Iniquidade no ensino médio público no Ceará

André Haguette, professor titular do departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE, Brasil

Márcio Kleber Morais Pessoa, professor efetivo da rede estadual de educação básica do estado do Ceará, Fortaleza, CE, Brasil

Eloísa Maia Vidal, professora adjunta da Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, CE, Brasil

ensaio_logoPesquisadores da Universidade Federal do Ceará e Universidade Estadual do Ceará realizaram investigação sobre a situação de escolas públicas de ensino médio do estado, selecionando dez a partir dos resultados do Enem de 2011 – cinco entre as dez melhores e cinco entre as dez piores notas no ranking divulgado pelo Inep e descobriram que o desejo (ou falta de desejo) de aprender por parte dos alunos faz diferença.

A pesquisa que ocorreu nos anos de 2013 e 2014 permitiu, com efeito, observar que escolas com alunos de famílias com a mesma situação econômica estão marcadas por profundo dualismo, intensa estratificação, falta de equidade e dois tipos ou modelos de escola incompatíveis entre si. As melhores escolas vêm conseguindo o que se denomina sucesso escolar, fazendo com que os alunos obtenham bons desempenhos em avaliações de larga escala, a exemplo do Enem, enquanto as piores colhem insucesso e fraco desempenho escolar. Esses resultados se devem a um conjunto de variáveis percebidas como determinantes para ambas as situações com destaque para o desejo de aprender dos alunos, a autodisciplina coletiva, a qualidade do desenrolar do tempo letivo em sala de aula, o tempo integral na escola, a orientação pedagógica do núcleo gestor, a cultura escolar e a infraestrutura.

A pesquisa também se preocupa em levantar a questão da iniquidade na perspectiva do que fazer com as escolas de baixo desempenho escolar. Há o reconhecimento de que o processo de vitimização da juventude é anterior e externo à escola, o que remete a perguntar o que está pode fazer para motivar o interesse pela aprendizagem por parte dos alunos. A resposta implicará em mudanças na política educacional.

Para aprofundamento no estudo, acessar o artigo “Dez escolas, dois padrões de qualidade. Uma pesquisa em dez escolas públicas de Ensino Médio do Estado do Ceará” publicado no volume 24, número 92 de 2016 da Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação.

Para ler o artigo, acesse

HAGUETTE, A., PESSOA, M. K. M. and VIDAL, E. M. Dez escolas, dois padrões de qualidade. Uma pesquisa em dez escolas públicas de Ensino Médio do Estado do Ceará.Ensaio: aval.pol.públ.Educ. [online]. 2016, vol.24, n.92, pp.609-636. [viewed 22th August 2016]. ISSN 0104-4036. DOI: 10.1590/S0104-40362016000300005. Available from: http://ref.scielo.org/wrkd6q

Links externos

Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação – ENSAIO: www.scielo.br/ensaio

Facebook Ensaio: https://www.facebook.com/ensaiorevista/

Twitter Ensaio: https://twitter.com/revista_ensaio

Blog Ensaio: https://rensaio.wordpress.com/

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

HAGUETTE, A., PESSOA, M. K. M. and VIDAL, E. M. Iniquidade no ensino médio público no Ceará [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2016 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2016/08/30/iniquidade-no-ensino-medio-publico-no-ceara/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation