E quando o cuidador também é idoso?

Letícia Decimo Flesch, Docente do curso de Psicologia do Centro Universitário Fametro, Fortaleza, CE, Brasil.

O artigo “Elderly who care for elderly: double vulnerability and quality of life”, publicado no periódico Paidéia (Ribeirão Preto) (vol. 30), objetivou identificar a relação entre dupla vulnerabilidade e qualidade de vida de cuidadores idosos. No Brasil, idosos dependentes são cuidados geralmente por familiares e, nos últimos tempos, têm-se notado aumento de idosos que são cuidados por outros idosos, geralmente, cônjuges ou filhos. Percebe-se, no entanto, que idosos que cuidam informalmente de outros idosos estão submetidos a dois tipos de riscos: (1) os riscos provenientes do exercício do papel de cuidador e (2) os riscos decorrentes do próprio envelhecimento. É necessário que as características específicas desse grupo sejam melhor compreendidas para que se possam desenvolver ações que visem o bem-estar dos cuidadores com essa dupla vulnerabilidade.

Os dados dessa pesquisa são provenientes do estudo “Bem-estar psicológico de idosos que cuidam de outros idosos no contexto da família” em desenvolvimento na Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas. O projeto teve como objetivo analisar os efeitos do prestar cuidados sobre a saúde física e mental do cuidador, fundamentado no modelo de estresse e enfrentamento proposto por Pearlin et al. (1990). Participaram 148 pessoas com idade a partir de 60 anos que cuidam informalmente de outros idosos com algum tipo de comprometimento físico ou cognitivo. Foram recrutados por conveniência em consultórios de médicos geriatras ou de especialidades afins (39,8%); serviços públicos (48%) e privados (8,8%) de atendimento domiciliar; e no Programa de Saúde da Família (3,4%) nas cidades de Campinas, Jundiaí, Indaiatuba, Vinhedo, Sorocaba, Itapetininga, São Paulo e Recife (PE). Dentre os cuidadores pesquisados, 77% eram mulheres. A idade variou entre 60 e 86 anos (M=69,8; DP= 7,1), sendo que 46% tinham entre 65 e 74 no momento da entrevista. Predominou a baixa escolaridade na amostra, 87% possuía entre 0 e 4 anos de escolaridade.

Os resultados confirmam a associação entre a dupla vulnerabilidade e as dimensões psicológicas da qualidade de vida. Os dados indicam que a percepção de sobrecarga tem um peso maior na qualidade de vida do que as necessidades de cuidado do idoso dependente. Também foi possível considerar que na avaliação da qualidade de vida do cuidador idoso, a condição de saúde tem um peso importante aliado à percepção de sobrecarga. Um resultado que merece destaque neste estudo é a autoavaliação de saúde relacionada ao passado. Na maioria dos estudos a autoavaliação de saúde é estudada apenas relacionada à saúde atual. Aqui, no entanto, a percepção de que a saúde piorou foi mais relevante do que a percepção de saúde atual. Considerando que é esperada uma maior debilidade na saúde ao longo do envelhecimento, talvez, para estudar cuidadores idosos, a percepção de mudanças na saúde seja uma medida mais pertinente do que apenas a avaliação da saúde imediata.

Conclui-se que este estudo trouxe contribuições para a compreensão da qualidade de vida de cuidadores idosos. Essa população vem aumentando e apresentando especificidades que diferem em parte da extensa literatura sobre cuidadores que desenvolveu, inicialmente, estudos com mulheres de meia-idade e, mais recentemente, com cuidadores de variados momentos do desenvolvimento humano. Diante dos resultados e implicações deste trabalho, sugere-se que estudos futuros: 1) considerem as mudanças relativas ao desenvolvimento do cuidador ao analisar outros desfechos comuns à realidade do cuidador, como, por exemplo, sobrecarga, estresse, saúde física e mental, relações sociais e familiares do cuidador, espiritualidade e manejo do tempo e das  atividades de cuidado; 2) investiguem com maior detalhamento a autoavaliação de saúde do cuidador, talvez essa variável auxilie mais na compreensão dos efeitos do cuidado sobre diferentes aspectos da vida do cuidador e; 3) realizem estudos longitudinais que possam analisar o envelhecimento de cuidador e suas consequências na a saúde e bem-estar do cuidador na relação de cuidado.

Referências

ALVES, E. V. da C., et al. The double vulnerability of elderly caregivers: multimorbidity and perceived burden and their associations with frailty. Rev. bras. geriatr. gerontol. [online]. 2018, vol. 21, no. 3, pp. 301-311, ISSN: 1981-2256 [viewed 17 July 2020]. DOI: 10.1590/1981-22562018021.180050. Available from: http://ref.scielo.org/cdvgpz

BIANCHI, M., et al. Zarit Burden Interview Psychometric Indicators Applied in Older People Caregivers of Other Elderly. Rev. Latino-Am. Enfermagem [online]. 2016, vol. 24, e2835, ISSN: 1518-8345 [viewed 17 July 2020]. DOI: 10.1590/1518-8345.1379.2835. Available from: http://ref.scielo.org/rdgn7n

PEARLIN, L. I., et al. Caregiving and the stress process: An overview of concepts and their measures. Gerontologist. [online]. 1990, vol. 30, no. 5, pp. 583-594, ISSN: 0016-9013 [viewed 17 July 2020]. DOI: 10.1093/geront/30.5.583. Available from: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/2276631/

LINS, A. E. dos S.; ROSAS, C. and NERI, A. L. Satisfaction with family relations and support according to elderly persons caring for elderly relatives. Rev. bras. geriatr. gerontol. [online]. 2018, vol. 21, no. 3, pp. 330-341, ISSN: 1981-2256 [viewed 17 July 2020]. DOI: 10.1590/1981-22562018021.170177. Available from: http://ref.scielo.org/zrhxvq

Para ler o artigo, acesse

FLESCH, L. D., et al. Elderly Who care for elderly: double vulnerability and quality of life. Paidéia (Ribeirão Preto) [online]. 2020, vol. 30, e3003, ISSN: 1982-4327 [viewed 17 July 2020]. DOI: 10.1590/1982-4327e3003. Available from: http://ref.scielo.org/422xpg

Link externo

Paidéia (Ribeirão Preto) – PAIDEIA: www.scielo.br/paideia

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

FLESCH, L. D. E quando o cuidador também é idoso? [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2020 [viewed ]. Available from: https://humanas.blog.scielo.org/blog/2020/08/27/e-quando-o-cuidador-tambem-e-idoso/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation