O papel dos professores no desenvolvimento socioemocional do estudante

Felipe Valentini, Professor do curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade São Francisco (USF), Campinas, SP, Brasil.

Imagem: Licenciado Pixabay

Pesquisadores da Universidade São Francisco (USF) e da Universo elaboraram uma escala para ajudar a monitorar o suporte ao desenvolvimento socioemocional dos estudantes. Para a construção dos itens, seis juízes avaliaram o conteúdo do Inventário. Para avaliar a estrutura interna, uma amostra composta por estudantes de ensino fundamental e médio (N = 443) respondeu presencialmente ao instrumento. Os resultados são encontrados no estudo “Construção, estrutura interna e controle de aquiescência do Inventário de Suporte às Habilidades Socioemocionais”, publicado no periódico Estudos de Psicologia (Campinas, vol. 37), e aponta para os indicadores que sustentam a qualidade psicométrica da escala, bem como ressaltam a importância do controle de vieses que o instrumento pode produzir nas respostas dos estudantes.

As Habilidades Socioemocionais (HS) desempenham um papel importante nos processos de ensino e aprendizagem, tendo impacto positivo nas notas acadêmicas e nas relações interpessoais (OBERLE et al., 2014). No entanto, a comunidade científica ainda busca métodos de suporte ao desenvolvimento dessas habilidades. A escola é um dos contextos propícios para melhor a comunicação entre os estudantes, aumentar a criatividade, a solidariedade, o compromisso, entre outras habilidades. Portanto, a escala desenvolvida durante a pesquisa pode monitorar o suporte às habilidades no contexto acadêmico e auxiliar, no futuro, a compreensão do papel da escola no desenvolvimento socioemocional.

Os itens da escala publicada foram elaborados a partir de dois eixos: estilo de suporte e dimensão de HS. Os estilos de suporte dizem respeito a características de interação professor-aluno, que podem ser demandantes (exigência de cumprimento de tarefas), de sustentação emocional (incentivo, empatia e flexibilidade), ou negligente (práticas negativas na interação). Por sua vez, foi utilizado o modelo de cinco fatores para a organização das HS (PRIMI et al., 2016): Agradabilidade, Engajamento com os Outros, Abertura, Autogestão e Resiliência emocional. Portanto, os itens são compostos por elementos socioemocionais e de estilo de suporte do professor. Por exemplo, o item ‘Meus professores motivam os estudantes a usarem a imaginação’ engloba uma habilidade de abertura (imaginação, criatividade), bem como um estilo de suporte (professor motivador).

Um aspecto técnico importante é que a escala conta com itens positivos e negativos (por exemplo, ‘+ motivam a usar a imaginação’ e ‘- são fechados a novas ideias’), o que permite o controle de viés de resposta. Vieses de resposta são tendências de endosso alheias ao conteúdo dos itens e acarretam ameaças à validade e à precisão dos escores (PRIMI et al., 2018). Além disso, a pesquisa evidenciou que o viés também acontece quando são considerados apenas os itens positivos! Portanto, estudo segue os avanços na literatura em psicometria e avaliação socioemocional.

Assista ao vídeo no link abaixo de Felipe Valentini para ampliar a discussão do assunto.

Referências

OBERLE, E., et al. Social-emotional competencies make the grade: Predicting academic success in early adolescence. Journal of Applied Developmental Psychology [online]. 2014, vol. 35, no. 3, pp. 138-147, ISSN: 0193-3973 [viewed 8 April 2020]. DOI: 10.1016/j.appdev.2014.02.004. Avaliable from: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0193397314000240

PRIMI, R., et al. Development of an Inventory Assessing Social and Emotional Skills in Brazilian Youth. European Journal of Psychological Assessment [online]. 2016, vol. 32, no. 1, pp. 5-16, e-ISSN: 2151-2426 [viewed 8 April 2020]. DOI: 10.1027/1015-5759/a000343. Avaliable from: https://psycnet.apa.org/record/2016-20899-002

PRIMI, R., et al. Controlling acquiescence bias with multidimensional IRT modeling. In: WIBERG, M., et al. Quantitative psychology: 83rd Annual Meeting of the Psychometric Society. New York, 2018. pp. 39-52. Avaliable from: https://link.springer.com/chapter/10.1007/978-3-030-01310-3_4

Para ler o artigo, acesse

VALENTINI, F., et al. Development of the Inventory of Supporting for Socio-Emotional Skills, evidence of internal structure controlling for acquiescence. Estud. psicol. (Campinas) [online]. 2020, vol. 37, e180161, ISSN 0103-166X [viewed 28 April 2020]. DOI: 10.1590/1982-0275202037e180161. Available from: http://ref.scielo.org/5d6kmm

Links externos

Estudos de Psicologia (Campinas) – ESTPSI: www.scielo.br/estpsi

http://periodicos.puc-campinas.edu.br/seer/index.php/estudos

https://www.usf.edu.br/ppg/

Sobre Felipe Valentini

Professor do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Psicologia da Universidade São Francisco (USF), realizou estágios pós-doutorais na Universidade de Massachusetts (UMASS) e Universidade McGill. Atua nas áreas de inteligência, habilidades cognitivas, desempenho acadêmico e no trabalho, psicometria, avaliação psicológica no contexto da educação e do trabalho, construção e adaptação de instrumentos psicológicos, pesquisas com uso da Teoria de Resposta ao Item, modelagem por equações estruturais e multinível.
E-mail: valentini.felipe@gmail.com
……………………………..Lattes: http://lattes.cnpq.br/5411545382717339
……………………………..Facebook: https://www.facebook.com/felipe.valentini/
……………………………..https://www.facebook.com/usfoficial/
……………………………..Instagram: https://www.instagram.com/valentini.felipe/
……………………………..https://www.instagram.com/usfoficial

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

VALENTINI, F. O papel dos professores no desenvolvimento socioemocional do estudante [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2020 [viewed ]. Available from: https://humanas.blog.scielo.org/blog/2020/05/06/o-papel-dos-professores-no-desenvolvimento-socioemocional-do-estudante/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation