Práticas de pesquisa de letramentos em línguas(gens) e domínios sociais diversos: perspectivas internacionais

Paula Tatianne Carréra Szundy, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil. 

Maria Lúcia Castanheira, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Brasil.

Judith Green, Universidade da Califórnia, Santa Barbara, Califórnia, Estados Unidos. 

O artigo “Práticas de pesquisa de letramentos em línguas(gens) e domínios sociais diversos: perspectivas internacionais”, publicado em Trabalhos em Linguística Aplicada (v. 59, n. 1, 2020), introduz um dossiê que reúne estudos sobre processos e práticas de letramento desenvolvidas em e através de várias línguas(gens) (Chinês, Inglês, Português, Espanhol, entre outras) e ações sociais realizadas por configurações particulares de atores sociais em esferas distintas (comunidades rurais, educação básica, ensino superior, formação de professores/as, escrita acadêmica etc.). Este artigo tece considerações sobre estudos cujas perspectivas de pesquisa trazem novos olhares acerca de processos e práticas de letramento caracterizadas pela natureza discursiva multifacetada, dinâmica e complexa e decorrentes de espaços sociais, culturais, linguísticos e políticos singulares. Dado seu foco na complexidade e nos efeitos de sentido das práticas de letramento em cenários sociais específicos, o conjunto de pesquisas resenhadas nessa apresentação fornece uma base teórico-metodológica frutífera para (re)pensar o que conta como estudos de letramento no âmbito da Linguística Aplicada.

A ideia para o dossiê de que trata o artigo resultou da participação das autoras na Rede de Pesquisa (ReN) “Letramentos através de línguas(gens) e domínios sociais”, a qual integra a Associação Internacional de Linguística Aplicada (AILA). Tomando como base os diálogos significativos que linguistas aplicados/as das mais diversas partes do mundo têm estabelecido com conceitos no campo dos estudos dos letramentos, o ReN congrega pesquisadores/as de diversos países interessados/as em ampliar as formas de se estudar práticas e processos de letramento no escopo da Linguística Aplicada. Conforme indicado no artigo, pesquisadores/as que integram esse ReN investigam diferentes perspectivas acerca das relações entre línguas(gens) e letramentos em instituições e espaços sociais múltiplos. Dentre estas perspectivas podemos destacar a dos Novos Estudos dos Letramentos, multiletramentos, letramentos digitais, letramentos acadêmicos, etnografia interacional, entre outras.

Imagem: Nathalia Segato.

Tamanha multiplicidade de perspectivas é resultado do diálogo efervescente estabelecido com campos de estudo como a Linguística, Sociolinguística, Análise do Discurso, Literatura, Educação, Estudos Culturais, Teoria Sociocultural, Análise da Conversação, Estudos Raciais e de Gênero, Antropologia, entre outros. Ao borrar as fronteiras entre disciplinas/áreas e se opor a abordagens universais, funcionais e instrumentais nos estudos das línguas(gens), esse artigo introdutório do dossiê dialoga com uma perspectiva transgressiva de Linguística Aplicada (MOITA LOPES, 2006, PENNYCOOK, 2006, SZUNDY; FABRÍCIO, 2019), rejeitando interpretações que essencializam línguas, identidades e contextos. Essa perspectiva transgressiva de Linguística Aplicada conecta-se ao modelo ideológico de letramentos proposto por Street (1984, 2009, 2014). Ambas as perspectivas partem da premissa de que não há como escapar da ideologia. Negam, portanto, quaisquer possibilidades de se assumir posições neutras acerca dos usos situados das línguas(gens). As práticas de letramento, como bem nos lembra Street, estão imbuídas de relações de poder, o que torna fundamental a compreensão, em uma perspectiva sociocultural, de como os/as participantes (des/re)constroem significados durante e sobre as práticas de letramento em que se engajam.

Os 13 artigos, redigidos em inglês ou espanhol, e a resenha do livro Las pedagogías de la comunidad a través de investigaciones locales en el contexto urbano de Bogotá (Olarte; Galindo, 2019) brevemente apresentados neste artigo introdutório compartilham uma perspectiva ideológica dos letramentos, recorrendo a lentes epistemológicas diversas para levantar questionamentos sobre processos de construção e circulação de práticas de letramento em domínios sociais diversos. Tais domínios incluem espaços educacionais, científicos, de saúde, rurais e digitais no Brasil, Tailândia, Estados Unidos, México e Inglaterra.

Os artigos resenhados nesse texto introdutório direcionam um foco central para práticas e processos de letramento em contextos educacionais diversos: encontros de letramento com um aluno do 1º ano do ensino fundamental (HARRIS, 2020); os processos dialógicos entre uma professora do 4º ano e a pesquisadora (GUPTA, 2020); a produção de materiais pedagógicos transmidiáticos para o ensino de espanhol (TILIO; LOBO, 2020); identidades raciais e de gênero em aulas de Literatura (POWER-CARTER, 2020); práticas de letramento em que professor e alunos/as se engajam em uma perspectiva decolonial de ensino de inglês (MULICO, 2020); a produção de narrativas visuais sobre comunidades rurais através de vídeos digitais curtos (MACHADO ET AL, 2020); práticas de letramento através das quais atores sociais (des/re)constroem significados em esferas acadêmicas (CHIAN, 2020; SZUNDY, 2020, DIAS, 2020; OLMOS-LÓPEZ; TUSTING, 2020).

Os três outros artigos apresentados conduzem os/as leitores/as em uma jornada por práticas de letramentos em outros contextos sociais: um programa científico para cidadãos comuns no México (MENDEZ; KALMAN, 2020); interações entre profissionais de saúde e pacientes em processos de interpretação de imagens de ultrassonografias fetais no Brasil (Ostermann, Frezza; Perobelli, 2020); práticas de letramentos em que leitores de fanfiction se engajam online (MARTINS, 2020).

Os diálogos com práticas heterogêneas de pesquisas sobre letramentos em línguas(gens) e domínios sociais diversos propiciados pelos estudos apresentados contribuem para criar inteligibilidades acerca do conjunto de abordagens epistemológicas convocadas no processo de construção de conhecimento sobre práticas de letramento que têm se desenvolvido na intersecção entre os estudos de letramento e a Linguística Aplicada.

Referências

CLAVIJO OLARTE, A and RAMÍREZ GALINDO, L. M. Las pedagogías de la comunidade a través de investigaciones locales en el contexto urbano de Bogotá. Bogotá: Editorial Universidad Distrital Francisco José de Caldas, 2019.

MOITA LOPES, L. P. Linguística Aplicada e vida contemporânea: problematização dos construtos que têm orientado a pesquisa. In MOITA LOPES, L. P. (ed.) Por uma Linguística aplicada indisciplinar. São Paulo: Parábola, 2006.

PENNYCOOK, A. Uma Linguística Aplicada transgressiva. In MOITA LOPES, L. P. (ed.) Por uma Linguística aplicada indisciplinar. São Paulo: Parábola, 2006.

STREET, B. V. Literacy in theory and practice. Cambridge: UK/Cambridge University Press, 1984.

STREET, B. Ethnography of writing and reading. In: TORRANCE, N. and OLSON, D. R. (eds.) The Cambridge handbook of literacy. Cambridge University Press, 2009.

STREET, B. Letramentos sociais: abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação. Trad. de Marcos Bagno. São Paulo: Parábola Editorial, 2014.

SZUNDY, P. T. C. and FABRÍCIO, B. F. Linguística Aplicada e indisciplinaridade no Brasil: promovendo diálogos, dissipando brumas e projetando desafios. In: SZUNDY, P. T. C.; TILIO, R. and MELO, G. C. V. (ed.) Inovações e desafios epistemológicos em Linguística Aplicada: perspectivas sul-americanas. Campinas: Pontes Editores, 2019.

Para ler o artigo, acesse

SZUNDY, P. T. C., CASTANHEIRA, M. L. and GREEN, J. RESEARCHING PRACTICES IN LITERACIES ACROSS LANGUAGES AND SOCIAL DOMAINS: INTERNATIONAL PERSPECTIVES. Trabalhos em Linguística Aplicada [online]. 2020, vol. 59, no. 1, pp. 1-9 [viewed 14 May 2021]. https://doi.org/10.1590/01031813681631220200401. Available from: http://ref.scielo.org/4jgdwy

Para ler o dossiê, acesse

http://ref.scielo.org/ncyv4v

Links externos

Trabalhos em Linguística Aplicada – TLA: www.scielo.br/tla

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

SZUNDY, P. T. C., CASTANHEIRA,M. L. and GREEN, J. Práticas de pesquisa de letramentos em línguas(gens) e domínios sociais diversos: perspectivas internacionais [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2021 [viewed ]. Available from: https://humanas.blog.scielo.org/blog/2021/06/23/praticas-de-pesquisa-de-letramentos-em-linguasgens-e-dominios-sociais-diversos-perspectivas-internacionais/

 

One Thought on “Práticas de pesquisa de letramentos em línguas(gens) e domínios sociais diversos: perspectivas internacionais

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation