Author: Paidéia

Pode o teste de Rorschach contribuir para a compressão das características de personalidade de crianças com TDAH?

A pesquisa propôs avaliar através do teste de Rorschach e da Entrevista Kiddie-Sads, as características de personalidade de crianças e adolescentes atendidos em instituição psiquiátrica com objetivo de ampliar a compreensão das mesmas para além da descrição dos manuais diagnósticos. Read More →

É possível avaliar a espiritualidade em adolescentes?

A espiritualidade é uma importante dimensão humana, apresentando relação com diferentes aspectos da saúde física e mental. Um desafio ainda persistente nesse tema é como avaliar a espiritualidade, especialmente em adolescentes. O Módulo Espiritualidade, Religiosidade e Crenças Pessoais (WHOQOL-SRPB) apresenta-se como uma possibilidade, com bom funcionamento entre adolescentes brasileiros. Read More →

O estresse crônico infantil, as relações interpessoais, comportamento e desempenho escolar

O estudo procurou melhor compreender o estresse de escolares, constituindo diferentes trajetórias com base em sintomas – sem estresse, pontual ou crônico. Os resultados sugerem que crianças com estresse crônico ou pontual apresentam menor desempenho acadêmico, menos habilidades sociais e mais problemas de comportamento na avaliação de seus professores do que as crianças sem estresse Read More →

Como investir em novas abordagens para reduzir o estigma em relação às pessoas que usam drogas?

Apesar de décadas de estudos constatando a existência do estigma relacionado ao uso de drogas, as iniciativas para lidar com esse problema ainda são reduzidas. Dentre os estudos propostos, apesar de indicadores positivos de resultados, diversas limitações impossibilitam assegurar a efetividade dessas intervenções. São necessários avanços propondo novas alternativas baseadas em evidências. Read More →

Como as relações entre mães e filhos influenciam nos comportamentos infantis?

O ponto norteador para o desenvolvimento do estudo consistiu na indagação de quais são os comportamentos presentes nas interações entre mães e crianças com e sem problemas de comportamento, bem como se há associações entre práticas educativas, indicadores de saúde mental materna e repertório comportamental de crianças diferenciadas por sexo. Read More →

Conversações públicas com a população LGBT

Como lidar com a violência contra a população LGBT? Estudo apresenta uma alternativa de resposta a essa questão que pode inspirar outras pesquisas e iniciativas práticas por meio de projeto. Evidencia como uma das estratégias preventivas, o Projeto Conversações Públicas (PCP), que se trata de metodologia para grupos em conflitos que tem por objetivo analisar o processo grupal do PCP, com foco nos efeitos da estrutura da conversa nas interações empreendidas. Read More →

Como lidar com a natureza e composição de transtornos mentais? Investigações com os transtornos da personalidade borderline e antissocial

Estudo discute sobre a natureza e composição dos transtornos mentais. Em 2017, foi proposto o Hierarchical Taxonomy of Psychopathology (HiTOP), um modelo hierárquico para explicar como os transtornos se agrupam. Esse modelo reflete a concepção contemporânea dos transtornos da personalidade, compreendendo que todas as pessoas têm todos os traços de personalidade, variando somente em relação ao nível em que esses traços são apresentados. Read More →

É possível um modelo transocupacional para pensar o desenvolvimento profissional?

Pesquisa propõe a construção de um modelo teórico para compreender o desenvolvimento profissional a partir de uma perspectiva atual intitulada transocupacional. Conclui-se com o estudo que o trabalho tem significados que são influenciados pelo conhecimento, pela cultura e pelas atividades de trabalho específicas que se transformam em competências também específicas. O post é acompanhado por u podcast das autoras que comentam a pesquisa. Read More →

Desafios para a consolidação do modelo psicossocial no cuidado de pessoas com problemas de álcool e drogas

Pesquisadoras da Universidade de Brasília descreveram práticas e estratégias terapêuticas a partir da análise de documentos governamentais e da percepção de profissionais de três Centros de Atenção Psicossocial Álcool e Outras Drogas. O estudo assinalou como os profissionais vivenciam as políticas públicas na área e os principais desafios identificados tanto em termos práticos quanto em termos ideológicos. Read More →

Quais as características de personalidade de agressores conjugais?

Pesquisas indicam que o trauma é um fator presente ao longo da vida de agressores conjugais. Este estudo objetivou investigar as características da história de vida e de personalidade de três homens detidos no Presídio Central de Porto Alegre. Os resultados permitem compreender a violência cometida por eles como decorrente de uma história de vida marcada por vivências traumáticas. Read More →

Quais as perspectivas de sucesso de recém-formados?

Como descrever o sucesso na perspectiva de recém-formados? Estudo revelou que é comum os recém-formados manifestarem sentimentos de apreensão e medo diante da transição da vida acadêmica para a vida profissional após a conclusão do curso superior. A construção de expectativas irrealistas sobre o sucesso nos anos iniciais da carreira e as dificuldades de adaptação ao trabalho tem potencial para afetar o desenvolvimento profissional subsequente. A partir dos resultados do estudo traçou-se implicações para o aconselhamento e a gestão. Read More →

Como é a dinâmica familiar de garotos vítimas de abuso sexual?

A família é um importante sistema para o desenvolvimento humano e ela pode ser um uma estrutura privilegiada para a detecção de sinais e sintomas de violências contra meninos. Nesse sentido, estudo objetivou ampliar a compreensão acerca de questões da dinâmica familiar e da violência sexual contra meninos, assim revelando que as dinâmicas familiares influenciaram ativamente os processos abusivos, pela possibilidade de favorecer ambientes protetivos ou desprotetivos e, também, pela presença de aspectos como transgeracionalidade e confusão no exercício dos papéis relacionais. Read More →