Category: Podcast

Juventudes na contemporaneidade

Atualmente, os jovens representam uma parcela de 25% da população global. Esse grupo tem enfrentado inúmeros desafios relacionados a desigualdades e mudanças nas dinâmicas do mundo do trabalho, notadamente, com o crescimento exponencial das novas tecnologias. O debate sobre as juventudes destaca a necessidade de uma abordagem crítica e multidisciplinar para compreender e enfrentar esse cenário. Read More →

Referenciais para a construção do debate sobre qualidade social e avaliação educacional

O conceito de qualidade é examinado de forma aprofundada nos estudos publicados no novo fascículo dos Cadernos Cedes, que refletem sobre a construção de uma conceituação de qualidade educacional que se desvie da lógica mercadológica (empresarial). A edição revela, portanto, referenciais para a construção da qualidade socialmente referenciada, alicerçados na concepção de educação emancipatória, humanizadora e democrática, respeitando a diversidade e complexidade do fenômeno educativo na sociedade. Read More →

Experiências de jovens periféricos nos espaços da casa e da cidade na pandemia de COVID-19

esenho de pessoas fazendo atividades físicas em um parque.

A teoria psicodramática oferece ferramentas para análise crítica dos contextos sociais, espaciais e subjetivos. Nesse sentido, conhecer os significados construídos por um grupo de jovens moradores de periferias a partir de suas relações com os espaços públicos e domésticos contribui com a desnaturalização das contradições vividas na cidade, assim como com a ampliação das experiências de resistência tecidas por eles. Read More →

Paidéia e suas Perspectivas Futuras

Desenho de três pessoas subindo em uma seta que aponta para a direita e para cima. Uma delas está bem na ponta da seta, segurando um binóculo.

A Paidéia, assim como diversos outros periódicos brasileiros, enfrenta um conjunto de desafios para a produção de conhecimento científico. Para superá-los, o periódico tem adotado uma série de medidas para ampliar seu alcance e garantir a realização de um trabalho coerente com sua missão. Read More →

Uso consciente e educativo das ferramentas digitais pelas crianças

Foto de duas crianças sentadas em uma mesa. Uma delas usa um tablet e a outra olha para a tela de um notebook enquanto segura um lápis próximo de um caderno.

O uso de celulares, tablets e computadores afeta o desenvolvimento de crianças, portanto é preciso pensar em caminhos que incentivem o uso consciente e educativo das ferramentas digitais. Assim, a transformação das crianças em produtoras de tecnologia, e não apenas consumidoras, permite cultivar uma relação ampla e frutífera com todos os artefatos tecnológicos. Read More →

Em busca de um espaço para docências plurais, contextuais e inventivas na Educação Infantil

Foto de uma composição artística. Uma peça de tecido retangular pendurada com várias linhas coloridas penduradas, uma moldura e algo que parece um chapéu na parte de cima. No chão, mais linhas emaranhadas sobre uma espécie de tapete muito colorido com desenhos de flores.

A docência na Educação Infantil é um campo de disputas, e esse tema está presente em um conjunto de artigos que discutem a difusão de livros didáticos, inclusão, formação continuada, docência e a vida espacialidade dos bebês, Educação Infantil do campo, o papel dos auxiliares no trabalho docente, arte, docência e avaliação. Read More →

O adoecimento de professores da Rede Estadual de Educação de MG a partir do vínculo de trabalho

Foto. Mulher sentada no chão com os cotovelos apoiados nos joelhos. As mãos fechadas sobre a testa. Ela parece triste e preocupada. A imagem é escura. Atrás dela parece ter um sofá.

Professores designados da Rede Estadual de Educação de Minas Gerais apresentam um número de licenças menor do que professores efetivos. Entretanto, seus afastamentos são mais duradouros e por razões mais graves, sendo este um alerta importante sobre o adoecimento no exercício da função de magistério e da utilização do vínculo precário da designação. Read More →

“NOIS É”: infâncias e feminismos em práticas sociais de coletivos periféricos na pandemia

Foto retangular horizontal. Desenho de criança. Na parte de cima traços azul claro indicando o céu, dois quadrados com linhas diagonias azuil escuro e uma menina no meio, prédios, uma ponte, uma placa, uma rua com linhas no meio em rosa.

Em razão da pandemia de covid-19, coletivos contribuíram para a manutenção da vida da população periférica. A atuação de mulheres e sua relação com crianças permitiram pensar sobre a possível construção de uma pedagogia de coletivos que se aproxima do comum, princípio baseado na colaboração e autogestão, contrariando hierarquizações e o patriarcalismo. Read More →

As crianças e o uso das redes sociais no combate a COVID-19: É possível falar em ativismo infantil?

Foto com efeito colorido. Uma criança olha para a camera, a imagem pega até os ombros dela. O rosto está amarelo, com sombras bem definidas. Cabelo longo e liso preso em duas tranças. O cabelo, pescoço e ombros estão em um tom de azul claro, com sombras escuras e iluminação branca. Ao redor dela, faixas azuis que vão ficando escuras conforme vai se distanciando.

A presença das crianças nas redes sociais tem sido tema de pesquisas e também de preocupação sobre os riscos relacionados a essa prática. Por este motivo, apresenta-se uma nova possibilidade de compreensão desse fenômeno, denominado de ativismo digital de crianças, com enfoque no enfrentamento da pandemia da COVID-19. Read More →

O que Freinet faria se fosse um professor primário no Brasil de hoje?

Montagem com quatro fotos mostrando crianças fazendo atividades com mapas na escola

O que Freinet faria? Essa questão é respondida por estudos que auxiliam a pensar a pedagogia Freinet na contemporaneidade e de que modo suas contribuições continuam atuais e ajudando professores na tarefa de ensinar a todos e a cada um. Read More →

A arte além da escola: lugares de ensino, pesquisa e formação

Duas pessoas de costas. Uma mulher branca de cabelo solto, longo, liso e castanho ao lado de uma menina de cabelo amarrado, longo, liso e castanho. Elas olham para uma parede com quadros.

O ensino de artes habitualmente acontece em escolas, ateliês, centros culturais, museus e locais direcionados a ofertar noções básicas sobre linguagem visual e fundamentos relevantes de obras de arte. Vias não oficiais ou “frestas” por onde o ensino de arte tem sido ministrado podem inspirar profissionais da educação, pesquisadores, professores e artistas. Read More →

Onde tem violência urbana também tem violência escolar?

Diferentes classes sociais não vivenciam as mesmas experiências de violência nos espaços urbanos – sendo as mais abastadas as que menos sentem seus efeitos. Discussões sobre violência escolar nos cursos de licenciatura e ações do poder público podem contribuir para melhorar as condições sociais de estudantes em situação de vulnerabilidade. Read More →