Microcrédito, seguros de automóvel e motivação docente são destaques da Revista Contabilidade & Finanças

Guilherme Viana, Assistente editorial, Universidade de São Paulo, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Contabilidade e Atuária, São Paulo, SP, Brasil

Revista Contabilidade & Finanças (RC&F, v. 30, n. 81) apresenta nove artigos teórico-empíricos que cobrem as diferentes linhas de pesquisa do periódico, com especial foco no mercado de ações e nas ciências atuariais.

O Crescer – Programa Nacional de Microcrédito trouxe uma onda de mudanças regulatórias para a área de microcrédito, partindo da concepção de Miguel (2012). Por isso, Ana Lucia Carvalho Santos e colaboradores, no artigo “Sistemas de controle gerencial habilitantes e coercitivos e resiliência organizacional”, investigaram quais foram os impactos financeiros e sociais da medida de 2011 nas cooperativas de microcrédito. A pesquisa foi feita por meio da combinação de experimento natural com estimações por diferença em diferenças, centrando a análise em 14 semestres com 1.429 cooperativas de crédito por semestre, em média. Os resultados indicam que o volume de clientes e de operações de microcréditos das cooperativas foi afetado positivamente e que a intervenção governamental enfocada não comprometeu a sustentabilidade financeira das cooperativas.

Vivileine Maria Peres, Wilfredo L. Maldonado e Osvaldo Candido no artigo “Seguros de automóvel no Brasil: concentração e demanda de mercado”, ressaltam o grau de competitividade das empresas que compõem o mercado de seguros de automóveis brasileiro, além de identificar a demanda por seguros de automóveis no Brasil. Os autores calcularam medidas de concentração por meio de dados mensais agregados anualmente, cobrindo o período de 2001 a 2016 para entender o grau de competitividade, enquanto a demanda do mercado foi calculada utilizando dados semestrais de 2002 a 2010 para cada uma das 27 unidades federativas do Brasil. Há indícios de pouca concentração neste mercado, com parcelas de participação estão bem distribuídas entre as empresas.

Procurando preencher a lacuna a respeito das motivações docentes na área de pós-graduação, Ana Carolina Vasconcelos Colares e outros autores em “Motivação docente na pós-graduação stricto sensu: uma análise a partir da teoria da autodeterminação”, investigaram o que ocorre com professores da área de contabilidade a partir da Teoria da Autodeterminação, desenvolvida por Ryan e Deci (2000). Foi utilizado o questionário The Work Tasks Motivation Scale for Teachers, respondido por 108 professores de 33 programas de pós-graduação stricto sensu no país. Ao analisar a motivação, a pesquisa mapeia o perfil docente (gênero, tipo de instituição em que atua, faixa etária e tempo de docência).

Além desses estudos, a edição é composta pelo editorial “Trinta anos da Revista Contabilidade & Finanças: passado, presente, sonhos para o futuro”, de Eliseu Martins e Sérgio de Iudicibus, professores eméritos da FEA-USP, que provocam uma reflexão sobre os caminhos traçados pelos pesquisadores da área de contabilidade por meio dos passos dados a partir da criação da Revista Contabilidade & Finanças há 30 anos. Outros artigos que cobrem a área da contabilidade têm como destaque os temas: o impacto do financiamento de estudantes no mercado de ações de educação superior brasileiro (o maior da América Latina); Sistemas de Controle Gerencial (SCGs), que possuem importante papel nas empresas, e seu impacto na resiliência organizacional, dentro do contexto de empresas que compraram outras ou foram adquiridas por outras; a percepção da complexidade de informações sobre gestão de riscos pela ótica dos auditores e contadores; a previsibilidade a curto prazo dos preços de Exchange Trade Funds (ETFs) após retornos extremos ocorridos em um dia; métricas para a quantificação da variabilidade das provisões técnicas de sinistros (que servem para cobrir indenizações e despesas associadas a eventos passados); e regimes próprios de previdência social (RPPS) municipais.

A equipe editorial da RC&F convida os leitores a acompanhar os novos achados da pesquisa contábil. Boa leitura!

Referências

MIGUEL, A. C. Microcrédito no Brasil: uma agenda de política pública para o mercado de microfinanças. REDD – Revista Espaço de Diálogo e Desconexão, v. 4, n. 2, p. 1-23, 2012. e-ISSN: 1984-1736 [viewed 17 September 2019]. DOI: 10.32760/1984-1736/REDD/2012.v4i2.5182. Available from: https://periodicos.fclar.unesp.br/redd/article/view/5182

RYAN, R. M. and DECI, E. L. Self-determination theory and the facilitation of intrinsic motivation, social development, and well-being. American Psychological Association, v. 55, n. 1, p. 68-78, 2000. E-ISSN: 1935-990X [viewed 17 September 2019]. DOI: 10.1037110003-066X.55.1.68. Available from: https://selfdeterminationtheory.org/SDT/documents/2000_RyanDeci_SDT.pdf

Para ler os artigos, acesse

Rev. contab. finanç. vol.30 no.81 São Paulo set./dez. 2019

Link externo

Revista Contabilidade & Finanças – RCF: www.scielo.br/rcf

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

VIANA, G. Microcrédito, seguros de automóvel e motivação docente são destaques da Revista Contabilidade & Finanças [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2019 [viewed ]. Available from: https://humanas.blog.scielo.org/blog/2019/10/01/microcredito-seguros-de-automovel-e-motivacao-docente-sao-destaques-da-revista-contabilidade-financas/

 

One Thought on “Microcrédito, seguros de automóvel e motivação docente são destaques da Revista Contabilidade & Finanças

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation