://ref.scielo.org/yns5h4

Links externos

Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação – ENSAIO: www.scielo.br/ensaio

Facebook Ensaio: https://www.facebook.com/ensaiorevista/

Twitter Ensaio: https://twitter.com/revista_ensaio

Blog Ensaio: https://rensaio.wordpress.com/

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

PAULINO, V. B. R. and COCO, V. Vozes do trabalho docente na educação infantil [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2016 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2016/08/29/vozes-do-trabalho-docente-na-educacao-infantil/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation