Urbe traz discussões sobre Ambiente e Energia, Mobilidade e Transportes e Planejamento Urbano e Regional

Fernanda Cantarim, doutoranda no Programa de Gestão Urbana na Pontifícia Universidade Católica do Paraná e membro do corpo auxiliar da urbe. Curitiba, Paraná, Brasil

A edição de volume 9, suplementar 1/2017 da urbe trata-se de um especial que traz 13 artigos selecionados do sétimo Congresso Luso Brasileiro para o Planejamento Urbano, Regional, Integrado e Sustentável – PLURIS.

O primeiro grupo de artigos são aqueles referentes ao tema “Ambiente e Energia”. Em “A influência de diferentes arranjos construtivos no comportamento da ventilação natural”, os autores Raffaela Germano de Lima e Leonardo Salazar Bittencourt tratam sobre ventilação natural e seu funcionamento frente a diversos arranjos, padrões e parâmetros  construtivos urbanos; o estudo de caso foi desenvolvido em Maceió, com a ajuda de oito simulações (com variação de parâmetros de gabarito, recuos e forma) criadas no programa Envi-Met 4.0. Segundo os autores “no modelo Compacto 4 e Linear 4 há reduções da esteira de vento e melhor distribuição da ventilação natural, influenciada pela  combinação de elevado gabarito e recuo dos edifícios” (LIMA; BITTENCOURT, 2017, p. 425) – e estas análises são normalmente desconsideradas nas legislações urbanísticas no Brasil.

Ainda dentro do tema “Ambiente e Energia”, Iraci Pereira Stensjö, Camila Carvalho Ferreira e Rejane Magiag Loura apresentam em seu artigo “Classificação e agrupamento das cidades brasileiras em graus-dia de aquecimento e resfriamento: 1960 a 2013” uma metodologia de cálculo (graus/dia) para estimar o consumo de energia necessária para aquecimento/resfriamento em edificações do território brasileiro – além de um zoneamento nacional  de planejamento energético e urbano. Já no artigo “Quantificação dos impactos da climatização artificial na sensação térmica de transeuntes em termos de alterações no microclima”, Eduardo Krüger e Patricia Drach analisam quais as consequências, no Rio de Janeiro, do uso prolongado de sistemas de ar condicionado na percepção térmica dos usuários quanto a definição dos seus limites de conforto de acordo com o índice UTCI – Universal Thermal Climate Index. Por último, o artigo “Avaliação da influência do contexto urbano na radiação solar para geração de energia”, de Evelise Leite Didoné, Andreas Wagner e Fernando Oscar Ruttkay Pereira, trata sobre a influência do contexto urbano na radiação solar para a geração de energia com o uso de módulos fotovoltaicos na envoltória de edifícios de escritórios verticais com estudo de caso em Florianópolis e Fortaleza.

Para a temática “Mobilidade e Transportes” foram relacionados três artigos. Um dos destaque é a “Avaliação da conformidade de Sinais de Trânsito para melhorar a segurança rodoviária em meio urbano: uma aplicação no Centro de Guimarães, Portugal”, de autoria de Daniel Souto Rodrigues, Carlos Magalhães, Fernando Fonseca, António Armando Lima Sampaio Duarte e Paulo Jorge Gomes Ribeiro; este artigo apresenta uma metodologia para avaliação da visibilidade da sinalização urbana, assim como o seu nível de conformidade em relação aos requisitos legais e regulamentares, em Guimarães, Portugal.  Aplicada com a ajuda da tecnologia de Sistemas de Informações Geográficas (SIG), esta pesquisa apresenta resultados que “comprovam a funcionalidade da metodologia e revelam que mais de metade dos sinais analisados não estão totalmente em conformidade com as normas” (RODRIGUES et al., 2017, p. 346), em parte devido a estrutura urbana compacta e à presença de vegetação.

Outros artigos da temática de “Mobilidade e Transportes” são: “Estudo exploratório da demanda potencial para um sistema de compartilhamento de bicicletas pedelecs”, dos autores Leonardo Dal Picolo Cadurin e Antônio Nélson Rodrigues da Silva, que trata sobre um método para a caracterização da demanda potencial de um sistema de compartilhamento de bicicletas no campus da Universidade de São Paulo, em São Carlos; e “Mobilidade e qualidade espacial urbana no entorno de terminais do sistema BRT de Curitiba: desenho urbano e condições socioambientais”, onde Cristina de Araujo Lima e Rafaela Antunes Fortunato discutem a questão do sistema BRT (Bus Rapid Transit) de Curitiba, implantado na década de 1970, e suas consequências ambientais em relação ao entorno dos terminais.

Dentro da temática de “Planejamento Urbano e Regional” são cinco os artigos publicados. O primeiro, “Planejamento e implantação de um programa de coleta seletiva: utilização de um sistema de informação geográfica na elaboração das rotas”, de Marcella Bernardo e Renato da Silva Lima, propõe a utilização de um Sistema de Informação Geográfica (SIG) para otimizar um programa de coleta seletiva de resíduos sólidos urbanos em São Lourenço/MG. Segundo os autores, são três as principais questões na implantação e na melhoria de programas de coleta seletiva: “quem será o agente executor; qual a modalidade será utilizada e como realizar o planejamento eficiente das rotas de coleta” (BERNARDO; LIMA, 2017, p. 385). Os resultados observados demonstraram que uma das principais barreiras na implementação do sistema é a falta de conscientização da população e que a modalidade de coleta porta-a-porta não é ideal no estágio inicial do programa.

Ainda referente a temática de “Planejamento Urbano e Regional”, o artigo “Construção de um mapa climático analítico para a cidade de Belo Horizonte, Brasil”, de autoria de Daniele Gomes Ferreira, Eleonora Sad de Assis e Lutz Katzschner, utiliza da tecnologia SIG para fazer uma adaptação metodológica para a construção de um mapa climático na cidade de Belo Horizonte/ MG. Também utilizando da ferramenta SIG, José Augusto Rodrigues Massabki, Anna Silvia Palcheco Peixoto, Ilza Machado Kaiser e Gustavo Garcia Manzato, no artigo “Modelagem dos padrões da expansão urbana da Região Metropolitana de São Paulo baseada em Autômatos Celulares” discutem padrões de expansão da malha urbana na Região Metropolitana de São Paulo – e para isso os autores fazem uso de modelagem espacial e ferramentas como SIG e modelagem baseada em Autômatos Celulares. Já no artigo “Mapping the urban form of coastal shing towns in Algarve: Olhão and Vila Real de Santo Antônio” Mafalda Pacheco, Itziar Navarro-Amezketa e Teresa Heitor avaliam padrões de crescimento urbano de duas aldeias costeiras em Algarve, Portugal, especialmente quanto à demanda local por áreas de lazer e turismo.

No artigo “O papel do programa Minha casa, minha vida no processo de construção das cidades: a perspectiva configuracional”, Alice de Almeida Vasconcellos de Carvalho e Valério Augusto Soares de Medeiros tratam sobre a relação entre a política habitacional e o espaço urbano, especialmente quanto ao impacto da construção de moradias do do Programa Minha Casa Minha Vida.  Por último, o artigo “Desenvolvimento e educação. O planejamento estratégico integrado como fator de transformação societal de um território. O caso do município da Lousã (Portugal)”, de autoria de António Rochette Cordeiro, Rui Gama e Cristina Barros, apresenta um plano estratégico focado em questões climáticas, pedológicas e hidrológicas para Lousã, em Portugal.

Referências

BERNARDO, M., LIMA, R. S. Planejamento e implantação de um programa de coleta seletiva: utilização de um sistema de informação geográfica na elaboração das rotas. urbe, Rev. Bras. Gest. Urbana, v. 9, suppl.1, p. 385-395, 2017. [viewed 07 December 2017]. ISSN: 2175-3369. DOI: 10.1590/2175-3369.009.supl1.ao10. Available from: http://ref.scielo.org/ybchxn

LIMA, R. G., BITTENCOURT, L. S. A influência de diferentes arranjos construtivos no comportamento da ventilação natural. urbe, Rev. Bras. Gest. Urbana, v. 9, suppl.1, p. 425-441, 2017. [viewed 07 December 2017]. ISSN: 2175-3369. DOI: 10.1590/2175-3369.009.supl1.ao013. Available from: http://ref.scielo.org/dykhfn

RODRIGUES, D. S. et al. Avaliação da conformidade de Sinais de Trânsito para melhorar a segurança rodoviária em meio urbano: uma aplicação no Centro de Guimarães, Portugal. urbe, Rev. Bras. Gest. Urbana, v. 9, suppl.1, p. 346-360, 2017. [viewed 07 December 2017]. ISSN: 2175-3369.  DOI: 10.1590/2175-3369.009.supl1.ao07. Available from: http://ref.scielo.org/v9b8mr

Para ler os artigos, acesse

urbe, Rev. Bras. Gest. Urbana vol.9  supl.1 Curitiba Oct. 2017

Link externo

urbe: Revista Brasileira de Gestão Urbana – URBE: www.scielo.br/urbe

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

CANTARIM, F. Urbe traz discussões sobre Ambiente e Energia, Mobilidade e Transportes e Planejamento Urbano e Regional [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2017 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2017/12/11/urbe-traz-discussoes-sobre-ambiente-e-energia-mobilidade-e-transportes-e-planejamento-urbano-e-regional/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation