Educação na obra de Machado é tema da MAEL 18

Rogério de Almeida, editor colaborador para a área de Educação da Machado de Assis em Linha, São Paulo, SP, Brasil.

mael_logoMachado de Assis em Linha, em seu volume 9, número 18 de 2016, publica um dossiê sobre “Machado de Assis e a Educação”, cujo enfoque, longe de esgotar o tema, lança em seu conjunto perspectivas diversas e provocativas sobre as contribuições possíveis dos escritos do Bruxo do Cosme Velho às reflexões sobre Educação.

Não é propriamente uma novidade relacionar Machado de Assis aos estudos da área da Educação, principalmente quando compreendida como uma prática socialmente disseminada, empreendida inicialmente pela família e formalmente pela escola. O tema aparece, por exemplo, quando Brás Cubas, em suas Memórias Póstumas, relembra como foi educado pela família, no famoso capítulo “O menino é pai do homem”, e pela escola, em “Um salto”, onde narra as travessuras e crueldades cometidas contra o mestre Ludgero Barata. O que há de novo no dossiê são as perspectivas adotadas para tratar o tema, já que a Educação não se restringe às atividades pedagógicas de ensino e aprendizagem, mas se expande aos modos de estar, agir e atuar no mundo, com todas as implicações decorrentes dessa postura.

Desse modo, os quatro artigos que compõem o dossiê caracterizam-se pela diversidade de abordagens e profundidade das reflexões. “Hermenêutica Trágica em Machado de Assis: a redescrição como dimensão de desaprendizagem”, de Marcos Beccari, toma como ponto de partida três contos – “Cantiga de esponsais”, “Um homem célebre” e “Teoria do Medalhão” – dos quais deduz uma filosofia que se expressa como hermenêutica trágica, implicando uma educação pautada não pelo movimento acumulativo do saber, mas pelo deslocamento da desaprendizagem. Ou, como o autor trata, de uma redescrição hermenêutica que faz o trágico passar do silêncio à fala, num movimento pedagógico de aprovação do mundo.

“A Educação e a Escola: princípios de formação em três contos de Machado de Assis”, de Alessandra Maria Moreira Gimenes e Neide Luzia de Resende, discute ideias de educação e formação escolar a partir da análise dos contos “Um cão de lata ao rabo”, “O programa” e “Conto de escola”. Os textos servem de documento para o desvelamento das concepções de formação escolar próprias do Brasil do século XIX, pautadas por um princípio aristotélico, voltado à preparação do indivíduo para a vida em sociedade e a obediência de normas e regras, o que contribui para a permanência de uma pirâmide social pré-determinada. Na contramão de tais concepções, os contos machadianos, segundo as autoras, posicionam-se criticamente não só às ideias, mas também aos comportamentos sociais que a difundem.

De Alessandra Carbonero Lima e Marcos Sidnei Pagotto-Euzebio, “O encontro consigo mesmo: uma possível leitura filosófica do tema em O Espelho de Machado de Assis” explora a relação entre mestre e discípulo e a questão do conhecimento de si pela perspectiva filosófica subjacente à imagem que Platão faz de Sócrates. Tal visada privilegiará, na leitura do conto, a experiência relatada por Jacobina e as transformações por quais passou, de Joãozinho a Senhor Alferes e depois a capitalista. Estaria o Jacobina capitalista no Jacobina Alferes como um outro de si, como fruta dentro da casca? A investigação dessa pista conduzirá às implicações do encontro consigo mesmo como via de conhecimento.

Guiado pela perspectiva nietzscheana de uma filosofia trágica, “Machado de Assis e a aprovação incondicional da vida: o trágico em Pai contra Mãe”, de Leandro Santos Resende, esquiva-se da discussão moral, que buscaria algum fundamento para dar sentido à existência e às ações humanas (concepções não trágicas), para centrar-se no acaso como determinador dos acontecimentos, o que desestabilizaria qualquer tentativa de interpretação (concepção trágica). De caráter polêmico, o artigo não nega o espetáculo horroroso e as ações moralmente repreensíveis do protagonista do conto analisado, mas contesta que haja uma lição de moral a ser depreendida, senão uma intenção pedagógica de aprovação. Assim, o conto machadiano leva à pergunta: estaria o homem apto a, diante do pior, aprovar incondicionalmente a vida?

Com estes quatro artigos, longe de pretender encerrar o assunto, o dossiê busca lançar interrogações, instigar novos estudos e iluminar aspectos ainda não investigados da obra de Machado de Assis.

Para ler os artigos, acesse

LINS, Á. Machado de Assis, exercício literário. Machado Assis Linha [online]. 2016, vol.9, n.18, pp.3-8. [viewed 9th September 2016]. ISSN 1983-6821. DOI: 10.1590/1983-682120169181. Available from: http://ref.scielo.org/22whr7

OLIVER, É. V. O Humanitismo em Machado: Entre Spinoza, Voltaire e Leopardi. Machado Assis Linha [online]. 2016, vol.9, n.18, pp.9-27. [viewed 9th September 2016]. ISSN 1983-6821. DOI: 10.1590/1983-682120169182. Available from: http://ref.scielo.org/mzbn7n

SANTOS, M. C. C., OLIVEIRA, A. S. R. and OLIVEIRA, P. V. A. “A Carolina”, soneto de Machado de Assis em música de Hostílio Soares. Machado Assis Linha [online]. 2016, vol.9, n.18, pp.28-52. [viewed 9th September 2016]. ISSN 1983-6821. DOI: 10.1590/1983-682120169183. Available from: http://ref.scielo.org/77wtqb

PEREIRA, E. R. Da tragédia à comédia: uma leitura do conto “A cartomante”, de Machado de Assis. Machado Assis Linha [online]. 2016, vol.9, n.18, pp.53-63. [viewed 9th September 2016]. ISSN 1983-6821. DOI: 10.1590/1983-682120169184. Available from: http://ref.scielo.org/x4z92v

COSTA, A. M. M. Dualidade e ironia em Esaú e Jacó. Machado Assis Linha [online]. 2016, vol.9, n.18, pp.64-73. [viewed 9th September 2016]. ISSN 1983-6821. DOI: 10.1590/1983-682120169185. Available from: http://ref.scielo.org/p5bc5r

CHEMAMA, R. Parênteses. Machado Assis Linha [online]. 2016, vol.9, n.18, pp.74-83. [viewed 9th September 2016]. ISSN 1983-6821. DOI: 10.1590/1983-682120169186. Available from: http://ref.scielo.org/6qc723

BECCARI, M. N. Hermenêutica trágica em Machado de Assis: a redescrição como dimensão de desaprendizagem. Machado Assis Linha [online]. 2016, vol.9, n.18, pp.84-100. [viewed 9th September 2016]. ISSN 1983-6821. DOI: 10.1590/1983-682120169187. Available from: http://ref.scielo.org/jy4sfh

GIMENES, A. M. M. and REZENDE, N. L. A educação e a escola: princípios de formação em três contos de Machado de Assis.Machado Assis Linha [online]. 2016, vol.9, n.18, pp.101-115. [viewed 9th September 2016]. ISSN 1983-6821. DOI: 10.1590/1983-682120169188. Available from: http://ref.scielo.org/xd67cq

LIMA, A. C. and PAGOTTO-EUZEBIO, M. S. O encontro consigo mesmo: uma possível leitura filosófica do tema em “O Espelho” de Machado de Assis. Machado Assis Linha [online]. 2016, vol.9, n.18, pp.116-128. [viewed 9th September 2016]. ISSN 1983-6821. DOI: 10.1590/1983-682120169189. Available from: http://ref.scielo.org/sykw48

RESENDE, L. S. Machado de Assis e a aprovação incondicional da vida: o trágico em “Pai contra mãe”. Machado Assis Linha [online]. 2016, vol.9, n.18, pp.129-145. [viewed 9th September 2016]. ISSN 1983-6821. DOI: 10.1590/1983-6821201691810. Available from: http://ref.scielo.org/ffdf9v

Link externo

Machado de Assis em Linha – www.scielo.br/mael

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

ALMEIDA, R. de. Educação na obra de Machado é tema da MAEL 18 [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2016 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2016/09/23/educacao-na-obra-de-machado-e-tema-da-mael-18/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation