Margarete Hilferding e as bases do amor materno

Por Ana Cecília Magtaz

rlpf_logo Quem foi Margarete Hilferding?

Casada com o conhecido economista marxista Rudolf Hilferding, foi a primeira mulher aceita e reconhecida como psicanalista pela Sociedade Psicanalítica de Viena, grupo liderado por Sigmund Freud.

No dia 11 de janeiro de 1911, ela proferiu uma inovadora conferência, ainda hoje controversa, sobre “As bases do amor materno” naquela sociedade científica, para um público composto de vinte homens, incluindo o próprio Freud.

A principal proposta da ousada Sra. Hilferding é a de que o bebê representa para a mãe um objeto sexual natural.

O Editorial deste número da Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental, escrito pelo Prof. Manoel Tosta Berlinck, Ph.D., Editor do periódico, comenta o significado dessa hipótese, especialmente para a melancolia.

Este número da revista contém, além disso, uma conferência do Prof. Dr. Ronaldo Monte, O outro do texto: o pathos na criação literária e os seguintes artigos: O sujeito psicótico e a função do delírio; A origem da palavra narcisismo; Dor na psicanálise – física ou psíquica?; Melancolia como presença real do objeto – uma abordagem lacaniana; Um caso de anorexia nervosa: a condução do tratamento. A seção “Saúde Mental”, cuja Editora Associada é a Profa. Dra. Ana Cristina Costa de Figueiredo do Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IPUB), traz o artigo A Educação Física no âmbito do tratamento em saúde mental: um esforço coletivo e integrado; a seção “História da Psiquiatria”, sob a responsabilidade editorial da Profa. Dra. Ana Maria Galdini Raimundo Oda da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), traz o artigo Criação e extinção do primeiro Manicômio Judiciário do Brasil; a seção “Observando a Psiquiatria”, sob a responsabilidade editorial do Prof. Dr. Claudio E. M. Banzato da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e da Profa. Dra. Rafaela Zorzanelli do Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), apresenta o artigo de Modelos animais em psiquiatria: avanços e desafios; a seção “Primeiros Passos”, editada pela Profa. Dra. Ana Cecília Magtaz da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP), contém o artigo Drogadicção e adolescência: o corpo do transbordamento; a seção “Resenha de livros”, editada pela Profa. Dra. Sonia Leite do Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), publica os seguintes textos: Adolfo Castañon – Freud: a  cien años de Tótem y tabu  e Renato Mezan – As três viagens de Abrão Slavutzky.

A Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental (AUPPF) é uma organização voluntária privada dedicada à pesquisa científica, ao aperfeiçoamento de pesquisadores, à interlocução e à divulgação da psicopatologia que leva em consideração a subjetividade. Com publicação trimestral, nas versões impressa e online, a revista dedica-se à publicação de editoriais, artigos e resenhas originais de psicopatologia que levem em consideração a subjetividade. Além disso, publica ensaios raros e de difícil acesso e que são documentos históricos de relevância para outras pesquisas. Valoriza artigos e ensaios resultantes de pesquisas utilizando o método clínico baseado em relato de caso contendo aspecto obscuro e enigmático a ser investigado. É dirigida por um Editor e por Editores Associados que respondem pelas seções específicas (Editorial, Artigos, Saúde Mental, Observando a Medicina, Clássicos da Psicopatologia, História da Psiquiatria, Observando a Psiquiatria, Movimentos Literários, Primeiros Passos, Resenhas Bibliográficas). Cada seção possui objetivo específico. Possui também, Conselho Editorial e Conselho Científico atuante. Publica artigos em espanhol, inglês, francês e português e resumos com palavras-chave em alemão, espanhol, inglês, francês e português. A RLPF está indexada em 20 bases de dados e sua edição online pode ser encontrada, também, nos seguintes portais: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental e Laboratório de Psicopatologia, somente nestes dois, ela recebe aproximadamente 660.000 visitas do mundo todo, por ano.

Sua natureza voluntária refere-se à forma de participação, que depende da iniciativa daquele que pretende ingressar. Além disso, sua existência é decisão da Assembleia Geral de seus membros. O ingresso não se faz mediante convite, ainda que isso possa eventualmente ocorrer. As credenciais de todos os candidatos são examinadas por uma Comissão de Seleção. Membros honorários são especialmente convidados. Trata-se, portanto, de uma organização cujos proprietários são seus membros. Ela reúne professores, doutores e universitários de todas as partes do mundo sem levar em consideração a filiação ao Estado, partido político, igrejas e nem mesmo a qualquer Universidade específica.

Contando, em 2012, com 60 membros, a AUPPF reúne, atualmente (2014), 66 professores doutores de 28 universidades brasileiras e de universidades da Argentina, do Chile, da Colômbia, de Cuba, da França, da Inglaterra (Reino Unido), do México e de Portugal. Eles fazem parte do Conselho Científico da RLPF.

A internacionalização da revista baseia-se na qualidade e na originalidade dos textos publicados. A AUPPF entende que a internacionalização não depende do idioma no qual os textos são publicados, pois reconhece que cada idioma possui um caráter internacional. Mas, depende da qualidade do que aí se publica. Assim, os títulos, os resumos e as palavras-chave em cinco idiomas servem como clara e precisa indicação para o leitor. Se considerar relevante o texto resumido, o interessado providenciará a tradução do artigo. Essa política internacional centrada na qualidade tem se revelado acertada. Por um lado, vem crescendo o número de autores de diversos países que submetem artigos para publicação.  Por outro lado, aos poucos, a RLPF torna-se uma crescente referência para a Psicologia Clínica em escala internacional, como revelam os indicadores apresentados no próprio portal do SciELO.

Para ler os artigos, acesse:

BRIGGS, Raquel; RINALDI, Doris. O sujeito psicótico e a função do delírio. Rev. latinoam. psicopatol. fundam. [online]. 2014, vol.17, n.3 [citado 2014-10-28], pp. 416-430. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-47142014000300416&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 1415-4714. http://dx.doi.org/10.1590/1415-4714.2014v17n3p416-3.

GUIMARAES, Luiz Moreno; ENDO, Paulo Cesar. A origem da palavra narcisismo. Rev. latinoam. psicopatol. fundam. [online]. 2014, vol.17, n.3 [citado 2014-10-28], pp. 431-449. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-47142014000300431&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 1415-4714. http://dx.doi.org/10.1590/1415-4714.2014v17n3p431-4.

SANTOS, Natália Amendola; RUDGE, Ana Maria. Dor na psicanálise – física ou psíquica?. Rev. latinoam. psicopatol. fundam. [online]. 2014, vol.17, n.3 [citado 2014-10-28], pp. 450-468. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-47142014000300450&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 1415-4714. http://dx.doi.org/10.1590/1415-4714.2014v17n3p450-5.

TENORIO, Fernando; COSTA-MOURA, Fernanda. Melancolia como presença real do objeto – uma abordagem lacaniana. Rev. latinoam. psicopatol. fundam. [online]. 2014, vol.17, n.3 [citado 2014-10-28], pp. 469-484. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-47142014000300469&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 1415-4714.  http://dx.doi.org/10.1590/1415-4714.2014v17n3p469-6.

VAL, Alexandre Costa; CUNHA, Cristiane de Freitas; FERREIRA, Roberto Assis; CARVALHO, Maria Bernadete de. Um caso de anorexia nervosa: a condução do tratamento. Rev. latinoam. psicopatol. fundam. [online]. 2014, vol.17, n.3 [citado 2014-10-28], pp. 485-500. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-47142014000300485&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 1415-4714. http://dx.doi.org/10.1590/1415-4714.2014v17n3p485-7.

MELO, Lígia Gizely dos Santos Chaves; OLIVEIRA, Kleber Roberto da Silva Gonçalves de; VASCONCELOS-RAPOSO, José. A educação física no âmbito do tratamento em saúde mental: um esforço coletivo e integrado. Rev. latinoam. psicopatol. fundam. [online]. 2014, vol.17, n.3 [citado 2014-10-28], pp. 501-514. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-47142014000300501&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 1415-4714. http://dx.doi.org/10.1590/1415-4714.2014v17n3p501-8.

SANTOS, Ana Luiza Gonçalves dos; FARIAS, Francisco Ramos de. Criação e extinção do primeiro Manicômio Judiciário do Brasil. Rev. latinoam. psicopatol. fundam. [online]. 2014, vol.17, n.3 [citado 2014-10-28], pp. 515-527. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-47142014000300515&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 1415-4714. http://dx.doi.org/10.1590/1415-4714.2014v17n3p515-9.

NUNES, Emerson Arcoverde; HALLAK, Jaime Eduardo Cecílio. Modelos animais em psiquiatria: avanços e desafios. Rev. latinoam. psicopatol. fundam. [online]. 2014, vol.17, n.3 [citado 2014-10-28], pp. 528-543. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-47142014000300528&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 1415-4714. http://dx.doi.org/10.1590/1415-4714.2014v17n3p528-10.

ADESSE, Diana Borschiver; SANTOS, Vera Lucia Alves dos; CARDOSO, Marta Rezende. Drogadicção e adolescência: o “corpo do transbordamento”. Rev. latinoam. psicopatol. fundam. [online]. 2014, vol.17, n.3 [citado 2014-10-28], pp. 544-556. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-47142014000300544&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 1415-4714. http://dx.doi.org/10.1590/1415-4714.2014v17n3p544-11.

Links relacionados: 

Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental – <http://www.scielo.br/rlpf/>

Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental – http://www.fundamentalpsychopathology.org/

Laboratório de Psicopatologia – http://www.psicopatologiafundamental.org/

 

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

Margarete Hilferding e as bases do amor materno [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2014 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2014/11/03/margarete-hilferding-e-as-bases-do-amor-materno/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation