Periódico recupera textos de Machado inéditos em livro

Tiago Seminatti, mestre em Literatura Brasileira pela Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil

mael_logoOs dois artigos inéditos em livro, acompanhados de textos de apresentação de pesquisadores da obra de Machado de Assis, fazem parte do número 18 da Machado de Assis em Linha, que traz a público os textos publicados na imprensa do século XIX e sequer mencionados nas principais bibliografias dedicadas ao escritor. Felipe Pereira Rissato, pesquisador independente da cidade de Belém, no Pará, localizou o texto de Machado de Assis para o número especial do jornal ítalo-brasileiro Il Cosmopolita, publicado em 20 de setembro de 1884, em comemoração ao 14º aniversário da unificação italiana. Já José Américo Miranda, da Universidade Federal do Espírito Santo, e Alex Sander Luiz Campos, da Universidade Federal de Minas Gerais, realizaram outra descoberta: um texto crítico de Machado de Assis, originalmente publicado no Jornal do Commercio em 18 de dezembro de 1898, acerca do livro de poemas Procelárias, de Magalhães de Azeredo.

No artigo “Machado no jornal Cosmopolita“, Felipe Pereira Rissato apresenta o texto em que Machado de Assis celebra o aniversário da unificação italiana. Para localizar o texto, o pesquisador partiu da menção feita a ele num ensaio recente da Revista Brasileira (n. 87, abr.-jun. 2016). Conforme observa, apenas nessa publicação recente e no jornal Brazil de 23 de setembro de 1884 há menções a esse pequeno texto, cujo teor ficou desconhecido até agora.

Rissato relata, em detalhes, o caminho que percorreu até encontrar as linhas escritas pelo escritor fluminense. Para tanto, o pesquisador empreendeu uma busca nos Anais da Biblioteca Nacional – que erroneamente indicavam ter em seu acervo todos os números do Cosmopolita publicados em 1884 –, e nos acervos do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, do Real Gabinete Português de Leitura e da Academia Brasileira de Letras, além de uma consulta à lista de periódicos pertencentes à coleção de Plínio Doyle, na Fundação Casa de Rui Barbosa. No entanto, nessa primeira fase da busca, Rissato não conseguiu localizar o texto.

O pesquisador renovou a esperança de encontar o texto quando encontrou na obra La costruzione di um’identità coletiva: storia del giornalismo in lingua italiana in Brasile, de Angelo Trento, menção à existência de dois exemplares do jornal na Biblioteca Nacional – por ele já encontrados – e mais dois, um datado de 25 de dezembro de 1883 e o outro de 1884 (sem informação do dia e mês), pertencentes ao Arquivo Estadual de Pernambuco. Entretanto, antes que entrasse em contato com o Arquivo pernambucano, Rissato realizou uma nova busca na Fundação Casa de Rui Barbosa e encontrou um único exemplar do Cosmopolita, justamente o de 20 de setembro de 1884, na coleção Plínio Doyle.

Rissato disponibiliza aos leitores da Machado de Assis em Linha, em primeira mão, a transcrição do texto e a reprodução fotográfica de sua publicação no jornal, em português e em italiano. Por fim, o pesquisador ressalta a importância do texto como reafirmação da admiração pela Itália, expressa pelo escritor em várias ocasiões, como nos versos que publicou no Correio Mercantil em 10 de fevereiro de 1859.

Em “Um texto crítico”, José Américo Miranda e Alex Sander Luiz Campos apresentam uma crítica literária que Machado de Assis escreveu para o Jornal do Commercio do dia 18 de dezembro de 1898. Os pesquisadores corroboram a veracidade da autoria desse texto por meio da citação de uma carta enviada por Machado de Assis a Magalhães de Azeredo, datada de 25 de dezembro de 1898, em que o autor de Dom Casmurro faz menção à sua crítica acerca de Procelárias e lamenta o pouco tempo que tivera para escrevê-la, em virtude do excesso de trabalho em seu novo cargo de Secretário do Ministro da Viação.

Miranda e Campos também observam que tal texto de Machado de Assis não é mencionado em importantes estudos que tratam da bibliografia do escritor, como o Dicionário de Machado de Assis, de Ubiratan Machado, e a Bibliografia de Machado de Machado de Assis, de José Galante de Sousa. Segundo os pesquisadores verificaram, esse texto permaneceu esquecido pelos estudiosos do autor por quase 120 anos. Portanto, sua divulgação na Machado de Assis em Linha número 18 é provavelmente a primeira depois da publicação no jornal.

Para ler os artigos, acesse

CAMPOS, A. S. L. and MIRANDA, J. A. Um texto crítico de Machado de Assis. Machado Assis Linha [online]. 2016, vol.9, n.18, pp.146-157. [viewed 22th September 2016]. ISSN 1983-6821. DOI: 10.1590/1983-6821201691811. Available from: http://ref.scielo.org/7kd6yw

RISSATO, F. P. Machado de Assis no jornal Cosmopolita. Machado Assis Linha [online]. 2016, vol.9, n.18, pp.158-161. [viewed 22th September 2016]. ISSN 1983-6821. DOI: 10.1590/1983-6821201691812. Available from: http://ref.scielo.org/czqn27

Link externo

Machado de Assis em Linha –  MAEL: www.scielo.br/mael

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

SEMINATTI, T. Periódico recupera textos de Machado inéditos em livro [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2016 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2016/09/28/periodico-recupera-textos-de-machado-ineditos-em-livro/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation