Revista Estudos Feministas: trajetória da REF e programação para a Semana Especial do Blog SciELO em Perspectiva | Humanas

Ana Maria Veiga, Professora de Teoria da História na Universidade Federal da Paraíba, Editora dos periódicos Saeculum e Revista Estudos Feministas, João Pessoa, PB, Brasil

Por dentro da história da REF: linha do tempo

A Revista Estudos Feministas, ou Estudos Feministas, conhecida nacional e internacionalmente pelo acrônimo REF, vem sendo publicada há vinte e sete anos por um grupo acadêmico interdisciplinar que tem como foco de interesses e pesquisas a história das mulheres, das pessoas LGBT+, os estudos feministas e de gênero, em perspectiva interseccional e interdisciplinar. Essa longevidade e a vitalidade desses estudos serão os temas principais da Semana da REF no Blog SciELO em Perspectiva| Humanas.

A publicação da REF vem sendo, ao longo do tempo, um trabalho voluntário de ativismo acadêmico e de união, sendo que o periódico começou a ser publicado a partir em 1992. Segundo Miriam Grossi (2004, p. 211), naquele momento já havia no Brasil uma sólida tradição de pesquisas sobre “mulher” e gênero. A atual conselheira editorial relembra que no mesmo ano foi lançado outro periódico de grande relevância para o campo — o Cadernos Pagu, publicado pelo núcleo de estudos de mesmo nome, na Unicamp. Outros periódicos vieram se somar aos dois citados, na ampliação do debate, como Gênero, publicado na Universidade Federal Fluminense, e Espaço Feminino, da Universidade Federal de Uberlândia. O campo brasileiro dos estudos feministas e de gênero só iria se expandir desde lá.

Pensada inicialmente como periódico de abrangência nacional, o apoio financeiro da Fundação Ford acabou introduzindo a REF nos incipientes caminhos de uma internacionalização, que viria a se consolidar com o passar dos primeiros anos.

Até 1999 a sede editorial esteve no Rio de Janeiro, inicialmente na Coordenação Interdisciplinar de Estudos Contemporâneos (CIEC) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), depois no Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e, por último, no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFCS), novamente na UFRJ. Entre as primeiras incentivadoras do projeto estiveram Albertina de Oliveira Costa, Heloísa Buarque de Hollanda, Lena Lavinas e Maria Luiza Heilborn.

Em 1999 a sede da Estudos Feministas migrou para Florianópolis e o periódico passou a ser editado pelo pelo Centro de Comunicação e Expressão (CCE) e pelo Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) — local onde mantém suas atividades.

 

A REF hoje

Neste ano, 2019, são comemorados 20 anos da REF na UFSC. Hoje somos 34 editoras, incluindo um grupo da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), que também participa do Instituto de Estudos de Gênero — núcleo fundado em 2005, que é hoje responsável pela publicação e pelo Seminário Internacional Fazendo Gênero.

 

O que vamos encontrar na Semana Especial

Durante esta semana, leitores e leitoras do Blog SciELO em Perspectiva — Humanas vão conhecer um pouco mais sobre a Revista Estudos Feministas, por meio de textos e vídeos que trazem fragmentos e memórias dessa história, com olhos no passado, sem perder o foco nos desafios do presente e nos últimos números publicados.

O primeiro dia é de apresentação, com texto e vídeo narrando, de modo complementar, a trajetória do periódico desde os primeiros anos no Rio de Janeiro até a chegada em Santa Catarina e os desafios assumidos pela equipe editorial da UFSC. Um segundo post refere-se a um tema que, sistematicamente, aparece abordado de formas diversas e interdisciplinares nas páginas da REF — a violência de gênero.

No segundo dia, o assunto é o debate político e o ativismo no conteúdo dos dossiês da Revista Estudos Feministas. Em vídeo, as editoras falam sobre as seções temáticas e o trabalho em rede como metodologia de publicação. Em outro post, destacamos a visibilidade e a necessidade de se publicar temáticas antirracistas nos periódicos científicos.

No terceiro dia, abordamos os desafios da internacionalização para os periódicos científicos e também o que pode ser considerado internacionalização entre os grupos editoriais. Um vídeo com a participação de editoras/es da REF complementa esse debate.

O quarto dia traz o humor como fonte de pesquisa acadêmica, tratando dos quadrinhos da cartunista feminista Ciça, uma das mais populares do Brasil nos anos de resistência à ditadura e de expansão dos feminismos. Ciça é entrevistada por Cintia Lima Crescêncio para a seção “Ponto de vista”. Em vídeo, Cintia Lima fala um pouco mais sobre sua pesquisa em HQs e mostra algumas imagens desse material. Tratamos ainda, em outro post, do tema “Identidades queer na ótica da pesquisa científica”, um debate fundamental na perspectiva do periódico.

E no quinto e último dia, fazemos uma aproximação entre África e Brasil, cruzando histórias e teorias, trabalhando com o texto do post e o complemento de imagens exibidas em vídeo. Este é o tema da Seção Temática do número 3 de 2019. O último post desse conjunto fala sobre o presente e o futuro em rede da Revista Estudos Feministas.

Os dez textos foram escritos por Ana Maria Veiga, professora de História da Universidade Federal da Paraíba e editora de divulgação da REF, com a gentil revisão de Viviane Gonçalves de Campos, consultora do Blog SciELO.

Os vídeos foram roteirizados, produzidos e editados por Ana Maria Veiga, contando com o apoio inicial em Florianópolis de Mara Lago e Alessandra Soares Brandão (IEG/UFSC) e da cinegrafista e editora Fernanda Backendorf (graduanda em Cinema/UFSC), que fez parte da equipe REF durante os últimos dois meses.

Convidamos vocês a acompanharem com a gente a trajetória, as histórias e informações sobre a Revista Estudos Feministas aqui no blog. E aproveitem também para visitar a página da REF no SciELO e seguir o periódico nas redes sociais.

Referências

GROSSI, M. P. A Revista Estudos Feministas faz 10 anos: uma breve história do feminismo no Brasil. Rev. Estud. Fem., v. 12, n. spe, p. 211-221, 2004. ISSN: 0104-026X [viewed 25 October 2019]. DOI: 10.1590/S0104-026X2004000300023. Available from: http://ref.scielo.org/dsmcz9

Links externos

Revista Estudos Feministas – REF: www.scielo.br/ref

Sobre Maria Helena Lavinas de Morais

Maria Helena Lavinas de Morais

Maria Helena Lavinas de Morais

Maria Helena (Lena) Lavinas de Morais é professora titular do Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, membro do Comitê Científico da Cátedra Bernard Maris, da UNESCO; research fellow do Brazil Research Center at the Lateinamerika Institut, Freie Universität de Berlin; fellow do Wissenschafstkolleg de Berlin (Institut of Advanced Study). E-mail: lenalavinas@gmail.com

 

Sobre Miriam Pillar Grossi

Miriam Pillar Grossi

Miriam Pillar Grossi

Miriam Pillar Grossi é professora titular do Departamento de Antropologia na Universidade Federal de Santa Catarina, presidente da ANPOCS – Associação Nacional de Pós-Graduação em Ciências Sociais (2019/2020) e coordenadora geral do Instituto de Estudos de Gênero da UFSC. Ocupou a cátedra Ruth Cardoso na Colúmbia University (jan./maio 2017), com apoio da Fullbright/CAPES. E-mail: miriamgrossi@gmail.com

 

Sobre Joana Maria Pedro

Joana Maria Pedro

Joana Maria Pedro

Joana Maria Pedro é professora titular do Departamento de História na Universidade Federal de Santa Catarina. Foi presidenta da ANPUH – Associação Nacional de História de 2017 a 2019, tem pós-doutorado pela Université d’Avignon, na França (2001-2002) e pela Brown University, nos Estados Unidos (2016-2017). É pesquisadora e fundadora do Instituto de Estudos de Gênero da UFSC. E-mail: joanamaria.pedro@gmail.com

 

Sobre Cláudia de Lima Costa

Cláudia de Lima Costa

Cláudia de Lima Costa

Cláudia de Lima Costa é professora titular de Teoria Literária na Universidade Federal de Santa Catarina. Foi professora visitante na University of California, Santa Cruz e na University of Massachusetts, Amherst (ambas nos EUA), tendo realizado pós-doutoramento nestas universidades. Assumiu cargos na LASA – Latin American Studies Association –, incluindo o de presidente da seção Cultura, Política e Poder.   E-mail: cjlimacosta@gmail.com

 

Sobre Luzinete Simões Minella

Luzinete Simões Minella

Luzinete Simões Minella

Luzinete Simões Minella é cientista social, membro da Rede Iberoamericana de Ciencia, Tecnología y Género, professora aposentada da Universidade Federal de Santa Catarina e voluntária no Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas, onde coordena a área de Estudos de Gênero. É integrante do Instituto de Estudos de Gênero da UFSC e uma das coordenadoras editoriais da REF. E-mail: simoesluzinete@gmail.com

 

Sobre Ana Maria Veiga

Ana Maria Veiga

Ana Maria Veiga

Ana Maria Veiga é professora do curso de História e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal da Paraíba, com pós-doutorado Interdisciplinar em Ciências Humanas pela Universidade Federal de Santa Catarina. É editora dos periódicos Saeculum e Estudos Feministas e líder do grupo ProjetAH: História das mulheres, Gênero, Imagens, Sertões. É roteirista e editora dos vídeos postados na Semana Especial da REF. E-mail: anaveiga.ufpb@gmail.com

 

Sobre Fernanda Backendorf

Fernanda Backendorf

Fernanda Backendorf

Fernanda Backendorf é aluna do curso de Cinema da Universidade Federal de Santa Catarina. É cinegrafista e editora dos vídeos da Semana Especial da REF. E-mail: fernandabackendorf@gmail.com

 

 

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

VEIGA, A. M. Revista Estudos Feministas: trajetória da REF e programação para a Semana Especial do Blog SciELO em Perspectiva | Humanas [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2019 [viewed ]. Available from: https://humanas.blog.scielo.org/blog/2019/10/28/revista-estudos-feministas-trajetoria-da-ref-e-programacao-para-a-semana-especial-do-blog-scielo-em-perspectiva-humanas/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation