É possível um modelo transocupacional para pensar o desenvolvimento profissional?

Helenita de Araujo Fernandes, Professora, Universidade Salgado de Oliveira, Niterói, RJ, Brasil

Luciana Mourão, Professora, Universidade Salgado de Oliveira, Niterói, RJ, Brasil

Sônia Maria Guedes Gondim, Professora, Universidade Federal da Bahia, Salvador, BH, Brasil

O artigo publicado no periódico Paidéia (v. 29), intitulado “Professional development: proposition of a transocupational model from a qualitative study”, propõe a construção de um modelo teórico para explicar como ocorre o desenvolvimento profissional em diferentes categorias ocupacionais. O conceito de desenvolvimento profissional envolve um processo individual de aprendizagem de conhecimentos, habilidades e atitudes ao longo do tempo e seu uso articulado em situações de trabalho, na forma de competências profissionais (PAQUAY; WOUTERS; VAN NIEUWENHOVEN, 2012). Assim, a construção desse modelo foi feita a partir das percepções de trabalhadores, buscando encontrar elementos em comum na evolução das trajetórias de carreira de distintas categorias ocupacionais, uma vez que a proposta era construir um modelo que tivesse um caráter transocupacional.

Como a pesquisa neste tema ainda é bastante recente tanto na literatura nacional como na estrangeira (MONTEIRO; MOURÃO, 2017), optamos por usar como base a teoria fundamentada (Grounded Theory), de forma a problematizar teoria-dados (WOO; O’BOYLE; SPECTOR, 2017), considerando os quatro princípios fundamentais que distinguem a teoria fundamentada de um simples exercício de indução: emergência, comparação constante, amostragem teórica e saturação teórica. Para tanto, foram realizadas 25 entrevistas em profundidade, com cinco categorias profissionais, a saber: advogados, empresários, engenheiros, médicos e psicólogos. As entrevistas foram longas (duração média de 115 minutos), pois tratavam a trajetória profissional de cada trabalhador entrevistado de forma a permitir que a posterior análise de dados permitisse responder à pergunta “Que elementos conduzem ao desenvolvimento profissional se consideradas distintas profissões?”

A transcrição integral das entrevistas deu origem a cinco corpus textuais, um por categoria profissional, que foram analisados com apoio do software Alceste, para que fosse possível visualizar zonas de distanciamento e proximidade interclasses. Os resultados apontam para similitudes e especificidades nas trajetórias de carreira interprofissões e essa análise levou à não inclusão dos empresários no modelo teórico pela expressiva diferença em relação às demais categorias. Como conclusão, propusemos um modelo transocupacional de desenvolvimento profissional, com cinco elementos centrais: Contexto de trabalho, Motivação, Formação/aprendizagem, Elementos relacionais e Experiências vividas. Os resultados obtidos no artigo oferecem contribuições e reflexões relevantes para os profissionais que atuam na área e convidam a comunidade científica que estuda a temática a proceder futuras investigações de validação empírica desse modelo teórico.

No podcast abaixo as autoras explicam a pesquisa desenvolvida.

Referências

MONTEIRO, Ana Claudia Fernandes; MOURÃO, Luciana. Desenvolvimento profissional: a produção científica nacional e estrangeira. Rev. Psicol., Organ. Trab., v. 17, n. 1, p. 39-45, 2017. ISSN: 1984-6657 [viewed 28 April 2019]. DOI: 10.17652/rpot/2017.1.12246. Avaliable from: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-66572017000100005&lng=pt&nrm=iso

PAQUAY, L.; WOUTERS, P.; VAN NIEUWENHOVEN, C. A avaliação, freio ou alavanca do desenvolvimento profissional? In: PAQUAY, L.; WOUTERS, P.; VAN NIEUWENHOVEN, C. (Ed.). A avaliação como ferramenta do DP de educadores. Porto Alegre: Penso, 2012. p. 13-39.

WOO, S. E.; O’BOYLE, E. H.; SPECTOR, P. E. Best practices in developing, conducting, and evaluating inductive research. Human Resource Management Review, v. 27, n. 2, p. 255-264, 2017. ISSN: 1053-4822 [viewed 28 April 2019]. DOI: 10.1016/j.hrmr.2016.08.004. Avaliable from: https://www.sciencedirect.com/journal/human-resource-management-review/special-issue/1080G3T89VJ

Para ler o artigo, acesse

FERNANDES, H. A., MOURAO, L. and GONDIM, S. M. G. Professional Development: Proposition of a Trans-occupational Model from a Qualitative Study. Paidéia (Ribeirão Preto) [online]. 2019, vol.29, e2916. ISSN 0103-863X. [viewed 8 May 2019] DOI: 10.1590/1982-4327e2916.  Available from: http://ref.scielo.org/y44rm5

Link externo

Paidéia (Ribeirão Preto) – PAIDEIA: www.scielo.br/paideia

Sobre Helenita de Araujo Fernandes

Helenita de Araujo Fernandes

Helenita de Araujo Fernandes

Professora da área de humanas em cursos de MBA do Ibmec e orientadora de TCC do curso de Pós-Graduação em Planejamento, Implementação e Gestão da Educação a Distância Lante/UFF. Mestrado e Doutorado em Psicologia Social pela Universidade Salgado de Oliveira (Niterói – RJ).  Atua como consultora na área de Psicologia do Trabalho e das Organizações. E-mail: helenita_f@hotmail.com

 

Sobre Luciana Mourão

Luciana Mourão

Luciana Mourão

Professora Titular de Psicologia da Universidade Salgado de Oliveira (Niterói – RJ), com mestrado em Administração pela Universidade Federal de Minas Gerais, doutorado em Psicologia pela Universidade de Brasília, e estágio pós-doutoral no Instituto Universitário de Lisboa. É bolsista produtividade nível 1D do CNPq e coordena o grupo de pesquisa sobre aprendizagem no trabalho e desenvolvimento profissional. E-mail: mourao.luciana@gmail.com

 

Sobre Sônia Maria Guedes Gondim

Sônia Maria Guedes Gondim

Sônia Maria Guedes Gondim

Professora Titular do Instituto de Psicologia da Universidade Federal da Bahia, com mestrado em Psicologia Social pela Universidade Gama Filho, doutorado em Psicologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e estágio pós-doutoral nas Universidades Complutense de Madri e Cambridge (UK). É bolsista produtividade nível 1D do CNPq e coordena o grupo de pesquisa Emoções, Sentimentos e Afetos em Contextos de trabalho. E-mail: sggondim@gmail.com

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

FERNANDES, H. A., MOURAO, L. and GONDIM, S. M. G. É possível um modelo transocupacional para pensar o desenvolvimento profissional? [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2019 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2019/05/08/e-possivel-um-modelo-transocupacional-para-pensar-o-desenvolvimento-profissional/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation