Pesquisa analisa uso da Teoria das Representações Sociais (TRS) nos Estudos Organizacionais (EO)

Priscilla de Oliveira Martins-Silva, Professora da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória, ES, Brasil

cebape_logoGrupo de pesquisadores da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) sob a coordenação dos Professores Dra. Priscilla de Oliveira Martins-Silva e Dr. Annor da Silva Junior realizaram um levantamento bibliométrico de toda a produção científica que envolveu o uso da Teoria das Representações Sociais (TRS) nos Estudos Organizacionais (EO) nos últimos 14 anos. Os resultados da pesquisa foram publicados no periódico Cadernos EBAPE.BR no volume 14, número 4 de outubro a dezembro de 2016 sob o título “Teoria das representações sociais nos estudos organizacionais no Brasil: análise bibliométrica de 2001 a 2014”.

Os autores analisaram 90 artigos científicos publicados no período de 2001 a 2014 em periódicos e eventos científicos de relevância na área do EO tendo como escopo 7 categorias de análises, quais sejam: (1) quantidade de artigos por ano e natureza do artigo científico (ensaio teórico, teórico-empírico etc.); (2) tipo de abordagem da TRS utilizada; (3) tipo de objeto representacional investigado; (4) procedimentos metodológicos adotados (abordagem de pesquisa e procedimentos para coleta e análise de dados); (5) justificativa para a utilização da TRS; (6) referências da TRS mais utilizadas para fundamentar os artigos; e (7) autores vinculados à TRS mais citados nos artigos. A análise de dados contou com a articulação de dois procedimentos complementares: (1) análise estatística descritiva da frequência absoluta e percentual das publicações; e (2) análise de conteúdo, como forma de promover o enriquecimento da análise crítica dos textos selecionados.

Como síntese dos resultados, dos 90 artigos investigados, 67 foram publicados em 7 eventos científicos e 23 foram publicados em 6 periódicos. Deste total, 83 são de natureza teórico-empírica e apenas 7 são teóricos. A pesquisa bibliométrica identificou que a utilização da TRS nos EO ainda é incipiente e que, nos artigos investigados, a TRS é utilizada de forma superficial, ou seja, não é explorado o potencial que a teoria proporciona para a compreensão dos fenômenos sociais. Os resultados também demonstram a presença de algumas inconsistências teóricas e metodológicas no uso da TRS nos textos investigados, merecendo destaque o tratamento equivocado dos objetos representacionais, a adaptação reducionista do conceito de representações sociais (RS) e a utilização da TRS como método de pesquisa. Como contribuição, o artigo aponta a necessidade de evolução e amadurecimento da TRS nos EO, tanto em termos quantitativos como qualitativos.

Para ler os artigos, acesse

MARTINS-SILVA, P. O. et al. Teoria das representações sociais nos estudos organizacionais no Brasil: análise bibliométrica de 2001 a 2014. Cad. EBAPE.BR [online]. 2016, vol.14, n.4, pp.891-919. [viewed 9 March 2017]. ISSN 1679-3951. DOI: 10.1590/1679-395155900. Available from: http://ref.scielo.org/4wjnjf

Link externo

Cadernos EBAPE – CEBAPE – www.scielo.br/cebape

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

Martins-Silva, P. O. Pesquisa analisa uso da Teoria das Representações Sociais (TRS) nos Estudos Organizacionais (EO) [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2017 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2017/03/20/pesquisa-analisa-uso-da-teoria-das-representacoes-sociais-trs-nos-estudos-organizacionais-eo/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation