Cadernos Metrópole comemora 20 anos debatendo a relação entre as metrópoles e o atual padrão de expansão do capitalismo

Lucia Bógus, Editora científica do Cadernos Metrópole, São Paulo, SP, Brasil

Cadernos Metrópole apresenta em sua edição comemorativa de 20 anos, 14 artigos que abordam fenômenos em curso no interior das cidades contemporâneas, cuja expressão espacial repercute nas muitas dimensões da vida social. Com diversidade de temas e de enfoques teórico-metodológicos, além de estudos de caso que expressam a complexidade da questão urbana, permitem uma leitura abrangente de fenômenos em curso nas cidades brasileiras e latino americanas, numa perspectiva multidisciplinar.

A edição é aberta com o artigo “A perda do protagonismo histórico do trabalho e as favelas”, do antropólogo Luiz Antonio Machado da Silva, que faz uma densa reflexão sobre os impactos das transformações do mundo do trabalho na ordem urbana das cidades brasileiras. Para o autor, o aumento da fragmentação do trabalho desencadeia a difusão de uma cultura hiperindividualista e os moradores dos espaços populares estariam perdendo a capacidade coletiva de luta pela sua representação na esfera pública. Em consequência, os padrões de regulação e de controle entre o Estado e os “favelados” tendem a deslizar da política para a polícia, sob a crescente estigmatização desses espaços. A contratendência, conforme aponta Machado, está na elevação do nível de escolaridade dos moradores, em especial pela expansão da inserção dos jovens na universidade. Como consequência, têm surgido novos coletivos fundados em identidades positivas, conformando a tendência do que o autor chama de movimento de “culturalização” da questão das favelas e das periferias.

Destaca-se, na sequência, o texto “Caminhos e descaminhos da macrometrópole paulista: dinâmica econômica, condicionantes externos e perspectivas”, de Alexandre Abdal e outros autores. O trabalho propõe uma reflexão sobre as conexões entre tendências macroeconômicas interescalares de médio e curto prazo e a trajetória da formação do aglomerado urbano-regional que vem sendo designado como Macrometrópole Paulista (MMP). Os autores identificam sinais de consolidação da MMP como uma estrutura produtiva intensiva, na qual as atividades industriais de mais alta tecnologia tenderam à concentração nos anéis metropolitano e macrometropolitano, além dos Serviços Intensivos em Conhecimento (SICs), que ampliaram a sua concentração na capital paulista. Por outro lado, a indústria de mais baixa intensidade tecnológica diminuiu a sua representação na MMP. Os autores propõem uma reflexão sobre as possíveis trajetórias da MMP a partir de cenários econômicos futuros de estagnação econômica ou de retomada do modelo de crescimento baseado em commodities e consumo das famílias ou de recuperação do crescimento com retomada sustentada do dinamismo industrial, a partir de políticas industriais ativas e eficazes. Entre as principais conclusões está a de que “mais importante do que disputar os grandes rótulos a respeito de São Paulo […], é discutir e compreender quais atividades permanecem lá” (TORRES-FREIRE; ABDAL; CALLIL, 2012), em relação à hipótese de desindustrialização da metrópole/macrometrópole de São Paulo.

O terceiro destaque é o artigo “A construção social de um sistema de mobilidade inteligente: mapeando controvérsias no caso do SwissPass”, de Marcela de Moraes Batista Simão e Rodrigo José Firmino, que debate as relações de vigilância e de poder na construção sócio-técnica da cidade inteligente contemporânea, a partir do sistema nacional de mobilidade suíço. Lançado em 2015, esse sistema integra sete modais: ônibus, trem, metrô, barco, bicicleta, carro compartilhado e esqui. O objetivo do trabalho é mapear as controvérsias existentes para compreender as relações de poder ativadas pelos diferentes grupos sociais envolvidos na promoção e na resistência do SwissPass naquele país.  Os autores usam a reflexão de Vanolo (2014) que diz que, apesar de o conceito foucaultiano sobre as relações de poder remeter à década de 1980, diversas áreas do conhecimento passaram a aplicá-lo como forma de entender as racionalidades do poder inseridas em contextos mais recentes, como os que envolvem o uso de tecnologias da informação e a configuração das cidades inteligentes. Uma das questões centrais é que, apesar de a tecnologia atingir 2,2 milhões de cidadãos suíços e de a Suíça ser um país mundialmente conhecido por suas consultas populares, nem os cidadãos, nem especialistas em mobilidade, em trânsito, sociólogos ou engenheiros foram consultados pelo governo antes da implantação.

O tema desta edição comemorativa dos 20 anos, “As relações entre as metrópoles e o atual padrão de expansão do capitalismo”, foi o mesmo que inspirou a criação do periódico. Os editores do Cadernos Metrópole avaliaram que sua revisão seria oportuna dada a vasta literatura produzida nos últimos anos sobre as mudanças do capitalismo condicionadas pelas grandes transformações iniciadas na década de 1970, com os sucessivos ciclos da reestruturação produtiva, da globalização, da neoliberalização e da financeirização.

Referências

TORRES-FREIRE, C., ABDAL, A. and CALLIL, V.  Conhecimento e tecnologia: base para o desenvolvimento econômico do Estado de São Paulo. Relatório de Pesquisa, desenvolvido no âmbito do projeto: Desenvolvimento e território: subsídios para um planejamento regional do estado de São Paulo. Cebrap/Emplasa, 2012.

VANOLO, A. Smartmentality: the smart city as disciplinary strategy. Urban Studies, v. 51, n. 5, p. 883-898, 2014. e-ISSN: 1360-063X [viewed 7 June 2019]. DOI: 10.1177/0042098013494427. Avaliable from: https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/0042098013494427?journalCode=usja

Para ler os artigos, acesse

ABDAL, A. et al. Caminhos e descaminhos da macrometrópole paulista: dinâmica econômica, condicionantes externos e perspectivas. Cad. Metrop., v. 21, n. 44, p. 145-168, 2019. ISSN: 1517-2422 [viewed 7 June 2019].  DOI: 10.1590/2236-9996.2019-4407. Avaliable from: http://ref.scielo.org/6g58rv

SILVA, L. A. M. A perda do protagonismo histórico do trabalho e as favelas. Cad. Metrop., v. 21, n. 44, p. 21-28, 2019. ISSN: 1517-2422 [viewed 7 June 2019]. DOI: 10.1590/2236-9996.2019-4401. Avaliable from: http://ref.scielo.org/3kgpjs

SIMÃO, M. M. B. and FIRMINO, R. J. A construção social de um sistema de mobilidade inteligente: mapeando controvérsias no caso do Swisspass. Cad. Metrop., v. 21, n. 44, p. 331-354, 2019. ISSN: 1517-2422 [viewed 7 June 2019].  DOI: 10.1590/2236-9996.2019-4414. Avaliable from: http://ref.scielo.org/w626rt

Link externo

Cadernos Metrópole – CM: www.scielo.br/cm

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

BÓGUS, L. Cadernos Metrópole comemora 20 anos debatendo a relação entre as metrópoles e o atual padrão de expansão do capitalismo [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2019 [viewed ]. Available from: https://humanas.blog.scielo.org/blog/2019/08/26/cadernos-metropole-comemora-20-anos-debatendo-a-relacao-entre-as-metropoles-e-o-atual-padrao-de-expansao-do-capitalismo/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation