Silenciamento de mulheres em narrativas sobre a Escola Normal

Cruz, Elizeu Pinheiro da Cruz, Professor do Programa de Pós-Graduação Ensino, Linguagem e Sociedade da Universidade do Estado da Bahia, Caetité, Bahia, Brasil. 

Santos, Janaina de Jesus, Professora do Programa de Pós-Graduação Ensino, Linguagem e Sociedade da Universidade do Estado da Bahia, Caetité, Bahia, Brasil. 

Nogueira, Maria Lúcia Porto Silva, Professora do Programa de Pós-Graduação Ensino, Linguagem e Sociedade da Universidade do Estado da Bahia, Caetité, Bahia, Brasil. 

O artigo “Mulheres, mulheres negras e configurações étnico-raciais na Escola Normal de Caetité, Bahia (1898-1943)”, publicado no periódico Educação e Pesquisa (vol. 47), propõe-se a apresentar uma leitura acerca da presença das mulheres na Escola Normal de Caetité, Bahia- Brasil (1898-1943), em um esforço de romper com narrativas, em legislações e currículos escolares, que as descrevem como professoras submissas, executoras de tarefas prescritas por homens. Para tanto, os seus autores realizaram uma pesquisa em um movimento de duplo investimento: retomaram documentos do Arquivo Público Municipal, da Escola Normal de Caetité e de professoras aposentadas, para fazer aparecer experiências de protagonismo de mulheres no magistério. O período 1898-1943 marca o início da formação de professores na referida cidade e se estende até o fim das atividades do Jornal A Penna, uma das fontes deste estudo.

O estudo teve como ancoragem os estudos de gênero, dentre os quais se incluem Audre Lorde (2019), Patricia Hill Collins (2016) e Judith Butler (2014). O acontecimento discursivo da presença da mulher negra na Escola Normal foi mapeado a partir de enunciados recolhidos em documentos da referida escola, tais como o Programa de ensino, fotografias, atas, cadernetas, livros memorialísticos etc.; documentos do Arquivo Público Municipal de Caetité, como fotografias e hemeroteca; registros dos encontros com as egressas; bem como documentos de arquivos pessoais das normalistas.

Figura 01 – Estudantes da Escola Normal de Caetité, Bahia na década de 1940. Imagem: Arquivo pessoal de egressa da Escola Normal de Caetité.

As cenas educacionais que os documentos dos arquivos fazem aparecer permitem afirmar que a Escola Normal emergiu sexista, classista e racista como sintoma de um Estado constituído nesses mesmos matizes. Existir como mulher e como mulher negra significou resistir às diversas opressões. O artigo finaliza argumentando que modos criativos das mulheres da Escola Normal de Caetité contribuíram para resistir às políticas de silenciamento do alto sertão da Bahia a partir da segunda metade do século XX e devem aparecer nos acervos dos arquivos locais como condição de possibilidade para produções textuais que sustentem protagonismos marcados por experiências generificadas e racializadas.

Referências

BUTLER, J. Regulações de gênero. Cadernos Pagu [online]. 2014, no.42, pp.249-274 [viewed 19 June 2021]. https://doi.org/10.1590/0104-8333201400420249. Avaialble from: http://ref.scielo.org/xdpgvv

COLLINS, P. H. Aprendendo com a outsider within: a significação sociológica do pensamento feminista negro. Sociedade e Estado [online]. 2016, vol.31, no.01, pp.99-127 274 [viewed 19 June 2021]. https://doi.org/10.1590/S0102-69922016000100006. Available from: http://ref.scielo.org/ccpsx5

LORDE, A. Idade, raça, classe e gênero: redefinindo diferenças. In: HOLLANDA, Heloisa Buarque de (org.). Pensamento feminista: conceitos fundamentais. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2019.

Para ler o artigo, acesse

CRUZ, E. P., et al. Mulheres, mulheres negras e configurações étnico-raciais na Escola Normal de Caetité, Bahia (1898-1943). Educação e Pesquisa [online]. 2021, vol. 47 [viewed 19 June 2021]. https://doi.org/10.1590/S1678-4634202147229809. Available from: http://ref.scielo.org/5pjmmy

Links Externos

Educação e Pesquisa – EP: https://www.scielo.br/ep

Programa de Pós-Graduação em Ensino, Linguagem e  Sociedade: http://www.ppgels.uneb.br/

Revista Educação e Pesquisa: http://www.educacaoepesquisa.fe.usp.br/

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

Silenciamento de mulheres em narrativas sobre a Escola Normal [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2021 [viewed ]. Available from: https://humanas.blog.scielo.org/blog/2021/07/20/silenciamento-de-mulheres-em-narrativas-sobre-a-escola-normal/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation