Comunidades carentes podem criar seus próprios negócios com o apoio de negócios sustentáveis

Rodrigo Luiz Morais da Silva, Professor da Escola de Administração da Universidade Federal do Paraná – UFPR, Curitiba, Paraná, Brasil.

Thálita Anny Estefanuto Orsiolli, Professora do Colegiado de Administração da Universidade Estadual do Paraná – UNESPAR, Campus de Paranaguá, Paraná, Brasil.

Farley Simon Mendes Nobre, Professor da Escola de Administração da Universidade Federal do Paraná – UFPR, Curitiba, Paraná, Brasil.

A pobreza é um problema social complexo que afeta boa parte da população de países em desenvolvimento, como o Brasil. Como forma de buscar saídas para essa situação, muito se tem falado sobre a possibilidade de surgimento de negócios a partir das próprias pessoas em situação de pobreza. Entretanto, empreender sem apoio e parceria pode se tornar uma dura tarefa e levar à frustração.

Assim, a pesquisa Sustainable Entrepreneurial Ventures and the Bottom of the Pyramid: Creating Sustainable Values and Opportunities pauta-se na compreensão de como os negócios sustentáveis podem ajudar a criar benefícios, além do lucro, para si e para as comunidades com as quais se relaciona por meio de parceiras. Tais benefícios se darão por meio dos chamados valores sustentáveis, os quais abrangem os princípios econômicos, sociais e ambientais da sustentabilidade nas atividades desenvolvidas, e podem ao mesmo tempo gerar oportunidades empreendedoras para pessoas que estão na base da pirâmide socioeconômica (BoP) no Brasil.

Diante dos benefícios potenciais ao aproximar e envolver comunidades da base da pirâmide como parceiros de negócios sustentáveis, os pesquisadores Rodrigo Morais-da-Silva, Thálita Orsiolli e Farley Nobre, da Escola de Administração da Universidade Federal do Paraná, analisaram casos de parceria entre os atores mencionados. Para isso, foi realizado estudo de casos múltiplos com base em entrevistas e análise de documentos das empresas e comunidades investigadas. Trata-se de um estudo com avanços inéditos no campo da abordagem da Base da Pirâmide.

Imagem: John Cameron / Unsplash

Os resultados da pesquisa mostram que as parcerias entre os negócios sustentáveis e tais comunidades têm o potencial de gerar valores econômicos para o primeiro, como o desenvolvimento de novos produtos e aumento nas vendas, valores sociais para as comunidades, como geração de renda, profissionalização e experiência em negócios, e ambientais para o ecossistema como um todo. A partir disso, em um segundo momento, as comunidades podem aproveitar esses benefícios recebidos para iniciar seus próprios negócios.

A experiência em negócio adquirida pela comunidade e sua profissionalização se mostraram como elementos de grande importância para que as comunidades pudessem empreender de forma independente. Esses resultados são importantes para o campo científico, que ainda se concentra mais em casos de parcerias entre grandes empresas e comunidades carentes por meio de ações de filantropia ou por meras relações de consumo.

Embora a relação entre negócios sustentáveis e comunidades carentes tenha mostrado bons resultados na pesquisa, o número existente de parcerias ainda é muito baixo frente aos diversos problemas sociais que estas comunidades enfrentam. Os resultados do presente estudo ajudam a chamar atenção para possibilidades de atuação conjunta e a despertar o interesse para novas parcerias. Tornar as comunidades carentes mais empreendedoras a partir de apoios pode ser uma das saídas para contribuir com a diminuição do problema da pobreza no Brasil.

Leia mais

FILARDI, F., BARROS, F.D. and FISCHMANN, A.A. Estratégias de empresas para a base da pirâmide: estudo de casos múltiplos de grandes empresas nas comunidades pacificadas do Rio de Janeiro. RAUSP Management Journal [online]. 2018, vol. 53, no. 1, pp. 63-73 [viewed 25 April 2022]. https://doi.org/10.1016/j.rauspm.2017.12.003. Available from: https://www.scielo.br/j/rmj/a/Kjzz6VspXwcqdF7JHCnyPqG/

ORSIOLLI, T.A.E. and NOBRE, F.S. Empreendedorismo Sustentável e Stakeholders Fornecedores: Criação de Valores para o Desenvolvimento Sustentável. Revista De Administração Contemporânea [online]. 2016, vol. 20, no. 4, pp. 502-523 [viewed 25 April 2022]. https://doi.org/10.1590/1982-7849rac2016150031. Available from: https://www.scielo.br/j/rac/a/s57yq6gkP5ZW7m7z7dxbd7K/

Para ler o artigo, acesse

MORAIS-DA-SILVA, R.L., ORSIOLLI, T.A.E. and NOBRE, F.S.M. Sustainable entrepreneurial ventures and the bottom of the pyramid: Creating sustainable values and opportunities. Brazilian Administration Review [online]. 2022, vol. 19, no. 1, e190101 [viewed 25 April 2022]. https://doi.org/10.1590/1807-7692bar2022190101. Available from: https://www.scielo.br/j/bar/a/QPLZBnyMDQy5cdRbTbFJvDD/

Link(s)

Brazilian Administration Review – BAR: https://www.scielo.br/j/bar/

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

MORAIS-DA-SILVA, R.L., ORSIOLLI, T.A.E. and NOBRE, F.S.M. Comunidades carentes podem criar seus próprios negócios com o apoio de negócios sustentáveis [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2022 [viewed ]. Available from: https://humanas.blog.scielo.org/blog/2022/04/26/comunidades-carentes-podem-criar-seus-proprios-negocios-com-o-apoio-de-negocios-sustentaveis/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation