Em nova fase, Trabalho, Educação e Saúde discute racismo, gênero, negacionismo científico, autonomia médica e formação em saúde

Paulo Guanaes, editor executivo, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Fiocruz, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Logo do periódico Trabalho, Educação e SaúdeEm nova fase, a Trabalho, Educação e Saúde (TES), editada pela Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, da Fundação Oswaldo Cruz, adotou em 2021 a publicação contínua, incorporou à sua rotina de trabalho o sistema OJS (Open Journal System), versão 3.2.1.4, e voltou a receber manuscritos sobre todas as suas temáticas – não mais apenas os que abordam a pandemia de Covid-19. Esta decisão vem se refletindo no volume 20 de 2022.

Na edição deste ano, dois artigos se destacam. O primeiro, Desvelando o racismo na escola médica: experiência e enfrentamento do racismo pelos estudantes negros na graduação em Medicina, de Vanessa Fredrich et al., evidencia formas de manifestação do racismo, tais como olhares, piadas ou comentários sobre o cabelo, em nível interpessoal; e a negação do estudo da saúde da população negra, além da baixa representatividade no corpo docente e discente, em nível institucional. Os autores concluíram que a identificação racial, a organização em coletivos e a existência de amparos legais são fundamentais, mas o efetivo enfrentamento do racismo na escola médica requer a crítica ao sistema econômico que sistematicamente privilegia pessoas brancas.

O segundo artigo, Educação física, gênero e mercado de trabalho: percepções de mulheres sobre a futura área de atuação profissional, de Bruno O. Ungheri et al., analisa a condição feminina nesse espaço profissional, na perspectiva de graduandas em Educação Física sobre o exercício de sua futura profissão; o mercado de trabalho; e as questões de gênero. A conclusão indicou que as estudantes prospectam enfrentar um mercado de trabalho desvalorizado e marcado por desigualdades entre homens e mulheres, ao constatarem a assimetria de salários entre eles, e a predominância de homens cisgêneros, brancos e heterossexuais nas posições de liderança.

Imagem: Pixabay.

As notas de conjuntura da TES trazem sempre temas candentes sobre o cenário atual. Neste volume, a primeira nota discute a polêmica sobre a autonomia médica no contexto da pandemia de Covid-19, e a segunda debate o negacionismo científico baseado no discurso que relativiza critérios de busca e definição da verdade e que é potencializado pela indústria de fake news.

Foto retangular horizontal. Papel retangular na horizontal com a palavra TRUTH (verdade, em inglês) muito desgastado no chão. O papel é preto ou cinza escuro e as letras brancas. No chão pedregulhos e terra.

Imagem: Unplash.

Dentre as várias temáticas da linha editorial do periódico, os textos publicados neste ano, especialmente os do segundo quadrimestre, trazem ainda pesquisas originais sobre: o trabalho do profissional farmacêutico na Atenção Primária em Saúde; o processo de construção da identidade profissional de assistentes sociais; a formação de agentes comunitárias em saúde e de técnicos em saúde para o SUS; os paradoxos e limites da colaboração interprofissional em saúde mental; e o acesso precário à Atenção Primária em Saúde na região amazônica.

Leia mais

CARNEIRO, S. Mulheres em movimento. Estudos avançados [online]. 2003, vol. 17, no. 49, pp. 117-132 [viewed 4 November 2022]. https://doi.org/10.1590/s0103-40142003000300008. Available from: https://www.scielo.br/j/ea/a/Zs869RQTMGGDj586JD7nr6k/

BOURDIEU, P. A dominação masculina 2 (ed). Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002.

Para ler os artigos, acesse

FREDRICH, V.C.R., COELHO, I.C.M. and SANCHES, L.C. Desvelando o racismo na escola médica: experiência e enfrentamento do racismo pelos estudantes negros na graduação em Medicina. Trabalho, Educação e Saúde [online]. 2022, vol. 20, e00138172 [viewed 4 November 2022]. https://doi.org/10.1590/1981-7746-ojs421. Available from: https://www.scielo.br/j/tes/a/kZHZnSPXN7qxTLVjYXnc7HP/

UNGHERI, B.O. et al. Educação física, gênero e mercado de trabalho: percepções de mulheres sobre a futura área de atuação profissional. Trabalho, Educação e Saúde [online]. 2022, vol. 20, e00138172 [viewed 4 November 2022]. https://doi.org/10.1590/1981-7746- ojs00138. Available from:  https://www.scielo.br/j/tes/a/mTFDFSPy4wstkZXshZ5WpLh/

Links externos

Site da TES: https://www.tes.epsjv.fiocruz.br

Trabalho, Educação e Saúde – TES: www.scielo.br/tes

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

GUANAES, P. Em nova fase, Trabalho, Educação e Saúde discute racismo, gênero, negacionismo científico, autonomia médica e formação em saúde [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2022 [viewed ]. Available from: https://humanas.blog.scielo.org/blog/2022/11/04/em-nova-fase-trabalho-educacao-e-saude-discute-racismo-genero-negacionismo-cientifico-autonomia-medica-e-formacao-em-saude/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation