RBEP – Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, n. 248 discute políticas educacionais e cotidiano escolar, práticas pedagógicas e carreira docente

Elaine de Almeida Cabral, Editoria Executiva da Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos (RBEP), Brasília, DF, Brasil

O periódico Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos (RBEP), publicada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), completa 73 anos de criação em 2017. O periódico divulga estudos, relatos de experiência e resenhas, de pesquisadores reconhecidos no meio acadêmico e de novos autores, respeitando o compromisso científico com a originalidade e a qualidade dos textos e retratando diferentes contextos do Brasil e de outros países.

A qualidade da publicação é uma preocupação presente na seleção dos artigos pelos pareceristas ad hoc e pela Editoria Científica, bem como nos processos de edição, publicação e indexação – em bases de dados nacionais e internacionais – e distribuição. Tais esforços têm resultado na melhoria da classificação do periódico junto à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e no maior número de artigos submetidos à avaliação da revista, inclusive de autores vinculados a instituições estrangeiras.

O número 248 da RBEP ilustra a pluralidade de temas e contextos divulgados no periódico. A pesquisadora argentina Silvana Lorena Lagoria apresenta em seu artigo “Modelo analítico rizomático para el estudio de los efectos de las políticas educativas regionales em la experiencia escolar cotidiana: las perspectivas de Rockwell, Bordieu y Ball” um modelo para compreender a influência das políticas educacionais na cultura e no cotidiano escolar, visando diminuir a distância entre a experiência escolar e as decisões oficiais. A autora parte de um referencial teórico que discute a cultura enquanto construção simbólica sujeita a condições históricas e políticas e se apoia em três perspectivas: o uso da metodologia etnográfica proposta por Elsie Rockwell (2009); a análise do ciclo de políticas de Stephen Ball (1989); e a ideia da escola como campo de lutas de poder apresentada por Pierre Bordieu (1991). A pesquisadora apresenta o cotidiano escolar enquanto categoria de estudo e ferramenta para “documentar o não documentado”, construindo uma etnografia escolar que pressupõe a transformação da escola “a partir de dentro”.

Ao lidarem com problemas abertos de matemática, estudantes da educação básica desenvolvem múltiplas estratégias de resolução. É o que mostra o artigo “Multiplicidades de resolução de alunos do ensino médio em problemas abertos de matemática”, resultado de pesquisa realizada com estudantes do 9º ano do ensino fundamental e do 3º ano do ensino médio de uma escola pública de Mato Grosso do Sul. A pesquisa, de abordagem qualitativa, se baseou na produção escrita dos alunos, metodologia que se alinha ao Modelo dos Campos Semânticos proposto por Lins (2012). Os pesquisadores Jader Otavio Dalto, João Ricardo Viola dos Santos e Regina Luzia Corio de Buriasco analisaram as diferentes estratégias de resolução desenvolvidas pelos estudantes e consideraram que elas podem auxiliar o professor na tomada de decisões em sala de aula ao darem “pistas” sobre a compreensão dos enunciados pelos alunos e o uso dos dados apresentados nos problemas.

O artigo “Desafios de propostas interventivas de letramentos na Amazônia paraense: a escola brasileira em contextos de hibridização cultural” apresenta uma experiência de letramento enquanto prática social, realizada em uma escola de ensino fundamental da comunidade de Aicaraú, em Barcarena, Pará. As pesquisadoras Júlia Maués e Ana Lúcia Guedes-Pinto realizaram o estudo mediante inserção etnográfica na escola, realizando observações, entrevistas e rodas de conversa. As autoras destacam em seu referencial teórico as ideias de letramentos ideológicos (STREET, 2014) e de intervenção social por meio do ensino (KLEIMAN, 1995). A experiência trouxe para a sala de aula discussões sobre o contexto dos alunos, marcado particularmente pela falta de luz na escola, apesar de a região ser conhecida como lócus de projetos desenvolvimentistas da década de 1970.

O texto “Ritmos de nuestra América: poesía, ética y pedagogia traz uma resenha do livro Pedagogía, epistemología y poesía: una tríada para pensar e imaginar desde los sujetos”, de Ricardo Romo Torres, o qual propõe evidenciar as formas de expressão latino-americanas na produção cultural e nos projetos educativos.

Finalizando, o número 248 traz artigos como “Aqui em casa a educação é muito bem-vinda”: significado do ensino superior para universitários bolsistas e Trajetória escolar de estudantes das classes populares e acesso ao ensino superior”, “Dimensões do ensino da paragrafação: o que dizem e fazem professores no trato com a paragrafação?” e “A religiosidade na prática docente” que tratam da formação de professores, da perspectiva do estudante em relação ao ensino e das práticas pedagógicas em sala de aula.

Referencias

BALL, S. La micropolítica de la escuela: hacia una teoría de la organización escolar. [Barcelona]: Paidós; M.E.C., 1989.

BOURDIEU, P. El sentido práctico. Traducción Á. Pazos. Madrid: Taurus, 1991.

KLEIMAN, A. B. Modelos de letramento e as práticas de alfabetização na escola. In: KLEIMAN, A. B. Os significados do letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas: Mercado de Letras, 1995. p. 15-59.

LINS, R. C. O Modelo dos Campos Semânticos: estabelecimento e notas de teorizações. In: ANGELO, C. L. et al. (Org.). Modelo dos Campos Semânticos e educação matemática: 20 anos de história. São Paulo: Midiograf, 2012. p. 11-30.

ROCKWELL, E. La experiencia etnográfica: historia y cultura en los procesos educativos. Buenos Aires: Paidós, 2009.

STREET, B. V. Letramentos sociais: abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação. Tradução Marcos Bagno. São Paulo: Parábola, 2014.

Para ler os artigos, acesse

Rev. Bras. Estud. Pedagog. vol.98 no.248 Brasília jan./abr. 2017

Link externo

Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos – RBEPED: www.scielo.br/rbeped/

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

CABRAL, E. A. RBEP – Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, n. 248 discute políticas educacionais e cotidiano escolar, práticas pedagógicas e carreira docente [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2017 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2017/08/15/rbep-revista-brasileira-de-estudos-pedagogicos-n-248-discute-politicas-educacionais-e-cotidiano-escolar-praticas-pedagogicas-e-carreira-docente/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation