Uso de websites governamentais: é preciso enfocar o demandante do serviço

Flávio Perazzo Barbosa Mota, Carlo Gabriel Porto Bellini, Juliana Morais da Silva Souza, Terezinha de Jesus Nogueira Oliveira, autores da Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, PB, Brasil

Pesquisadores da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) investigaram a “Influência da inclinação cívica, confiabilidade, utilidade e facilidade de uso sobre o uso de websites governamentais”, conforme artigo publicado no volume 51, número 4, da Revista de Administração da USP (RAUSP). De acordo com a pesquisa, que considerou diversos níveis de uso, confiança no governo se mostrou o fator que consistentemente influenciou o uso de websites governamentais.

rausp_post

Imagem: Pablon Ramon

De acordo com a pesquisa, que analisou três níveis de intensidade de uso (baixo, moderado e alto), o fator confiança no governo influenciou consistentemente o uso de websites governamentais (considerando, em conjunto, o uso para obter informações, realizar serviços e interagir com o governo). Em outras palavras, o estudo realizado sugere que percepções sobre a confiança de que o governo tem as habilidades necessárias para desenvolver sistemas que permitam interações eletrônicas transparentes e confiáveis podem contribuir para a utilização de serviços eletrônicos ofertados pelas instituições públicas.

Contudo, embora esse fator tenha sido significante ao longo de todos os níveis de intensidade de uso analisados, a magnitude da influência foi maior no nível baixo de uso. Em níveis moderado e alto, a influência da facilidade percebida de uso, em termos de magnitude, foi superior. Isso significa que a confiança no governo deve ser fator de constante atenção pela administração pública, mas não necessariamente o único a ser enfatizado. Ainda de acordo com o estudo realizado, de forma complementar, em termos de significância, utilidade percebida apresentou influência em nível de uso baixo, facilidade de uso influenciou em níveis moderado e alto de uso e engajamento cívico em níveis baixo e alto de uso.

Para identificar esse e outros relacionamentos, foram coletados questionários de 210 cidadãos com idade entre 18 e 70 anos e que se encontravam em processo de registro eleitoral biométrico na cidade de João Pessoa, Brasil. Por meio do uso de modelos de regressão com método de estimação de mínimos quadrados e quantis, foi possível verificar a influência variada dos fatores estudados.

Websites governamentais podem ser tanto um instrumento de oferta de informações e serviços, bem como de participação coletiva em assuntos de interesse público entre cidadãos e governo. O artigo, portanto, chama a atenção para a necessidade de desenvolvimento de ferramentas de governo eletrônico com foco em perfis e níveis de uso por parte dos cidadãos. Ou seja, é preciso privilegiar o demandante do serviço (usuário) e não apenas a conformidade legal e a mera disponibilização de serviço por parte do ofertante (agente público).

Para ler o artigo, acesse

MOTA, F. P. B., BELLINI, C. G. P., SOUZA, J. M. S. and OLIVEIRA, T. J. N. The influence of civic mindedness, trustworthiness, usefulness, and ease of use on the use of government websites. Rev. Adm. (São Paulo) [online]. 2016, vol.51, n.4, pp.344-354. [viewed 5th January 2017]. ISSN 1984-6142. DOI: 10.1016/j.rausp.2016.07.002. Available from: http://ref.scielo.org/vkbs3k

Link externo

Revista de Adminstração (São Paulo) – RAUSP: www.scielo.br/rausp

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

MOTA, F. P. B., BELLINI, C. G. P., SOUZA, J. M. S. and OLIVEIRA, T. J. N. Uso de websites governamentais: é preciso enfocar o demandante do serviço [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2017 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2017/01/10/uso-de-websites-governamentais-e-preciso-enfocar-o-demandante-do-servico/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation