A questão racial na universidade brasileira e a descolonização dos saberes

Diego dos Santos Reis, Professor adjunto do Departamento de Fundamentação da Educação da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa, PB, Brasil.

Logo do periódico Educação & SociedadeOs estudos das relações raciais no Brasil, nas últimas décadas, têm sido impulsionados por uma série de abordagens que atestam um deslocamento importante nas pesquisas. A emergência de novas pautas e de sujeitos políticos que tensionam as agendas da educação superior brasileira pode ser entendida, nesse contexto, a partir do esforço de construção de alternativas que impõem problematizar as premissas, os privilégios e os silêncios das áreas, pautadas por perspectivas eminentemente eurocentradas.

No que diz respeito à universidade enquanto espaço de produção de conhecimento socialmente referenciado, para compreender a história da institucionalização de suas práticas e da consolidação de um único repertório a ser universalizado, revestido pela legitimidade dos critérios de cientificidade instituídos pela modernidade europeia, é preciso colocar em questão o seu reverso: que experiências e saberes foram inferiorizados para que se afirmasse a cultura europeia como modelo privilegiado do conhecimento mundial? E, finalmente, qual é a função desempenhada pelo racismo e pelo sexismo na consolidação dessa geopolítica do conhecimento, que institui centros e periferias, hierarquias epistêmicas, sexuais e raciais?

O ensaio A colonialidade do saber: perspectivas decoloniais para repensar a univers(al)idade, publicado no periódico Educação & Sociedade (vol. 43), ao tematizar os paradigmas que norteiam os currículos e as práticas das instituições de ensino superior brasileiras busca desvelar as dinâmicas e os imaginários que sustentam não apenas o sistema de ensino, mas que também reforçam as relações de poder hegemônicas e desiguais. Essas referências, que definem modelos, identidades e diferenças, são problematizadas pela via da análise das relações raciais – e coloniais -, que atravessam o campo da educação superior.

Fotografia de um punho erguido para o alto em um fundo escuro

Imagem: Luis Quintero.

O texto indica as práticas de resistência que se instituem nas disputas político-epistêmicas travadas por diversos movimentos de descolonização e no questionamento às estruturas racistas e sexistas que definem hierarquias de conhecimentos e de humanidades. O potencial emancipatório desse movimento de resistência, teórico e prático, como indica a pesquisa, revela-se no deslocamento em relação aos centros privilegiados de produção do conhecimento e nos processos contra-hegemônicos de afirmação das epistemologias subalternizadas e dos sujeitos que as produzem.

Se a descolonização da educação universitária não é tarefa simples, as revisões críticas da história da universidade brasileira têm indicado o exercício permanente – e incondicional – dessa prática, com o enfrentamento intransigente ao racismo e ao sexismo acadêmicos. Trata-se, portanto, de responder tanto aos anseios da sociedade em transformação quanto às lutas históricas de movimentos sociais e coletivos, que reordenam os enunciados e as práticas nos espaços institucionais de saber/poder.

A seguir, assista ao vídeo de Diego dos Santos Reis ampliando a discussão sobre a questão racial na universidade brasileira e a descolonização dos saberes.

 

Para ler o artigo, acesse

REIS, D.S. A colonialidade do saber: perspectivas decoloniais para repensar a univers(al)idade. Educ. Soc. [online]. 2022, vol. 43, e240967 [viewed 31 August 2022]. https://doi.org/10.1590/ES.240967. Available from: https://www.scielo.br/j/es/a/V4NXjqDTzVTkVLRXQyDfdyQ/.

Links externos

Travessias – Grupo de Pesquisa em Filosofia, Educação e Decolonialidade (UFPB/CNPq): http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/9852367705857376

Academia.edu: https://unicamp.academia.edu/EducaçãoeSociedade

Educação & Sociedade – ES: www.scielo.br/es

Educação & Sociedade – Redes sociais: Facebook | Twitter | LinkedIn

Diego dos Santos Reis: Lattes | Academia.edu | Orcid

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

REIS, D.S. A questão racial na universidade brasileira e a descolonização dos saberes [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2022 [viewed ]. Available from: https://humanas.blog.scielo.org/blog/2022/08/31/a-questao-racial-na-universidade-brasileira-e-a-descolonizacao-dos-saberes/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation