Desafios para a consolidação do modelo psicossocial no cuidado de pessoas com problemas de álcool e drogas

Maria de Nazareth Rodrigues Malcher de Oliveira e Silva, Docente, Faculdade de Ceilândia, Universidade de Brasília, Brasília DF, Brasil

Gardênia da Silva Abbad, Docente, Instituto de Psicologia, Faculdade Ceilândia, Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brasil

Lana Montezano, Doutoranda, Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brasil

A problemática do uso de álcool e drogas, bem como as respostas de cuidado e atenção para a questão, são recorrentes na atualidade. Contudo, poucos estudos investigam quais as nuances da atuação junto aos usuários de álcool e drogas e quais os desafios para que se consolidem os chamados modelos substitutivos e psicossociais. Diante dessa lacuna foi desenvolvida por pesquisadoras da UNB uma pesquisa mista sobre os aspectos presentes nas diretrizes da Política Nacional sobre Drogas, que institui práticas e estratégias terapêuticas de inserção social, de redução de danos e de parcerias intersetoriais, e que nos últimos anos fez investimentos na busca de ações eficazes na consolidação do modelo psicossocial. Os dados dessa pesquisa foram publicados no artigo “Práticas e estratégias terapêuticas dos centros de atenção psicossocial álcool e drogas”, no periódico Paidéia (Ribeirão Preto) v. 29. As autoras ainda exploraram como diferentes aspectos são operacionalizados no cotidiano profissional.

Os dados emergiram de uma análise de triangulação a partir de 48 documentos governamentais que permitiram a identificação de 58 práticas e estratégias, a ocorrência destas por meio de consultas em 1.157 prontuários e em entrevistas (individual e em grupo) com 45 profissionais de todas as categorias nos serviços dos três CAPS AD pesquisados.

Como resultados, as pesquisadoras apresentaram no estudo o diagnóstico de prevalência de antigas práticas em detrimento daquelas enumeradas como essenciais e extramuros, além de predomínio de práticas individualizadas. Também se constatou problemas de infraestrutura e suporte institucional à aplicação integral do modelo psicossocial que necessitarão ser melhorados para a segurança, a inserção do usuário e a qualidade do serviço, além de diminuir a evasão dos usuários nos serviços e o sofrimento dos profissionais. Esses foram os principais desafios identificados para a consolidação do modelo substitutivo e psicossocial quando pensamos a saúde mental de usuários de álcool e/ou outras drogas.

Os resultados da pesquisa corroboram com outros estudos sobre a dificuldade dos CAPS AD se enquadrarem no modelo psicossocial das diretrizes do SUS e da Política de Saúde Mental, com o desafio de desenvolver práticas representativas, o acesso ao usuário e recursos eficientes com melhores resultados assistenciais e garantia dos direitos humanos (COSTA; DIMENSTEIN, 2015; COSTA et al., 2015; CLEMENTINO et al., 2016). Percebe-se que a questão ainda é atual e demanda novos estudos sobre como as políticas públicas se operacionalizam na vida dos diferentes grupos populacionais.

Referências

CLEMENTINO, F. S. et al. Avaliação de estrutura organizacional dos Centros de Atenção Psicossocial do Município de Campina Grande, Paraíba. Revista Brasileira de Ciências da Saúde, v. 20, n. 4, p. 261-268, 2016. ISSN: 1415-2177 [viewed 8 May 2019]. DOI: 10.4034/RBCS.2016.20.04.01. Available from: http://www.periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/rbcs/article/view/25340

COSTA, M. M. and DIMENSTEIN, M. CAPS com gerência pública e privada: estudo na rede de atenção psicossocial do Rio Grande do Norte. Revista de Psicologia, v. 6, n. 1, p. 7-18, 2015. ISSN: 2179-1740 [viewed 8 May 2019]. Available from: http://www.periodicos.ufc.br/psicologiaufc/article/view/1689

COSTA, P. H. A. et al. Desatando a trama das redes assistenciais sobre drogas: uma revisão narrativa da literatura. Ciência & Saúde Coletiva, v. 20, n. 2, p. 395-406, 2015. ISSN: 1413-8123 [viewed 8 May 2019]. DOI: 10.1590/1413-81232015202.20682013. Available from: http://ref.scielo.org/jnyd22

Para ler o artigo, acesse

SILVA, M. N. R. M. O., ABBAD, G. S. and MONTEZANO, L. Práticas e Estratégias Terapêuticas dos Centros de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas. Paidéia (Ribeirão Preto), v. 29, e2903, 2019. ISSN: 0103-863X [acessado 20 fevereiro 2019]. DOI: 10.1590/1982-4327e2903. Available from: http://ref.scielo.org/pd9vrg

Link externo

Paidéia (Ribeirão Preto) – PAIDEIA: www.scielo.br/paideia

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

SILVA, M. N. R. M. O., ABBAD, G. S. and MONTEZANO, L. Desafios para a consolidação do modelo psicossocial no cuidado de pessoas com problemas de álcool e drogas [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2019 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2019/05/08/desafios-para-a-consolidacao-do-modelo-psicossocial-no-cuidado-de-pessoas-com-problemas-de-alcool-e-drogas/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation