O que pensam professores e estudantes acerca do estímulo à criatividade na pós-graduação?

Denise de Souza Fleith, Psicóloga, Docente e pesquisadora do Instituto de Psicologia da Universidade de Brasília, DF, Brasil

O artigo “O papel da criatividade na pós-graduação segundo estudantes e professores”, publicado no periódico Estudos de Psicologia (Campinas, v. 36), traz achados focando na importância da criatividade para a sociedade e para esse nível de ensino, no perfil do professor e do aluno criativo, e nos fatores que favorecem ou inibem o desenvolvimento da criatividade na pós-graduação, sob a ótica de professores e estudantes. Para se chegar aos resultados foram realizadas entrevistas com seis discentes e seis docentes de uma universidade pública e uma particular da região centro-oeste de três áreas: Humanidades, Ciências Exatas e Ciências da Vida.

Os participantes reconheceram a relevância da criatividade seja no âmbito acadêmico, na produção científica ou mesmo na vida cotidiana. Entre os fatores promotores da criatividade na pós-graduação, destacaram-se: estabelecimento de vínculo entre os conteúdos acadêmicos e da vida cotidiana, convites a especialistas nas áreas de interesse dos estudantes, envolvimento ativo do estudante nas aulas, diferentes estratégias de ensino, currículo flexível, interdisciplinaridade, uso do humor em sala de aula, suporte do professor, rede de parcerias e acesso a recursos financeiros e materiais. Por outro lado, as barreiras mais mencionadas pelos participantes foram aulas repetitivas, burocracia para realizar projetos, sistema de avaliação da pós-graduação, modelo de publicação em revistas e falta de recursos. Os professores e estudantes criativos foram caracterizados como motivados, questionadores e curiosos.

Em um país, como o Brasil, no qual o número de matrículas na pós-graduação aumenta a cada ano, identificar caminhos que estimulem a criatividade, nesse nível de ensino, é fundamental para produção de conhecimentos, avanço quanto aos métodos, técnicas e instrumentos de investigação, e formação de novos pesquisadores. Face ao cenário nacional e internacional contemporâneo, marcado por crises, dilemas, contradições e rápidas mudanças, a habilidade para criar tornou-se uma peça-chave para indivíduos e sociedades. Criatividade não é um luxo, um privilégio de poucos, mas uma necessidade nos dias atuais (CSIKSZENTMIHALYI, 2006), uma habilidade a ser valorizada e desenvolvida, pois auxilia o indivíduo a responder de forma produtiva e apropriada aos desafios e dificuldades enfrentadas tanto na vida pessoal quanto profissional.

A pesquisa foi realizada com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), sob a forma de bolsa de produtividade em pesquisa.

Referência

CSIKSZENTMIHALYI, M. Foreword: Developing creativity. IN: JACKSON, N. et al. (Eds.). Developing creativity in higher education. New York: Routledge, 2006.  p. xvii-xx.

Para ler o artigo, acesse

FLEITH, D. S. The role of creativity in graduate education according to students and professors. Estud. psicol. (Campinas), v. 36, e180045, 2019. ISSN: 0103-166X [viewed 22 January 2019].  DOI: 10.1590/1982-0275201936e180045. Avaliable from: http://ref.scielo.org/nphmw4

Link externo

Estudos de Psicologia (Campinas) – ESTPSI: www.scielo.br/estpsi

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

FLEITH, D. S. O que pensam professores e estudantes acerca do estímulo à criatividade na pós-graduação? [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2019 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2019/03/18/o-que-pensam-professores-e-estudantes-acerca-do-estimulo-a-criatividade-na-pos-graduacao/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation