Qual é o desafio da docência no ensino superior brasileiro?

Janette Brunstein e Silvia Marcia Russi De Domenico, Editoras-chefe da Revista de Administração Mackenzie – RAM, São Paulo, SP, Brasil.

Vitória Batista Santos Silva, Suporte técnico da Revista de Administração Mackenzie – RAM, São Paulo, SP, Brasil

Um docente do ensino superior precisa lidar diariamente com uma agenda extensa, que vai muito além de preparar aulas e corrigir provas. Atividades como participação e coordenação de projetos de pesquisa, orientações de trabalhos de conclusão de curso, preparação de relatórios, produção de artigos científicos, e diversas outras estão inclusas nas rotinas de muitos deles, com o objetivo de sustentar o pilar de ensino, pesquisa e extensão. Todas essas tarefas exigem tempo, energia e empenho, e nem todas as vezes trazem como retorno o reconhecimento merecido. No periódico RAM. Revista de Administração Mackenzie, alguns artigos voltaram sua atenção para avaliar o significado do trabalho para os docentes do ensino superior.

No artigo “Employment relationships and meaning of work: a research with higher education professors”, os autores relatam os resultados de uma pesquisa com 45 professores que atuam em uma mesma instituição de ensino superior, mas estão submetidos a diferentes vínculos de trabalho.

Para fins de análise, foram utilizadas como base as seis categorias de sentido do trabalho, propostas por Morin (2001, apud IRIGARAY et al., 2019, p. 8), que são: “trabalho que gera resultado, intrinsicamente satisfatório, moralmente aceitável, fonte de relações humanas satisfatórias, que garante segurança e autonomia, e que mantém a pessoa ocupada.” Além de apontar nuances e particularidades entre as categorias originais, os autores identificaram três categorias emergentes.

Os resultados também mostraram que essa diversidade de vínculos pode gerar angústia, ressentimento e frustração entre alguns docentes, a despeito do orgulho que sentem de fazer parte de uma instituição considerada renomada. De uma perspectiva aplicada, esses resultados evidenciam o desafio enfrentado por organizações que precisam lidar com essa realidade, apontando para a necessidade de caminhos que viabilizem uma convivência mais positiva e harmoniosa.

Mercali e Costa (2019), no artigo intitulado “Antecedents of work engagement of higher education professors in Brazil”, conduziram uma pesquisa com 506 professores, de instituições públicas, e privadas, das mais variadas localidades brasileiras. As autoras ressaltam a importância da oferta de recursos que sustentem o trabalho desses profissionais, trazendo efeitos reais para uma maior satisfação profissional, bem como direcionando esforços para encontrar incentivos que tragam maior energia e vigor aos docentes.

O método de análise dos dados das autoras utilizou duas escalas. A primeira é a Escala Utrecht de engajamento no trabalho, que teve sua validação para uso no Brasil realizada por Vazquez et al. (2015). A segunda é a escala chamada pelas autoras “de recursos e demandas no trabalho”, que ainda está sendo analisada para utilização no país.

As autoras esclarecem que os docentes do ensino superior vivenciam um momento de pouca valorização profissional, além de algumas vezes possuírem demandas que exigem muita dedicação mental e emocional, que impactam diretamente no engajamento no trabalho desses profissionais.

Referências

MERCALI, G. D. and COSTA, S. G. Antecedents of work engagement of higher education professors in Brazil. RAM, Rev. Adm. Mackenzie, v. 20, n. 1, eRAMG190081, 2019. ISSN: 1678-6971 [viewed 24 April 2019]. DOI: 10.1590/1678-6971/eramg190081. Avaliable from: http://ref.scielo.org/tjbb7m

MORIN, E. M. Os sentidos do trabalho. Rev. adm. empres., v. 41, n. 3, p. 8-19, 2001. ISSN: 0034-7590 [viewed 24 April 2019]. DOI: 10.1590/S0034-75902001000300002. Avaliable from: http://ref.scielo.org/5rx2zx

VAZQUEZ, A. C. S. et al. Adaptation and Validation of the Brazilian Version of the Utrecht Work Engagement Scale. Psico-USF, v. 20, n. 2, p. 207-217, 2015. ISSN: 2175-3563 [viewed 24 April 2019].  DOI: 10.1590/1413-82712015200202. Available from: http://ref.scielo.org/r2msbg

Para ler o artigo, acesse

IRIGARAY, H. A. R. et al. Employment relationships and meaning of work: a research with higher education professors. RAM, Rev. Adm. Mackenzie, v. 20, n. 1, eRAMG190070, 2019. ISSN: 1678-6971 [viewed 24 April 2019].  DOI: 10.1590/1678-6971/eramg190070. Available from: http://ref.scielo.org/gfkpwp

Link externo

RAM. Revista de Administração Mackenzie – RAM: www.scielo.br/ram

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

BRUNSTEIN, J., DOMENICO, S. M. R. and SILVA, V. B. S. Qual é o desafio da docência no ensino superior brasileiro? [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2019 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2019/05/03/qual-e-o-desafio-da-docencia-no-ensino-superior-brasileiro/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation