Como formamos nossos médicos para lidar com cuidados paliativos?

Ana Carolina Lima Cavaletti, assistente editorial, Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Caldas e colaboradores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (RN), propõem competências essenciais para o ensino de Cuidados Paliativos nos cursos de graduação em medicina no artigo “Cuidados paliativos: uma proposta para o ensino da graduação em Medicina”, publicado na Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia (RBGG, v. 21, n. 3). A Portaria Nº 483, de 1º de abril de 2014 redefine a Rede de Atenção à Saúde das Pessoas com Doenças Crônicas no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Apesar da maior prevalência de doenças crônicas em pessoas idosas, indivíduos de diferentes faixas etárias se beneficiam das ações decorrentes e desenvolvidas a partir dessa portaria e dos Cuidados Paliativos. Este tema, portanto, é pertinente na atualidade, com destaque para a necessidade de reestruturação curricular das graduações nas áreas de saúde e sociais que atuam junto à sociedade.

A lacuna que os autores apontam é que falta percepção quanto a importância do ensino em Cuidado Paliativo por boa parte das escolas médicas brasileiras. Eles completam que o contato do estudante com os Cuidados Paliativos na sua formação, contribui para melhorar a assistência dispensada aos pacientes.

Participaram deste estudo oito profissionais médicos e de outras categorias com formação e prática em Cuidados Paliativos, que atuam em cursos de graduação ou pós-graduação no Brasil. Eles responderam a três questões nas quais puderam sugerir opções para melhorar as competências médicas, aprimorar a interprofissionalidade no ensino e apontar obstáculos para implementação do ensino em Cuidados Paliativos.

Estudo anterior aponta que a forte divisão uniprofissional do trabalho nos serviços de saúde e a cultura de hierarquia entre as diferentes profissões no Brasil comprometem a implementação do ensino de Cuidados Paliativos na graduação (COSTA et al., 2014). Ademais, a Associação Brasileira de Educação Médica (ABEM) se posicionou sobre a necessidade do estudante de medicina receber capacitação adequada nessa área (ZANOLLI et al., 2014).

Os autores sugerem cinco categorias de competências essenciais em Cuidado Paliativo a serem consideradas e esperam que os educadores, o poder público, os gestores e os estudantes de Medicina percebam a importância dessas questões para melhorar a assistência das pessoas. Eles recomendam que essas competências sejam discutidas durante os fóruns de educação médica e das profissões de saúde.

Esperamos que a leitura deste e dos demais artigos do número 3 de 2018 seja muito proveitosa e suscite reflexões sobre a formação de nossos médicos, suas relações com outros profissionais e com os diversos aspectos que envolvem os cuidados paliativos, seja com idosos ou não.

Referências

COSTA, M. V. et al. Interprofessional education as an approach for reforming health professions education in Brazil: emerging findings.  J Interprof Care, v. 28, n. 4, p. 379-380, 2014. ISSN: 1356-1820 [reviewed 28 August 2018]. DOI: 10.3109/13561820.2013.870984. Avaliable from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24383408

ZANOLLI, M. B. et al. “Internato médico”: Diretrizes Nacionais da ABEM para o internato no curso de graduação em medicina, de acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais. In: LAMPERT, J. B.; BICUDO, A. M. 10 anos das Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de graduação em Medicina. Rio de Janeiro: ABEM; 2014. p. 57-87.

Para ler os artigos, acesse

CALDAS, G. H. O., MOREIRA, S. N. T. and VILAR, M. J. Palliative care: A proposal for undergraduate education in Medicine.Rev. bras. geriatr. gerontol. [online]. 2018, vol.21, n.3, pp.261-271. ISSN 1809-9823. [viewed 13 November 2018]. DOI: 10.1590/1981-22562018021.180008. Available from: http://ref.scielo.org/y477qr

Link externo

Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia – RBGG: www.scielo.br/rbgg

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

CAVALETTI, A. C. L. Como formamos nossos médicos para lidar com cuidados paliativos? [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2018 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2018/11/13/como-formamos-nossos-medicos-para-lidar-com-cuidados-paliativos/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation