Atos de resistência em práticas cotidianas de um jovem migrante no Facebook

Bruna Elisa Frazatto, doutoranda, Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, Brasil. 

Tatiana Martins Gabas, doutoranda, Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, Brasil.

Anna de Fina (Georgetown University) tem grande destaque no campo de estudos de narrativas no âmbito da Linguística Aplicada, da Sociolinguística e da Análise do Discurso. Vem desenvolvendo pesquisa, entre outros tópicos, sobre construção de identidades transnacionais e narrativas do/no discurso migrante.

No artigo “Migrant Youth Push Back. Virtual friendship and everyday resistance in the digital sphere”, publicado no periódico Trabalhos em Linguística Aplicada, como parte do dossiê “Resistência em práticas discursivas de contestação em democracias frágeis” (volume 59, número 3), a autora parte das interações no perfil de um jovem migrante no Facebook para analisar como atos de resistência podem emergir mesmo fora de contextos declaradamente políticos.

Os dados apresentados no artigo são oriundos de um projeto maior conduzido pela autora e outros pesquisadores com solicitantes de refúgio menores de idade que são (ou foram) estudantes de italiano em uma escola de Palermo. Fazendo uma etnografia virtual, a autora observou as interações e posts no mural do Facebook de um desses jovens, plataforma que se constitui como “ferramenta através da qual eles mantêm contato com as pessoas de quem estão longe, um espaço de socialização com atuais amigos e uma fonte de informação e de diversão” (DE FINA, 2020, p. 1842). A análise mostra que, embora nem sempre de forma consciente, o jovem e sua rede de contatos composta de migrantes e não-migrantes, através de repertórios linguísticos e recursos semióticos variados, se posicionam sobre eventos cotidianos em posts (ou comentários) no perfil pessoal dele, utilizando-se de diferentes estratégias discursivas, como a ironia. Ao fazerem isso, muitas vezes de forma colaborativa, configuram-se atos de resistência contra discursos estereotipados e discriminatórios e políticas anti-imigrantes vigentes na Itália, proferidos por políticos e pela mídia.

Imagem: Freepik.

A discussão aponta para o potencial da esfera digital como ambiente propício para práticas de resistência empreendidas por atores locais que, a partir de negociação e colaboração em práticas cotidianas, desafiam noções estabilizadas de ser jovem e migrante no contemporâneo. Enquanto membros de comunidades locais, os jovens agentivamente resistem por meio de estratégias discursivas, sem necessariamente estarem engajados em movimentos políticos organizados.

No vídeo abaixo, a autora retoma a discussão sobre seu entendimento de resistência, definida no artigo como a “oposição a ideias, situações sociais, ações institucionais e processos que resultam ou podem resultar em discriminação e estereotipificação de grupos sociais específicos” (DE FINA, 2020, p. 1838). Reitera ainda a relação intrínseca entre esfera local e outras esferas, formando o que, na Sociolinguística, Blommaert (2010) chamou de escalas.

Referências

BLOMMAERT, J. The sociolinguistics of globalization. Cambridge, UK: Cambridge University Press, 2010.

Para ler o artigo, acesse

FINA, A. MIGRANT YOUTH PUSH BACK. VIRTUAL FRIENDSHIPS AND EVERYDAY RESISTANCE IN THE DIGITAL SPHERE. Trabalhos em Linguística Aplicada [online]. 2020, vol. 59, no.03 [viewed 11 June 2021]. https://doi.org/10.1590/010318138362711120201106. Available from: https://www.scielo.br/j/tla/a/hTRy4B5t67pNyjn4PQXm9pp/?lang=en#

Links externos

Trabalhos em Linguística Aplicada – TLA: www.scielo.br/tla

Sobre os autores

Anna De Fina é professora de Língua Italiana e Linguística no Departamento de Italiano da Georgetown University, além de professora associada do departamento de Linguística da mesma universidade. Entre suas muitas publicações, destaca-se The Handbook of Narrative Analysis, co-organizado com Alexandra Georgakopoulou. Em 2020, as autoras também organizaram o The Cambridge Handbook of Discourse Studies.

definaa@georgetown.edu 

Bruna Elisa Frazatto é doutoranda em Linguística Aplicada na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). É mestre em Cultural and Critical Studies pela University of Westminster (Inglaterra). Participa do grupo de pesquisa IndisciPLAr: Português como Língua Adicional em uma perspectiva indisciplinar. É editora assistente da Trabalhos em Linguística Aplicada desde 2020. brunafrazatto@gmail.com

 

Tatiana Martins Gabas é doutoranda em Linguística Aplicada na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e mestre em Linguística Aplicada pela mesma instituição. É membro do grupo de pesquisa IndisciPLAr: Português como Língua Adicional em uma perspectiva indisciplinar e editora assistente da Trabalhos em Linguística Aplicada desde 2020.

tatigabas@yahoo.com.br

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

FRAZATTO, B. E. and GABAS, T. M. Atos de resistência em práticas cotidianas de um jovem migrante no Facebook [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2021 [viewed ]. Available from: https://humanas.blog.scielo.org/blog/2021/06/25/atos-de-resistencia-em-praticas-cotidianas-de-um-jovem-migrante-no-facebook/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation