Qual a prevalência de dependência de internet entre adolescentes brasileiros?

André Luiz Monezi Andrade, Docente pesquisador da Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas, SP, Brasil

Pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo e da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (CRUZ et al., 2018) publicaram recentemente um estudo avaliando o impacto da dependência de internet na qualidade de vida de estudantes brasileiros. Trata-se de um estudo inédito no Brasil e o trabalho foi publicado na Revista Estudos de Psicologia (Campinas, v. 35, n. 2) com o título: “Avaliação da dependência de Internet e qualidade de vida em adolescentes brasileiros de escolas públicas e particulares”. A temática deste estudo é inovadora porque focou na associação entre qualidade de vida e dependência da internet entre os estudantes de escolas públicas e particulares.

Outro resultado destacado pelos pesquisadores é a falta de limites dos pais em relação ao uso de celulares pelos seus filhos. Neste estudo, 82% dos estudantes das escolas particulares afirmaram que os pais não fornecem nenhum tipo de limite para o uso da internet. Entre os estudantes de escolas públicas, este número foi de 60%. Uma das consequências mais sérias encontrada em vários estudos com dependes digitais, é que o uso excessivo da internet pode estar associado a baixa qualidade de vida destas pessoas. Neste trabalho, os pesquisadores observaram que aqueles estudantes dependentes de internet apresentaram menores níveis de qualidade de vida nas esferas emocional e social.

Com base nos resultados, os pesquisadores concluem que existe uma associação entre baixos níveis de qualidade de vida e o uso excessivo da internet. Vários trabalhos científicos têm detectado esta associação em diferentes perfis de usuários, como adultos, estudantes universitários e adolescentes. Especialmente nesta população, que foi o alvo desta pesquisa, a supervisão dos pais quanto ao uso da internet pelos filhos, além da imposição de regras e limites claros de uso, pode ser um fator de proteção para possíveis problemas emocionais destes adolescentes pelo uso da internet.

A pesquisa foi realizada com o apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

Para ler o artigo, acesse

CRUZ, F. A. D., SCATENA, A., ANDRADE, A. L. M. and MICHELI, D. Evaluation of Internet addiction and the quality of life of Brazilian adolescents from public and private schools. Estud. psicol. (Campinas) [online]. 2018, vol.35, n.2, pp.193-204. ISSN 0103-166X. [viewed 16 August 2018]. DOI: 10.1590/1982-02752018000200008. Available from: http://ref.scielo.org/6t3b64

Link externo

Estudos de Psicologia (Campinas) – ESTPSI: www.scielo.br/estpsi

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

ANDRADE, A. L. M. Qual a prevalência de dependência de internet entre adolescentes brasileiros? [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2018 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2018/08/16/qual-a-prevalencia-de-dependencia-de-internet-entre-adolescentes-brasileiros/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation