Varia Historia promove entrevistas com pesquisadores em parceria com o VI Encontro de Pesquisa em História da UFMG

Maria Thereza Magalhães Gomes de Santana, bolsista no periódico Varia Historia, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil

O periódico Varia Historia promoveu uma série de entrevistas com pesquisadores renomados da área, em parceria com o VI Encontro de Pesquisa em História (EPHIS), na Universidade Federal de Minas Gerais. A ideia surgiu a partir do objetivo em comum de divulgar o conhecimento acadêmico e estimular novas discussões e reflexões entre os acadêmicos de História.

O EPHIS é uma iniciativa discente do departamento de História da UFMG que tem o propósito de promover o intercâmbio e o diálogo entre os pesquisadores de História do país. O evento se propõe como um espaço de troca de experiências e compartilhamento de conhecimentos e inquietações, principalmente para os jovens pesquisadores da área — e, por isso, o evento é organizado por e para estudantes. O evento busca promover diálogos que vão de encontro a grandes temas contemporâneos, como os estudos de gênero, os debates entre história e memória, os desafios e tensões no campo da escrita da história, entre outros. Partindo-se disso, o EPHIS, em sua sexta edição, aconteceu entre os dias 8 e 12 de maio de 2017, com a temática “Tempo: permanências, rupturas e transições na História”.

A entrevista com o professor Durval Muniz de Albuquerque Junior, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, inaugurou nossa parceria. A entrevistadora foi Ana Marília Carneiro, aluna do Programa de Pós-Graduação em História (PPGH) da UFMG, e, na conversa, o professor discorreu sobre a potencialidade e a operacionalização dos sentimentos como categoria teórica para a escrita da história. Ele comentou também seu artigo “As imagens retirantes, a constituição da figurabilidade da seca pela literatura do final do século XIX e início do século XX”, de Albuquerque Junior (2017), publicado na Varia Historia (v. 33, n. 61).

O segundo entrevistado foi Fernando Nicolazzi, professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Em diálogo com a entrevistadora Kelly Morato, aluna do curso de Graduação em História da UFMG, o professor nos prestigiou com o tema de seus estudos recentes, que rendeu a publicação do artigo “O historiador e o falsário: usos públicos do passado e alguns marcos da cultura histórica contemporânea”, em coprodução com Caroline Silveira Bauer, na Varia Historia (v. 32, n. 60, de 2016). Nicolazzi (2016) abordou as questões sobre os usos públicos e políticos do passado na sociedade contemporânea, as quais vêm se debruçando em seus estudos no Laboratório de Estudos sobre os Usos Políticos do Passado (LUPPA), criado em 2017 por um grupo de professores da UFRGS — e que conta também com pesquisadores de outros países, como França e Espanha.

Brener Vertchenko, aluno do PPGH-UFMG, entrevistou James Green para a nossa terceira entrevista da série. James Green é professor da Brown University, nos Estados Unidos, e, honrosamente, membro do conselho consultivo do nosso periódico. Sua fala focalizou seu trabalho sobre a trajetória de Herbert Daniel, jovem homossexual e militante de esquerda nos anos 1960 e 1970 no Brasil. Além de abordar brevemente como Herbert Daniel pode ser considerado porta-voz de uma nova visão sobre a homossexualidade no Brasil, o pesquisador discutiu o panorama brasileiro atual, marcado tanto pelo crescimento das lutas identitárias, quanto pela crescente atuação de grupos conservadores.

Por fim, nossa última entrevistada foi Joana Maria Pedro, pesquisadora dos estudos de gênero no Brasil e professora da Universidade Federal de Santa Catarina. Debora Raiza Carolina Rocha Silva, aluna do PPGH-UFMG, conduziu a entrevista e, nela, a pesquisadora discutiu o estado dos estudos de gênero no Brasil atualmente, conferindo destaque para os periódicos que têm os estudos de gênero como temática central e que se configuram como novos lugares de publicação. Ela discutiu também os desafios para os periódicos acadêmicos em História no momento atual da historiografia brasileira levando em consideração desde a avaliação da CAPES até as plataformas online de divulgação de artigos.

Todas as entrevistas citadas estão disponíveis no nosso Canal do YouTube, que pode ser acessado a partir desse link.

Além disso, todos os artigos citados também podem ser acessados online e gratuitamente na plataforma SciELO, assim como todos os números e artigos de Varia Historia.

Para ler os artigos, acesse

ALBUQUERQUE JUNIOR, D. M. As imagens retirantes. A constituição da figurabilidade da seca pela literatura do final do século XIX e do início do século XX.Varia hist. [online]. 2017, vol.33, n.61, pp.225-251. [viewed 5 December 2017]. ISSN 0104-8775. DOI: 10.1590/0104-87752017000100010. Available from: http://ref.scielo.org/xk6v7x

BAUER, C. S. and NICOLAZZI, F. F. O historiador e o falsário: Usos públicos do passado e alguns marcos da cultura histórica contemporânea.Varia hist. [online]. 2016, vol.32, n.60, pp.807-835. [viewed 5 December 2017]. ISSN 0104-8775. DOI: 10.1590/0104-87752016000300009. Available from: http://ref.scielo.org/bz6k9q

Link externo

Varia Historia – VH: www.scielo.br/vh

Site Varia Historia: www.variahistoria.org

Site EPHIS – http://www.ephisufmg.com.br/

Laboratório de Estudos sobre os Usos Políticos do Passado (LUPPA) – https://www.ufrgs.br/luppa/2017/09/27/471/

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

SANTANA, M. T. M. G. Varia Historia promove entrevistas com pesquisadores em parceria com o VI Encontro de Pesquisa em História da UFMG [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2017 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2017/12/08/varia-historia-promove-entrevistas-com-pesquisadores-em-parceria-com-o-vi-encontro-de-pesquisa-em-historia-da-ufmg/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation