Onde tem violência urbana também tem violência escolar?

Sullyvan Garcia da Silva, Professor, Polícia Militar de Goiás, Goiânia, GO, Brasil.

Paulo Lima Junior, Professor adjunto, Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brasil.

Haydée Caruso, Professora adjunta, Universidade Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Núcleo de Estudos sobre Violência e Segurança, Brasília, DF, Brasil.

Logo Educação & Sociedade Revista de Ciência da EducaçãoTodos nós estamos, em certa medida, expostos a violência no Brasil. E isso não é difícil de ser percebido. Basta acompanhar algum jornal informativo, ou ainda, acessar a internet que somos inundados por notícias de violência. Tragédias diárias têm acontecido ao longo de nossa história, como o assassinato do congolês Moïse Kabagambe, em 24 de janeiro de 2022, (LEMOS; FERREIRA, 2022), espancado até a morte por cobrar uma dívida em um quiosque no Rio de Janeiro – notícia que repercutiu em várias partes do mundo. Ou ainda, quem não se lembra do massacre acontecido em Suzano, SP (2019), onde dois atiradores entraram em uma escola e executaram cinco estudantes, duas funcionárias da escola e em seguida suicidaram-se (DUPLA, 2019). Exemplos não faltam quando buscamos histórias de violência pelo país.

Contudo, nem todos passam pelas mesmas experiências de violência. Classes sociais mais abastadas tendem a sentir menos seus efeitos. Relações de gênero e raça também possuem efeitos negativos nesta equação, assim como o local de moradia. Neste sentido, esta pesquisa traça um panorama da relação entre a violência urbana e escolar e em quais espaços ela pode ser repercutida com maior ferocidade.

Imagem: Unsplash

Na tentativa de responder esta questão, o artigo A violência urbana e escolar nas periferias de Brasília, publicado no periódico Educação & Sociedade (vol. 43), utilizou uma metodologia que procurou percorrer desde uma densa revisão de literatura para as violências urbana e escolar, bem como relacionar dados quantitativos relativos à segurança pública, educação e outras diversas informações demográficas (taxas de escolaridade, desemprego, renda etc.), entre os anos 2015 e 2019 (SILVA, 2021).

Como resposta para a pergunta apresentada, pode-se dizer que há uma certa dissociação entre as duas. Em outras palavras, significa dizer que escolas situadas em bairros com altos índices de violência urbana (como homicídios, furtos e roubos) não necessariamente apresentarão índices elevados de violência escolar. Porém, essa dissociação não é completa. Para alguns tipos de violência escolar (por exemplo crimes contra o patrimônio) a ocorrência é maior em regiões consideradas periféricas.

Os resultados apresentam grandes desafios a serem enfrentados: pelas universidades, uma vez que é percebido uma necessidade de um amplo debate capaz de propor mudanças nos cursos de licenciaturas, no qual se possibilite uma discussão pertinente de temas relativos à violência escolar; e pelo poder público, que é o responsável pela efetividade das políticas educacionais, sociais e de segurança pública. Ao se ignorar a importância que as questões de violência urbana e escolar têm no contexto acadêmico contribui-se para o agravamento das condições sociais de jovens moradores em contextos de vulnerabilidade social que passam a ter mais dificuldades de transporem questões de classe, cor, gênero e identidade, e consequentemente, uma vida melhor.

A seguir, ouça o podcast de Sullyvan Garcia da Silva abordando outros aspectos sobre as violências urbana e escolar.

Leia mais

Dupla ataca escola em Suzano, mata oito pessoas e se suicida [online]. G1 Mogi das Cruzes e Suzano, São Paulo. 13 jan. 2019 [viewed 29 March 2022]. Available from: https://g1.globo.com/sp/mogi-das-cruzes-suzano/noticia/2019/03/13/tiros-deixam-feridos-em-escola-de-suzano.ghtml

LEMOS, M. and FERREIRA, L. Quem são os agressores do congolês assassinado em quiosque no Rio [online]. UOL online. 02 fev. 2022 [viewed 29 March 2022]. Available from: https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2022/02/02/agressores-caso-moise-congoles.htm

SILVA, S.G. O Ensino de Ciências e a violência escolar: os impactos da violência urbana nos percursos profissionais dos professores nas periferias de Brasília. Universidade de Brasília, Brasília, 2021 [viewed 29 March 2022]. Available from: https://repositorio.unb.br/handle/10482/42715

Para ler o artigo, acesse

SILVA, S.G., LIMA JUNIOR, P. and CARUSO, H. A violência urbana e escolar nas periferias de Brasília. Educação & Sociedade [online]. 2022, vol. 43, e248105 [viewed 29 March 2022]. https://doi.org/10.1590/ES.248105. Available from: https://www.scielo.br/j/es/a/8wmBG7WwBMKYTWqD6xjzgnR/?lang=pt

Links

Facebook: https://www.facebook.com/ES.cedes/

Twitter: https://twitter.com/ES_cedes

LinkedIn: www.linkedin.com/in/educação-e-sociedade

Educação & Sociedade – ES: www.scielo.br/es

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

SILVA, S.G., LIMA JUNIOR, P. and CARUSO, H. Onde tem violência urbana também tem violência escolar? [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2022 [viewed ]. Available from: https://humanas.blog.scielo.org/blog/2022/03/30/onde-tem-violencia-urbana-tambem-tem-violencia-escolar/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation