Tag: Linguística

Museu Goeldi discute temas que vão desde a Antropologia à Comunicação em sua última edição de 2016

bgoeldi

Da Antropologia à Comunicação, passando pelas também tradicionais áreas de abrangência como Arqueologia, Linguística e História, a nova edição do periódico científico mais antigo do norte do Brasil discute apropriação de espaços urbanos e rurais, estratégias de produção e sobrevivência, estabelecimento de redes sociais e trajetórias da Ciência no Brasil. Read More →

MANUSCRITO brings new contributions to many topics in philosophy

man_thumb

MANUSCRITO (VOL. 39.3) brings some new original contributions to the philosophy of language, epistemology, philosophy of mathematics, philosophy of mind and metaethics. It contains articles by specialists on a variety of issues currently discussed in the literature, and represents a substantial contribution to the contemporary philosophical debate. Read More →

Marxismo e filosofia da linguagem, 37 anos depois da primeira tradução brasileira

bak_logo_thumb

A obra de Voloshinov, Marxismo e filosofia da linguagem, publicada na Rússia em 1929, e traduzida do francês para o português no Brasil em 1979, continua levantando importantes questões entre intelectuais das Ciências Humanas: quais os contextos originais de produção e recepção? E das traduções? Como novas traduções propõem novos diálogos e leituras? Essas e outras questões o artigo “MFL em contexto: algumas questões” tenta responder. Read More →

Como o dialogismo pode fundamentar a compreensão de diferentes fenômenos e práticas sociais?

bak_logo_thumb

O número 3 de 2016 de Bakhtiniana propõe diálogos variados que nos levam a compreender fenômenos tão diversos quanto a literatura e a teoria literária, as ciências da linguagem, as artes plásticas, o sincretismo religioso, questões éticas e estéticas desde o começo da vida, e ainda o modo como a literatura de cordel vê a ciência. Além deles, uma entrevista com Boris Schnaideman (*1917 – †2016) e três resenhas de obras atuais. Read More →

A RBLA, a ALAB e o AILA WORLD CONGRESS RIO 2017: relações e repercussões

thumb_rbla

As coeditoras da Revista Brasileira de Linguística Aplicada entrevistam a presidente da Associação de Linguística Aplicada do Brasil em um momento especial da associação que é a organização do evento da AILA, pela primeira vez na América do Sul. O periódico está também em processo de organização de um número especial com o tema do evento. Read More →

AILA Congress is brought to South America

thumb_rbla

The AILA (Association Internationale de Linguistique Appliquée) International World Congress will be held in South America for the first time: July 23-28, 2017, in Rio de Janeiro, Brazil. It will take place in the facilities of Universidade Federal do Rio de Janeiro where international research groups will also meet. The expectation is that it will be a rich opportunity for more international collaborative projects. Read More →

Bakhtiniana e nosso tempo

bak_logo_thumb

No momento em que encerramos esta Semana de divulgação de Bakhtiniana, queremos lembrar algumas palavras de Mikhaïl Bakhtin no conhecido ensaio sobre a Metodologia das Ciências Humanas: “Não existe a primeira nem a última palavra, e não há limites para o contexto dialógico (este se estende ao passado sem limites e ao futuro sem limites)”. Read More →

A Visual and Verbal Analysis on Curiosity: Nicolaes Maes’s Eavesdropper Paintings

bak_logo_thumb

The article Eavesdropping on Painting / A bisbilhotice na pintura, written by the Canadian scholar Anthony Wall, focuses on Nicolaes Maes’s eavesdropper paintings, which concern curiosity. Combining Art, History and Bakhtinian concepts, the analysis proposed by the author shows us how paintings of this sort combine surprising verbal and visual languages. Read More →

Instigantes aproximações entre Edward Said e Mikhail Bakhtin

bak_logo_thumb

O artigo da canadense Linda Hutcheon (University of Toronto), The review as Bakhtinian rejoinder: Edward W. Said as music reviewer, por meio de lentes bakhtinianas, propõe uma leitura da obra de crítica musical do eminente intelectual Edward W. Said — professor de inglês e de literatura comparada na Universidade de Columbia, conhecido especialmente por seus escritos sobre orientalismo e estudos pós-coloniais. Read More →

A teoria do romance de Bakhtin em tempos de globalização

bak_logo_thumb

Quatro décadas após a morte do seu autor, o pensamento de Mikhail Bakhtin continua provocando as mais variadas respostas, em um mundo bastante diverso daquele do stalinismo e da guerra fria. Como parte da recepção responsiva contemporânea de sua obra, o ensaio “Romancização ou serialização: ou diferentes formas de tempo”, de Peter Hitchcock, não apenas pensa sobre, mas também com Bakhtin, ao contribuir para uma polêmica ideológica com outros intérpretes. Read More →