Efeitos das políticas públicas para a educação da juventude na América Latina

Lívia de Araújo Donnini Rodrigues e Emerson de Pietri, Editores do periódico Educação e Pesquisa, Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Imagem: unsplash.com

“Juventude e Escola” é um tema sempre importante e urgente no campo da Educação, em função de seus muitos desdobramentos e implicações políticas, sociais, culturais e econômicas. No Brasil, a abrangência da produção de conhecimentos em torno dessa temática se revela nos dossiês e estados-de-arte publicados nos últimos anos (SPOSITO, 2009; UNICEF, 2014; PINHEIRO et al., 2016). No periódico Educação e Pesquisa, a temática no contexto nacional, em suas diferentes vertentes e linhas de investigação, também se faz presente de modo constante em artigos publicados nos últimos anos.

O periódico Educação e Pesquisa (v. 46) traz artigos em que a temática se enraíza em dois outros contextos da América Latina: Colômbia e Argentina. Os artigos em destaque contribuem para a compreensão dos modos de permanência dos jovens num sistema educacional caracterizado cada vez mais pelos efeitos que recebe das desigualdades sociais, como observa Sposito (2018). Os resultados das pesquisas evidenciam diferentes tipos de estratégias de controle dos sujeitos na/pela escola, de modo a não deixar aparecerem as contradições sociais que marginalizam e produzem violências (simbólicas, sociais, políticas, econômicas), mas a justificá-las como responsabilidades dos indivíduos, seja buscando camuflar as contradições que levam às violências, exclusões e marginalizações, seja permitindo que as forças econômicas definam processos de evasão escolar para estudantes conduzidos ao trabalho precarizado.

Em “Escuela Media, Trabajo Joven, y hegemonía en la Argentina neodesarrollista: una mirada estructural”, Leivas Marcela, na perspectiva da sociologia crítica da educação, cruza dados estatísticos sobre trabalho com dados sobre matrícula escolar de jovens de 13 a 17 anos, para discutir processos hegemônicos neodesenvolvimentistas instaurados no âmbito da educação, mostrando que em momentos de mais desenvolvimento econômico a evasão escolar de jovens em direção ao mercado de trabalho precarizado se acentua. Em “Construcción de paz y ciudadanía en la Educación Secundaria y Media en Colombia”, Aura Alicia Cardozo Rusinque, Aldair Ricardo Morales Cuadro e Paola Andrea Martínez Sande discutem como estudantes dos anos 9, 10 e 11 do sistema escolar colombiano conceituam e interpretam temas como normas e mediação de conflitos no cotidiano escolar, à luz dos pressupostos da educação para a cultura de paz. Os autores observam que, apesar das políticas propostas para a promoção da convivência não conflituosa, prevalecem na cultura escolar os modos tradicionais de resolução de conflitos, que, pautados na hierarquia institucional, levam os jovens a omitir à instituição informações sobre problemas com os quais estejam envolvidos.

Referências

PINHEIRO, D., et al. (org.). Agenda Juventude Brasil: leituras sobre uma década de mudanças. Rio de Janeiro: Unirio, 2016. 186 p.

SPOSITO, M.P. (Coord.). O estado da arte sobre juventude na pós-graduação brasileira: educação, ciências sociais e serviço social (1999-2006). v. 1-2. Belo Horizonte: Argvmentvm, 2009.

UNICEF. 10 desafios do ensino médio no Brasil para garantir o direito de aprender de adolescentes de 15 a 17 anos. Brasília, DF: Unicef, 2014.

Para ler os artigos, acesse

CARDOZO RUSINQUE, A.A.; MORALES CUADRO, A.R., and MARTINEZ SANDE, P.A. Construcción de paz y ciudadanía en la Educación Secundaria y Media en Colombia. Educ. Pesqui. [online]. 2020, vol. 46, e214753, ISSN 1517-9702 [viewed 08 April 2020]. DOI: 10.1590/s1678-4634202046214753. Available from: http://ref.scielo.org/kxkr5d

MARCELA, L. Escuela Media, Trabajo Joven, y hegemonía en la Argentina neodesarrollista: una mirada estructural. Educ. Pesqui. [online]. 2020, vol. 46, e215311, ISSN: 1517-9702 [viewed 8 April 2020]. DOI: 10.1590/s1678-4634202046215311. Available from: http://ref.scielo.org/zzmjmp

Links externos

Educação e Pesquisa – EP: www.scielo.br/ep/

Educação e Pesquisa: http://www.educacaoepesquisa.fe.usp.br/?cat=16

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

RODRIGUES, L. de A. D. and PIETRI, E. Efeitos das políticas públicas para a educação da juventude na América Latina [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2020 [viewed ]. Available from: https://humanas.blog.scielo.org/blog/2020/05/27/efeitos-das-politicas-publicas-para-a-educacao-da-juventude-na-america-latina/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation