O estresse crônico infantil, as relações interpessoais, comportamento e desempenho escolar

Edna Maria Marturano, professora, FMRP-USP, Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil.

Marta Regina Gonçalves Correia-Zanini, professora, UNIFAE, São João da Boa Vista, São Paulo, Brasil.

Sonia Regina Loureiro, professora, FMRP-USP, Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil.

Nos dias atuais muito se fala em estresse associado a prejuízos na saúde e desenvolvimento das pessoas. Apesar de relevante, pouco se trata do estresse na infância, talvez pela dificuldade para diagnosticá-lo, já que muitos dos sintomas são confundidos com birra, choro excessivo, entre outros.

Visando diminuir esta lacuna, o artigo “Protection and Risk for Different School Stress Trajectories, publicado na Paidéia (Ribeirão Preto), vol.30, procurou investigar se as crianças, estudantes dos anos iniciais do Ensino Fundamental de escolas municipais, apresentavam estresse crônico ao longo do 1º, do 2º e do 3º ano, e se este grupo de alunos sofrem prejuízos de aprendizagem, de comportamento e de relações interpessoais comparado às crianças que não apresentam estresse ou daquelas que apresentam estresse pontual – apenas em uma das avaliações.

Tal percurso de investigação é relevante pois se trata de um acompanhamento que foi realizado com as mesmas crianças durante três importantes anos para o processo de alfabetização e adaptação à escola e ao mesmo tempo considerou o repertório social, comportamental, a percepção de estressores escolares e qualidade das escolas associados ao nível de estresse.

Imagem: ErikaWittlieb.

O artigo é fruto da colaboração das professoras Marta Regina Gonçalves Correia-Zanini (UNIFAE), Sônia Regina Loureiro (FMRP-USP) e Edna Maria Marturano (FMRP-USP), tendo sido realizado durante o pós-doutorado da primeira autora e contou com financiamento da CAPES, CNPq e FAPESP.

Os resultados sugerem que crianças com estresse crônico ou pontual apresentam menor desempenho acadêmico, menos habilidades sociais e mais problemas de comportamento na avaliação de seus professores do que as crianças sem estresse. Ainda apontam que o aluno com mais problemas de comportamento e que percebe a escola como mais estressante tem maior chance de constituir uma trajetória crônica de estresse nos anos iniciais de sua escolarização. Por outro lado, a Educação Infantil parece ser um fator de proteção.

O estudo traz dados interessantes no que se refere às trajetórias de estresse de crianças, mas também impõe novos desafios. É preciso que a investigação seja realizada em novos contextos de escolarização, outros munícipios e regiões, que considere um número maior de crianças e inclua outras variáveis, como por exemplo, as relacionadas à família. De todo modo, para a realidade em que foi realizado, pode ser um importante instrumento para intervenções envolvendo a Psicologia e Educação.

Referências

CORREIA-ZANINI, M. R. G. and MARTURANO, E. M. Getting Started in Elementary School: Cognitive Competence, Social Skills, Behavior, and Stress. Psico-USF [online]. 2016, vol.21, n.2, pp.305-317 [viewed 16 March 2021]. https://doi.org/10.1590/1413-82712016210208. Available from: http://ref.scielo.org/znz33c

CREPALDI, E. T. S. et al. Elementary school entry: stress, competence and adjustment in first grade students. Temas psicol. [online]. 2017, vol.25, n.2, pp. 503-515 [viewed 16 March 2021]. http://dx.doi.org/10.9788/TP2017.2-06P. Available from: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-389X2017000200006&lng=pt&nrm=iso&tlng=en

LIPP, M. E. N. Stress em crianças e adolescentes. Campinas: Papirus Editora, 2014.

Para ler os artigos, acesse

CORREIA-ZANINI, M. R. G., LOUREIRO, S. R. and MARTURANO, E. M. Protection and Risk for Different School Stress Trajectories. Paidéia (Ribeirão Preto) [online]. 2020, vol.30 [viewed 16 March 2021]. https://doi.org/10.1590/1982-4327e3026. Available from: http://ref.scielo.org/wx234m

Link Externo

Paidéia (Ribeirão Preto) – PAIDEIA: https://www.scielo.br/paideia

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

MARTURANO, E. M., CORREIA-ZANINI, M. R. G. and LOUREIRO, S. R. O estresse crônico infantil, as relações interpessoais, comportamento e desempenho escolar [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2021 [viewed ]. Available from: https://humanas.blog.scielo.org/blog/2021/04/15/o-estresse-cronico-infantil-as-relacoes-interpessoais-comportamento-e-desempenho-escolar/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation