Pode um educador contemporâneo dialogar com pensadores da Antiguidade?

Marcus Vinicius da Cunha, Docente da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, SP, Brasil.

Ao examinar as concepções filosóficas e educacionais de John Dewey e dos Sofistas, pode-se afirmar que é possível um educador contemporâneo dialogar com pensadores da Antiguidade. A filosofia de John Dewey (1859-1952) aproxima-se do ceticismo, corrente filosófica criada por Pirro de Élis (360-270 a.C.), sendo ambas sujeitas tanto a juízos depreciativos quanto a considerações favoráveis. Por intermédio da análise retórica, metodologia decorrente do “Tratado da argumentação” de Perelman e Olbrechts-Tyteca (2002), pode-se observar a semelhança discursiva entre ambas, mas também uma diferença fundamental: enquanto o pirronismo conduz à inação, as proposições deweyanas nos provocam a agir, característica que as aproxima da Sofística.

No artigo “John Dewey: a busca por uma pedagogia retórica”, publicado no periódico Educação e Pesquisa (vol. 46), os autores, mostram que Dewey ultrapassa o pirronismo. As proposições deweyanas podem ser associadas, de fato, à pedagogia retórica, expressão utilizada por Nathan Crick (2010) para definir as práticas educativas dos sofistas da Grécia Clássica. Interpretada em registro diverso do que se difundiu por intermédio de Platão, a Sofística visava formar o cidadão para colocar sua individualidade e criatividade a serviço do bem coletivo, segundo princípios democráticos, tal qual almeja Dewey.

A comparação entre autores tão distintos requer certa cautela, uma vez que os discursos pesquisados foram construídos em contextos muito distintos, e não se pode comparar inadvertidamente uma proposição que responde a problemáticas da era antiga com proposições formuladas no século XX. O estudo não pretende organizar uma taxonomia para agrupar os filósofos e pensadores da educação, mas não se pode negar a utilidade de métodos consagrados por outras ciências, desde que devidamente ajustados a nosso campo de investigação. Quando identificadas estratégias argumentativas que compõem marcos discursivos em cenários de extensa diversidade e variedade temporal, não se tem a expectativa de encontrar identidade plena; o que se busca são homologias em meio a diferenças, coincidências passíveis de serem atribuídas a uma ancestralidade comum – neste caso, a sofística –, entendendo as particularidades como resultantes da multiplicidade de contextos históricos.

Este estudo integra as produções do Grupo de Pesquisa “Retórica e Argumentação na Pedagogia”, cujo propósito consiste em desenvolver a abordagem iniciada por Crick (2010; 2015a, 2015b) visando examinar a presença dos marcos discursivos da pedagogia retórica em pensadores situados em diversos momentos da história. A meta mais ampla dessa linha de investigação é produzir conhecimentos e práticas educacionais que se apresentem como alternativas críticas às tendências pedagógicas atuais, oferecendo aportes a uma abordagem humanizadora e democrática da educação.

Referências

CRICK, N. Democracy and rhetoric: John Dewey on the arts of becoming. Columbia: University of South Carolina, 2010.

CRICK, N. Compor a vontade de poder: John Dewey sobre a educação retórica para uma democracia radical. Educação e Cultura Contemporânea [online]. 2015a, vol. 12, no. 28, pp. 164-183, e-ISSN: 2238-1279 [viewed 24 June 2020]. Avaliable from: http://periodicos.estacio.br/index.php/reeduc/article/viewArticle/1387

CRICK, N. Rhetoric and power: the drama of classical Greek. Columbia: University of South Carolina, 2015b.

COSTA-LOPES, V. da and CUNHA, M. V. da. O ceticismo pirrônico no discurso de John Dewey. Educação e Cultura Contemporânea [online]. 2019, vol. 16, no. 42, pp. 232-251, e-ISSN: 2238-1279 [viewed 24 June 2020]. DOI: 10.5935/2238-1279.20190035. Avaliable from: http://periodicos.estacio.br/index.php/reeduc/article/viewArticle/2743

PERELMAN, C.; OLBRECHTS-TYTECA, L. Tratado da argumentação: a nova retórica. Tradução Maria Ermantina Galvão. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

Para ler o artigo, acesse

COSTA-LOPES, V. da and CUNHA, M.V. da. John Dewey: a busca por uma pedagogia retórica. Educ. Pesqui. [online]. 2020, vol. 46, e218071, ISSN: 1678-4634 [viewed 1 July 2020].  DOI: 10.1590/s1678-4634202046218071. Avaliable from: http://ref.scielo.org/kpgwsq

Links externos

Educação e Pesquisa – EP: www.scielo.br/ep

www.marcusviniciuscunha.com

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

CUNHA, M. V. da Pode um educador contemporâneo dialogar com pensadores da Antiguidade? [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2020 [viewed ]. Available from: https://humanas.blog.scielo.org/blog/2020/07/21/pode-um-educador-contemporaneo-dialogar-com-pensadores-da-antiguidade/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation