Estudo apresenta motivações de alunos de Ciências Contábeis e de Ciências Econômicas para o mestrado acadêmico

Guilherme Viana, Assistente Editorial do periódico Revista Contabilidade & Finanças, São Paulo, SP, Brasil

rcf_logoA pós-graduação parece um caminho natural a ser seguido pelos estudantes da graduação, mas existem variáveis que podem levá-los a embarcar ou desistir do mestrado acadêmico, como o próprio curso de graduação. Com este questionamento, o estudo de Samuel de Oliveira Durso, Jacqueline Veneroso Alves da Cunha, Patrícia Antonacci Neves e Joana Darc Vilaça Teixeira, intitulado “Fatores motivacionais para o mestrado acadêmico: uma comparação entre alunos de Ciências Contábeis e Ciências Econômicas à luz da Teoria da Autodeterminação” publicado na Edição 71 do periódico Revista Contabilidade & Finanças, busca “identificar o nível motivacional dos estudantes de Ciências Contábeis e Ciências Econômicas com relação à busca por uma pós-graduação stricto sensu”. Para tanto, os autores criaram um questionário tendo como base a Teoria da Autodeterminação de Motivação (IAM) e a Escala de Motivação Acadêmica, que permitiu verificar, ainda, quais variáveis são essas e como influenciam os alunos. O estudo contou com 173 respostas aos questionários, provindas de estudantes de instituições públicas de Minas Gerais, e mostrou que não há diferença motivacional entre alunos dos dois cursos, mas diferenças acadêmicas e profissionais.

Um modelo de teste não paramétrico de médias, o cálculo das correlações entre o IAM e as características individuais dos estudantes e a estimação de regressões lineares múltiplas ajudaram a entender quais são as motivações intrínsecas e extrínsecas aos alunos na tomada de decisão para seguir o Mestrado. Dentre as variáveis, estão “curso, gênero, idade, estado civil, renda, escolaridade da mãe, escolaridade do pai, vínculo empregatício, bolsa de iniciação científica e desempenho acadêmico”.

O principal resultado da pesquisa evidencia que não há diferença motivacional entre estudantes de Ciências Contábeis e de Ciências Econômicas na busca pelo Mestrado, como explicam os autores: “Por possuírem um perfil mais voltado para o mercado de trabalho […], pode-se considerar que os discentes de Ciências Contábeis acabam adiando o objetivo de obter um grau acadêmico mais elevado e, assim, ao ingressar de vez no mercado de trabalho, enfrentam barreiras que os impedem de realizar um mestrado acadêmico.” Além disso, a educação da mãe dos discentes, bem como a existência de bolsas de iniciação científica, são fatores que influenciam positivamente a entrada deles no Mestrado.

Cumpre destacar a relevância deste estudo ao trazer à luz os fatores que legitimam a diferença no número de entrada de estudantes de Ciências Contábeis e Econômicas no Mestrado: não se trata apenas de uma questão motivacional, mas, principalmente, da diferença de oportunidades na área acadêmica e profissional dos alunos.

Para ler o artigo, acesse

DURSO, S. O., CUNHA, J. V. A., NEVES, P. A. and TEIXEIRA, J. D. V. Motivational Factors for the Master’s Degree: a Comparison between Students in Accounting And Economics in the Light of the Self-Determination Theory,. Rev. contab. finanç. [online]. 2016, vol.27, n.71, pp.243-258. [viewed 7th October 2016]. ISSN 1519-7077. DOI: 10.1590/1808-057×201602080. Available from: http://ref.scielo.org/86cmyh

Link externo

Revista Contabilidade & Finanças – RCF: www.scielo.br/rcf

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

VIANA, G, Estudo apresenta motivações de alunos de Ciências Contábeis e de Ciências Econômicas para o mestrado acadêmico [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2016 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2016/10/13/estudo-apresenta-motivacoes-de-alunos-de-ciencias-contabeis-e-de-ciencias-economicas-para-o-mestrado-academico/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation