É possível educar para a valorização dos patrimônios culturais?

Rodrigo Manoel Dias da Silva, Pesquisador, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, RS, Brasil.

Alex Ibañez-Etxeberría, Pesquisador, Universidade do País Basco, São Sebástian, Espanha. 

Logo do periódico Educação & SociedadeO texto de introdução do dossiê Identidades, patrimônios e educação em perspectiva internacional: questões para o século XXI, publicado no periódico Educação & Sociedade (vol. 43), visa revisitar experiências em educação patrimonial e atualizar discussões teóricas e conceituais acerca da questão em perspectiva internacional. Esse esforço intelectual pretende igualmente sistematizar e propor avanços conceituais e metodológicos para estudos futuros sobre a temática.

A proposta foi construída por pesquisadores e pesquisadoras especialistas em educação patrimonial, atuantes na América Latina e na Europa, o que permitiu demonstrarmos a difusão deste conhecimento entre universidades internacionais, bem como seu alto nível de contribuição científica e a oportunidade de criação de uma comunidade investigativa global em torno da educação patrimonial e de temáticas correlatas.

Todas as formas de patrimônio cultural resultam de situações e sujeitos que lhe atribuem tal significado, definição esta emoldurada por quadros conceituais e relações de poder que constituem patrimônios enquanto fenômenos sociais. Predominaram, ao longo do século XX, representações conservadoras, seletivas e nacionalistas de patrimônio, não obstante a existência de disputas, tensões e contradições.

Face às aceleradas transformações sociais vigentes no mundo, em seu conjunto, os artigos examinam processos de patrimonialização cultural em contextos de revisionismos históricos, políticos e culturais. Interroga-se sobre a formação de professores, as práticas pedagógicas e a comunicação intercultural, além de identificar e interpretar a circulação de semânticas e práticas plurais, o questionamento das narrativas autorizadas de patrimônio e a indagação acerca dos padrões desiguais de cultura e poder presentes nas definições oficiais de educação patrimonial.

Não existe uma definição absoluta de educação patrimonial. O termo corresponde a um conjunto diversificado de experiências, práticas e ambientes educativos em que os patrimônios culturais se convertem em teoria e método para a aprendizagem social e escolar. Os artigos apresentam discussões conceituais a respeito das relações entre educação e patrimônio, almejando compor quadros interpretativos capazes de identificar seus sentidos historicamente atribuídos e suas transformações na atualidade. Nesse sentido, os estudos contêm importantes esforços conceituais para atualizarem a bibliografia empregada e a renovação de suas referências analíticas.

Os estudos se propuseram a exames situacionais de práticas de educação patrimonial em ambientes diversos, com predomínio de investigações realizadas em escolas. Do ponto de vista metodológico, as abordagens narrativas com ênfase em análises de entrevistas foram predominantes, visando compreender perspectivas de docentes, discentes e outros atores escolares a respeito da educação patrimonial, das características de seus projetos e iniciativas estatais e privadas, de sua construção enquanto aporte curricular e didático em instituições educativas, assim como sua articulação a questões pedagógicas e socioculturais nos diferentes territórios.

A educação patrimonial é um importante meio de valorização da cultura e dos patrimônios culturais. Verificamos uma ampliação de sua significação, além de uma metodologia de ensino também significando um processo relacional, uma intervenção na vida coletiva e uma ferramenta para a comunicação intercultural. O dossiê nos convida a pensarmos a educação de outras maneiras e a reposicioná-la a partir de novas demandas sociais e culturais. Educar para a valorização dos patrimônios é fundamental para um mundo em metamorfose.

A seguir, assista ao vídeo de Rodrigo Manoel Dias da Silva, ampliando a discussão sobre a educação patrimonial:

Para ler o artigo, acesse

SILVA, R.M.D. and ETXEBERRIA, A.I. Apresentação do dossiê. Educação & Sociedade [online]. 2022, vol. 43, e263065 [viewed 25 August 2022]. https://doi.org/10.1590/ES.263065. Available from: https://www.scielo.br/j/es/a/zmbD49WJQbWm3LgnHBbKgHr/

Links externos

Educação & Sociedade – ES: www.scielo.br/es

Facebook: https://www.facebook.com/ES.cedes/

Twitter: https://twitter.com/ES_cedes

LinkedIn: www.linkedin.com/in/educação-e-sociedade

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

DA SILVA, R.M.D. and EXTEBERRÍA, A.I. É possível educar para a valorização dos patrimônios culturais? [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2022 [viewed ]. Available from: https://humanas.blog.scielo.org/blog/2022/08/25/e-possivel-educar-para-a-valorizacao-dos-patrimonios-culturais/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation