Category: Bgoeldi

Revista científica do Museu Goeldi apresenta dossiê sobre línguas indígenas

Foto: teto de palha de construção indígena com uma viga de madeira no meio.

Estudos sobre línguas indígenas são responsáveis por gerar conhecimento e ao mesmo tempo promover a preservação da cultura de povos indígenas habitantes de regiões como a Amazônia brasileira. Pesquisadores nacionais e internacionais publicam dossiê sobre estruturas complexas de línguas faladas em Rondônia e no Alto Xingu. Read More →

Pesquisa da Ufopa aborda práticas das casas de saúde alternativas do Baixo Amazonas

Estudo destaca o perfil híbrido, mescla de tradição e inovação, da Casa Chico Mendes, em Santarém, e da Casa Verde, em Monte Alegre, ambas na região do Baixo Amazonas, no Pará. É em atendimento que articula tradição e inovação que se busca promover uma saúde global. Os tratamentos abrangem, assim, “conhecimentos tradicionais associados a plantas nativas, terapias bioenergéticas, florais e medicamentosas, estas últimas desenvolvidas em contatos recentes com instituições do meio científico,” escrevem as autoras. Read More →

Feminicídio e exploração de mulheres indígenas no Brasil do início do século XX

Documentos evidenciam práticas de violência estrutural contra indígenas, em particular mulheres, na região do Médio Rio Negro, no Amazonas. Read More →

Novo sistema de publicação de artigos científicos é adotado pelo Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi

O regime de publicação contínua é a novidade do periódico científico do Museu Paraense Emílio Goeldi. Em 2020, já segue o sistema e traz artigos sobre etnografia e arqueologia, antropologia, história, comunicação e políticas públicas, além de debate sobre a Floresta Amazônica e resenha sobre o papel do antropólogo como editor. Read More →

Os museus a serviço da sociedade: conservação e documentação aos olhos da comunidade

Desde a sua função de produzir conhecimento até as suas relações sociais com uso de espaços físicos e de compartilhamento de informação, os museus detêm um papel de mediador na sociedade contemporânea pleno de privilégio pela empatia que provocam e pelos recursos de que dispõem. Tal lugar carrega de responsabilidade instituições tradicionais. O caso do Museu Goeldi não é diferente e, em sua trajetória sesquicentenária, assume proporção ainda maior por sua localização geográfica e seu compromisso com a região que estuda. Read More →

Coleções: protagonismo indígena e curadoria compartilhada

No contexto de museus há várias formas de considerar o tratamento das coleções, que se constituem documentos de memória de povos, tradições, culturas. Uma responsabilidade institucional envolve o trabalho de curadores e estudiosos já que o patrimônio sob a guarda de museus no mundo inteiro são também fonte de pesquisa e, por conseguinte, formação de novos profissionais, pesquisadores em áreas como as que atua o Museu Paraense Emílio Goeldi, em Belém. Read More →

Pesquisa garante longa vida para as línguas indígenas da Amazônia brasileira

Conhecer e preservar línguas indígenas essa é o cerne da Linguística indígena. Há quase cinco décadas, pesquisadores nacionais e internacionais estudam línguas faladas na Amazônia brasileira. Os estudos se voltam em particular para o estado de Rondônia, onde se concentra a maior diversidade de línguas. O Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas tem sido espaço constante da produção desse conhecimento. Read More →

Os impactos na saúde do povo Munduruku após séculos de invasões e violência

A garantia de direitos às populações indígenas representa um avanço para todas as etnias expresso na Constituição Federal de 1988 que reconhece sua cidadania e autonomia. Ainda assim, obstáculos no setor das políticas públicas de saúde voltadas para essas populações, mostram um quadro deficitário e desarticulado no que se refere a tratamento e prevenção. Read More →

Balata, cumaru e a exploração de recursos na Amazônia

Acesso, reciprocidade, socialização, organização de trabalho e produção cultural dentre populações regionais na extração de uma ou outra commodity em particular são aspectos considerados por pesquisadores que publicam no Boletim. Dois artigos publicados em 2018 se reportam ao uso de recursos como o látex e sua exploração atual, na porção oeste da Amazônia brasileira, e o cumaru, espécie aromática e a exploração pelos Mapoyo na Venezuela. Read More →

Memórias, modos de vida e vestígios de atividade humana

Estudar populações do passado a partir da análise dos vestígios materiais resultantes da atividade humana é o trabalho da arqueologia. No Pará, algumas culturas são bastante conhecidas como a Marajoara (Ilha do Marajó), a Tapajônica (Santarém) e a Konduri (bacia do Rio Trombetas). Read More →

Além do físico: mudanças ao ambiente e construção de paisagens culturais

A paisagem natural sofre alterações em processo contínuo pela ação dos elementos climáticos, mas também e sobretudo — excluídos daí os desastres naturais — como fruto da ocupação humana. Pastores ou exploradores de recursos naturais são atores em estudos arqueológicos que revelam as alterações no ambiente em razão das atividades que desenvolvem e das culturas que representam. Read More →

O papel do Boletim de Humanas do Museu Paraense Emílio Goeldi na qualificação acadêmica contínua

Muitas fases marcam a trajetória do periódico até os dias atuais em sua versão Ciências Humanas. Aqui se apresentam depoimentos de ex-editores e as contribuições que cada um proporcionou ao Boletim e mais importante: eles discutem a importância da publicação diante de seu lugar de produção e do papel que desempenha para discutir questões que se configuram regionais, mas que tem impacto nacional e internacional. E vão além ao indicar a necessidade de periódicos da natureza do Boletim e sua contribuição para a formação acadêmica e para o desenvolvimento de uma capacidade crítica essencial para o fazer ciência. Read More →