O que Paulo Freire tem a ver com a educação superior?

Claudia Valentina Assumpção Galian e Marília Pinto de Carvalho, Editoras assistentes de Educação e Pesquisa, São Paulo, SP, Brasil

No artigo “Educação popular e ensino superior em Paulo Freire”, de  Celso Rui Beisiegel, que foi professor titular e diretor da FEUSP, além de pró-reitor de Graduação da USP, o autor se propõe a investigar as possíveis contribuições de Paulo Freire ao ensino superior considerando-as como decorrência de suas concepções sobre o homem, a educação e a sociedade; e colocando-as no contexto das mudanças que ocorreram na educação escolar brasileira desde meados do século XX. Trata-se uma reflexão original, até mesmo inesperada, uma vez que Paulo Freire é geralmente associado à educação popular e à alfabetização de adultos. E só foi possível em razão do profundo conhecimento de Beisiegel sobre o pensamento freiriano, do qual ele se aproximou ainda nos anos 1960. O artigo vem acompanhado de um texto de Marilia Pontes Sposito “Celso de Rui Beisiegel: o legado de um intelectual em defesa da educação popular pública”, que sintetiza a trajetória de Celso Beisiegel e apresenta o artigo publicado.

Outro texto de destaque é “A aprendizagem da história a partir da construção de narrativas sobre o passado” de Marlene Cainelli (Universidade Estadual de Londrina) e Isabel Barca (Universidade do Minho). Para investigar como se constrói o raciocínio histórico, as autoras desafiaram estudantes portugueses e brasileiros a imaginar a história do Brasil sem a presença de Portugal. Para isso, focalizaram “fatos que se articulam nas histórias nacionais dos dois países”, especificamente os acontecimentos envolvidos com o que se denomina de “descobrimento” do Brasil. Dessa forma, eles foram instados a mobilizar “conhecimentos para além daqueles condicionados e materializados nos materiais didáticos”. Como resultado desponta uma certa imobilidade dos estudantes diante da possibilidade de cogitar outra forma de pensar algo sobre o que já conhecem, característica da constituição de uma determinada consciência histórica (RUSEN, 2001). Isso ressaltaria inclusive o papel do livro didático no ensino de história, frequentemente assumido como “veículo de transmissão de história verdade”, aspecto já sublinhado por outros autores em estudos anteriores (VESENTINI, 1984).

Referências

RÜSEN, J. Razão histórica: teoria da História: os fundamentos da ciência histórica. Brasília: Ed. Universidade de Brasília, 2001.

VESENTINI, C. A. Escola e livro didático de História. In: SILVA, Marcos Antônio da (Org.). Repensando a história. Rio de Janeiro: Marco Zero, 1984. p. 69-80.

Para ler os artigo, acesse

BEISIEGEL, C. R. Educação popular e ensino superior em Paulo Freire. Educ. Pesqui. [online]. 2018, vol.44, e104010. ISSN 1517-9702. [viewed 12 September 2018]. DOI: 10.1590/s1678-4634201844104010. Available from: http://ref.scielo.org/2zxvhn

CAINELLI, M.  and BARCA, I. History learning based on the construction of narratives about the past. Educ. Pesqui. [online]. 2018, vol.44, e164920. ISSN 1517-9702. [viewed 12 September 2018]. DOI: 10.1590/s1678-4634201844164920. Available from: http://ref.scielo.org/myt28p

SPOSITO, M. P. Celso de Rui Beisiegel: o legado de um intelectual em defesa da educação popular pública. Educ. Pesqui. [online]. 2018, vol.44, e10401100. ISSN 1517-9702. [viewed 12 September 2018]. DOI: 10.1590/s1678-463420184410401100. Available from: http://ref.scielo.org/7pb8y9

Link externo

Educação e Pesquisa – EP: www.scielo.br/ep

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

GALIAN, C. V. A. and CARVALHO, M. P. O que Paulo Freire tem a ver com a educação superior? [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2018 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2018/09/12/o-que-paulo-freire-tem-a-ver-com-a-educacao-superior/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation