O que nos dizem os discursos da dança?

Maria Helena Cruz Pistori, Editora associada de Bakhtiniana, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), São Paulo, SP, Brasil.

Imagem: Marilia Amorim, 2020

No artigo “O discurso da dança e o conceito de gênero — alguns elementos de leitura”, publicado no periódico Bakhtiniana: Revista de Estudos do Discurso (vol. 15, no. 2) de Marilia Amorim (Universidade de Paris 8) mostra os modos como se constroem os sentidos no discurso da dança espetáculo. Fruto de pesquisa realizada no âmbito do Departamento de Ciências da Educação na Universidade Paris 8 – Saint-Denis e de disciplina compartilhada Paris 8/LAEL/PUC-SP em 2014, o estudo realiza um breve percurso histórico da dança, do balé clássico ao moderno, do hip hop à dança de rua. Como ponto de partida, a autora considera o destinatário suposto desse discurso o espectador leigo, amante e espectador desse tipo de espetáculo, que deseja construir sentido para aquilo que vê.

Para analisar os diferentes gêneros da dança, a autora aponta as regularidades na execução dos movimentos de cada um deles e o modo como respondem a esferas de produção e de circulação próprias. Mostra ainda os tipos de relação entre o espetáculo e seu auditório, os quais compartilham valores estéticos e sociais, concretizados nos discursos da dança (cf. BAKHTIN, 2016, p. 11-69). Na análise, Marilia Amorim coloca em diálogo conceitos da obra de Mikhail Bakhtin e do Círculo com aqueles do consagrado teórico da dança Rudolf Laban (1978).

O corpus da análise compõe-se de quatro fragmentos discursivos de dança, todos encontrados no YouTube. Em cada um deles, Amorim indica como os movimentos apontam entonações avaliativas e atmosferas axiológicas que respondem a destinatários que buscam ser “tocados” sobretudo pela beleza dos movimentos. Assim, a autora mostra como, no balé clássico, a busca das alturas é significada; e, no balé moderno, como se constrói a transgressão às formas tradicionais. Nos segundo e quarto exercícios de leitura, voltados a danças da cultura popular, o hip hop é aproximado a um drible de rua, e, no quarto fragmento, dedicado ao street dance, a autora encontra “o nome de um desejo” na singularidade da performance.

Esquemas desenhados por Amorim tornam visíveis as regularidades coreográficas, evidenciando como cada “gênero lança uma luz sobre a realidade, enquanto a realidade ilumina o gênero” (MEDVIÉDEV, 2012, p.201). As Figuras 1 e 2 são exemplos do diálogo entre ‘A morte do cisne’, de Saint-Saens, numa performance de balé clássico e numa interpretação de street dance de um programa de Tv, o reality show chamado “Se ela dança eu danço” (cf. links abaixo). Com novas possibilidades de fruição estética, os sentidos envolvidos em ambas as performances se aclaram e se aprofundam por meio da chave de leitura oferecida pelo texto. Nessa medida, o artigo é um convite para que o leitor também seja “tocado” por novas compreensões de outros espetáculos de dança, principalmente —mas, certamente, não apenas — em tempos de #staysafe, #stayhome, #behealthy.

Referências

BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. São Paulo: Editora 34, 2016.

LABAN, R. O domínio do movimento. 4. ed. São Paulo: Summus Editorial, 1978.

MEDVIÉDEV, P.N. O método formal nos estudos literários: introdução crítica a uma poética sociológica. São Paulo: Contexto, 2012.

Para ler o artigo, acesse

AMORIM, M. Dance Discourse and the Concept of Genre – Some Interpretive Elements. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2020, vol. 15, n. 2, pp. 64-96, ISSN: 2176-4573 [viewed 27 April 2020]. DOI: 10.1590/2176-457342617. Avaliable from: http://ref.scielo.org/xmrsp9

Links externos

Bakhtiniana: Revista de Estudos do Discurso – BAK: www.scielo.br/bak

Balé A Morte do Cisne por Ulina Lopatkina em 2007. http://www.youtube.com/watch?v=XmlpxIJ1BqY

Dança hip-hop – fragmentos 1/7 e 7/7 do documentário Faire kiffer les gens de 1996. https://www.youtube.com/watch?v=H6N6CB38BdM; http://www.youtube.com/watch?v=dEgLroN83pM

Balé A Sagração da Primavera pelo Jeoffrey Ballet de Nova York em 1987. https://www.youtube.com/watch?v=iH1t0pCchxM

Dança de John Lennon da Silva, primeira e segunda apresentações. http://www.youtube.com/watch?v=OnZB1pE6tNQ&app=desktop; https://www.youtube.com/watch?v=D4kCpLv_CcQ

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

PISTORI, M. H. C. O que nos dizem os discursos da dança? [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2020 [viewed ]. Available from: https://humanas.blog.scielo.org/blog/2020/06/03/o-que-nos-dizem-os-discursos-da-danca/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation