Como o dialogismo pode fundamentar a compreensão de diferentes fenômenos e práticas sociais?

Maria Helena Cruz Pistori, Editora associada de Bakhtiniana, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), São Paulo, SP, Brasil

bak_logoA literatura, a obra bakhtiniana e do Círculo e, especialmente a noção de dialogismo, se destacam nos artigos do número 3 de 2016. De um ponto de vista mais teórico, Adail Sobral (UCPel) e Karina Giacomelli (UFPEL) retomam a recém-publicada tradução do Prefácio de Patrick Sériot a Marxismo de filosofia da linguagem, de Voloshínov, para discutir novos aspectos da obra, sua relevância e distintas interpretações possíveis. Por outro lado, também são predominantemente teóricas as reflexões de Maria Rosa Duarte de Oliveira (PUC-SP), amparadas em Alan Badiou, Giorgio Agamben e Roland Barthes, em A palavra poética no ter-lugar da língua: estética, ética e política, em que a autora tece especulações acerca da natureza e da função da palavra poética do ponto de vista da relação que estabelece entre o estético, o ético e o político.

Tatiana Bubnova (UNAM) “O tiro de Pushkin e O duelo de Conrad: diálogo transversal em um território pós-moderno” retoma a perspectiva dialógica e polifônica que se estabelece entre as obras de Pushkin e Conrad e estabelece inter-relações que se fundamentam na intersubjetividade e nas atitudes sociais em jogo. Donald Wesling (UCSanDiego/California) “Bakhtin, Pushkin e a cocriatividade daqueles que compreendem”, ao explicitar o conceito de “criatividade”/ “cocriatividade” em Bakhtin, também se volta a Alexandr Pushkin e busca mostrar como essa noção bakhtiniana contribui para a interpretação da poesia como uma arte verbal. João Carlos de Carvalho (UFAC), em “Dialogismo e barroquismo na ficção latino-americana no século XX”, retoma o barroquismo e a dialogia bakhtiniana para a compreensão da origem e desenvolvimento da prosa e do romance no Ocidente, particularmente da importante literatura de ficção na América Latina do século XX. Trabalhando com a literatura brasileira – Dom Casmurro e seu diálogo tanto com a teleficção como com a fortuna crítica, temos Alexandre de Assis Monteiro (IFAM) e Luiz Antonio Mousinho (UFPB) com A captura de Dom Casmurro por uma crítica disposta entre o romance e a microssérie.

José Gatti (UFSC) “Dialogismo e sincretismo: (re)definições” propõe relevante discussão para compreendermos a noção de sincretismo religioso e sincretismo na análise de práticas culturais, dentro do contexto teórico sugerido pelo dialogismo. Érika Sabino de Macêdo (UFES) e Priscila de Souza Chisté (IFES) examinam a obra do artista plástico Rubens Gerchman a partir dos conceitos de dialogismo e polifonia, sugerindo uma possibilidade de leitura de seus trabalhos. Nadja Maria Vieira (UFAL) “Ética e estética na produção de sentidos no começo da vida: considerações sobre a simultaneidade do passado e futuro no presente” realiza um estudo que explora alguns pressupostos conceptuais bakhtinianos da análise literária em situações cotidianas de produção de sentidos na interação de uma díade mãe-bebê.

Sem recorrer ao arcabouço teórico do Círculo, Thiago Martins Prado (UNEB) articula características da personagem shakespeariana Polônio, em Hamlet, a do conselheiro no romance Gertrudes e Cláudio, de John Updike, em Esboços para um complexo de Polônio. E, num trabalho que relaciona ciência e literatura de cordel, Carla Almeida e Luisa Massarani (Museu da Vida/ Casa de Oswaldo Cruz/ Fundação Oswaldo Cruz); e Ildeu de Castro Moreira (Instituto de Física/ Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ) analisam 50 cordéis, observando como essas formas populares de comunicação abordam o universo científico e o desenvolvimento tecnológico, em Representações da ciência e da tecnologia na literatura de cordel.

Finalmente, depois de três resenhas de obras atuais, como uma homenagem, o número apresenta entrevista realizada por Geraldo Tadeu de Souza (UFSCar) em 2008 com Boris Schnaiderman, intelectual que, dentre tantas contribuições culturais, esteve muito próximo do pensamento bakhtiniano.

Convidamos os leitores a dialogar conosco e com os autores deste número. Boa leitura!

Para ler os artigos, acesse

BRAIT, B., PISTORI, M. H. C., LOPES-DUGNANI, B. and MELO JUNIOR, O. M. B. Editorial. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso[online]. 2016, vol.11, n.3, pp.2-4. [viewed 24th November 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457329434. Available from: http://ref.scielo.org/t9d97y

ALMEIDA, C., MASSARANI, L. and MOREIRA, I. C. Representations of Science and Technology in Cordel Literature. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2016, vol.11, n.3, pp.5-25. [viewed 24th November 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457324278. Available from: http://ref.scielo.org/h2hpk5

BUBNOVA, T. The Shot by Pushkin and The Duel by Conrad: A Cross-Cutting Dialogue in a Post-modern Field. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2016, vol.11, n.3, pp.26-39. [viewed 24th November 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457326912. Available from: http://ref.scielo.org/zv3zn6

CARVALHO, J. C. Dialogism and the Baroque in Latin American Fiction in the Twentieth Century. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2016, vol.11, n.3, pp.40-58. [viewed 24th November 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457320774. Available from: http://ref.scielo.org/m85ptr

GATTI, J. Dialogism and Syncretism: (Re)Definitions. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2016, vol.11, n.3, pp.59-79. [viewed 24th November 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457324843. Available from: http://ref.scielo.org/5mbv84

MACEDO, É. S. and CHISTE, P. S. A Dialogic Pathway for the Reading of the Works of Rubens Gerchman. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2016, vol.11, n.3, pp.80-102. [viewed 24th November 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457322325. Available from: http://ref.scielo.org/qsq377

MONTEIRO, A. A. and MOUSINHO, L. A. Apprehending Dom Casmurro through Criticism Posed to Novel and Television Micro-Series. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2016, vol.11, n.3, pp.103-119. [viewed 24th November 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457322360. Available from: http://ref.scielo.org/3wqwfv

OLIVEIRA, M. R. D. The Poetic Word in the Taking-Place of Language: Aesthetics, Ethics, and Politics. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2016, vol.11, n.3, pp.120-131. [viewed 24th November 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457322337. Available from: http://ref.scielo.org/2zj9xz

PRADO, T. M. Outlines of a Polonius Complex. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2016, vol.11, n.3, pp.132-153. [viewed 24th November 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457321853. Available from: http://ref.scielo.org/bmk5zm

SOBRAL, A. and GIACOMELLI, K. MPL in Context: Some Questions.Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2016, vol.11, n.3, pp.154-173. [viewed 24th November 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457323023. Available from: http://ref.scielo.org/cdntxt

VIEIRA, N. M. Ethics and Aesthetics in the Production of Sense in Early Childhood: A Reflection on the Simultaneity of the Past and Future in the Present.Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2016, vol.11, n.3, pp.174-195. [viewed 24th November 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457322356. Available from: http://ref.scielo.org/52skcs

WESLING, D. Bakhtin, Pushkin, and the Co-Creativity of Those Who Understand.Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2016, vol.11, n.3, pp.196-212. [viewed 24th November 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457325304. Available from: http://ref.scielo.org/m443pv

GONCALVES, J. C. and SANTOS, M. C. MCCAW, Dick. Bakhtin and Theatre: Dialogues with Stanislavsky, Meyerhold and Grotowski. Abingdon: Routledge, 2015. 264p. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2016, vol.11, n.3, pp.213-218. [viewed 24th November 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457328069. Available from: http://ref.scielo.org/qsq7hh

MARCHEZAN, R. C. BARONAS, R. (Org.). Estudos discursivos à brasileira: uma introdução [Discursive Studies a la Brazil: An Introduction]. Campinas, SP: Pontes Editores, 2015. 190p. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2016, vol.11, n.3, pp.219-224. [viewed 24th November 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457326434. Available from: http://ref.scielo.org/qfhwd6

SEARA, I. R., KOCH, I. V. Introdução à linguística textual: Trajetória e grandes temas [Introduction to Text Linguistics: Trajectory and Major Themes]. São Paulo: Contexto, 173 p. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2016, vol.11, n.3, pp.225-232. [viewed 24th November 2016]. ISSN 2176-4573. DOI: 10.1590/2176-457324466. Available from: http://ref.scielo.org/nvgn34

Link externo

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

PISTORI, M. H. C. Como o dialogismo pode fundamentar a compreensão de diferentes fenômenos e práticas sociais? [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2016 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2016/12/22/como-o-dialogismo-pode-fundamentar-a-compreensao-de-diferentes-fenomenos-e-praticas-sociais/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation