Pesquisadoras da UFSC analisaram a produção acadêmica sobre a pedagogia da infância

Por Wilson Gambeta

Pesquisadoras da UFSC analisaram a produção acadêmica sobre a pedagogia da infância em anos recentes, produzidas no âmbito dos programas de pós-graduação em educação da região sul do Brasil

O NUPEIN é um núcleo pertencente ao Centro de Educação da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Suas pesquisadoras buscam delimitar uma Pedagogia da Infância como campo de estudos. As professoras Eloísa Acires Candal Rocha e Márcia Buss-Simão falaram sobre as investigações desenvolvidas no núcleo, desde 1990. Eloisa é doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), com pós-doutorado no Instituto de Estudos da Criança, da Universidade do Minho, Portugal. Márcia é doutora em Educação pela UFSC, com período sanduíche na Goethe Universität Frankfurt am Main, Alemanha.

1. Como se caracterizou e delimitou uma pedagogia da infância no NUPEIN?

A busca nasceu, principalmente, da necessidade de sistematizar referências teóricas para a formação dos profissionais de Educação Infantil. Partiu da hipótese que as teorias educativas, sobretudo, no âmbito da Pedagogia e da Psicologia, tal como se apresentaram desde o início do século XX, eram insuficientes para orientar as práticas educativas com crianças pequenas em espaços coletivos. Sabe-se que tanto a didática quanto as metodologias de ensino tiveram, tradicionalmente, como principal objeto uma preocupação com o ensino de conteúdos no âmbito da escola elementar. O surgimento das novas instituições, a creche e a pré-escola – cada qual com uma função social específica – passam a exigir a consolidação de projetos educacionais específicos e demandar novas frentes de investigação científica. Elas tinham a preocupação de identificar os caminhos da pesquisa em diferentes áreas de conhecimentos para compreender as relações educativas com crianças pequenas.

2. Como esse movimento se posiciona em relação à produção científica brasileira mais recente?

Para o aprofundamento dessa linha de investigação, temos realizado, desde os anos 90, sucessivos levantamentos da produção científica em torno da infância e sua educação no contexto brasileiro. Um dos primeiros foi a pesquisa Estado do Conhecimento da Educação infantil no Brasil (1983-1996). Vários outros foram sendo realizados para ampliar os períodos e as dimensões. Um deles resultou na tese de doutorado intitulada: A Pesquisa em Educação Infantil no Brasil: trajetória recente e perspectivas de consolidação de uma pedagogia. Visando realizar atualizações e aprofundamentos, considerando que tais levantamentos permitem uma visão panorâmica da educação e da infância no Brasil, foram feitos estudos comparativos entre o contexto português e o brasileiro, por meio do projeto Criança e Educação: as produções simbólicas nas políticas, normas e nos saberes científicos, parte de um acordo de cooperação internacional entre a UFSC, no Brasil, e a Universidade do Minho, em Portugal. No ano de 2008, foi realizado mais um, que apresentou uma revisão da trajetória do GT07 – da Educação da Criança de 0 a 6 anos – no âmbito das reuniões anuais da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação no Brasil (Anped) ao longo dos 30 anos de sua existência. Era uma forma de recuperar, também, os caminhos da pesquisa sobre educação infantil no Brasil, que tem, nesse espaço de associação científica, uma significativa expressão da produção nacional.

3. De onde surgiu a ideia de analisar a produção da região sul do país?

O evidente crescimento da área em âmbito nacional acabou também por exigir um estudo da produção científica de cada região brasileira que resultou no artigo Infância e educação: novos estudos e velhos dilemas da pesquisa educacional, recém-publicado no periódico Educação Pesquisa. Esse texto resultou de um levantamento da produção nos Programas de Pós-Graduação em Educação na região Sul, nos últimos cinco anos, realizado para um trabalho encomendado pela ANPED SUL 2012.

Para ler esse artigo, acesse

ROCHA, Eloísa Acires Candal e BUSS-SIMAO, Márcia. Infância e educação: novos estudos e velhos dilemas da pesquisa em educação. Educ. Pesqui. [online]. 2013, vol.39, n.4 [citado 2014/01/23], pp 943-954. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022013000400008&lng=en&nrm=iso>. Epub 30 de agosto de 2013. ISSN 1517-9702. http://dx.doi.org/10.1590/S1517-97022013005000018.

Link relacionado

Educação e Pesquisa – <http://www.scielo.br/ep>

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

Pesquisadoras da UFSC analisaram a produção acadêmica sobre a pedagogia da infância [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2014 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2014/02/11/pesquisadoras-da-ufsc-analisaram-a-producao-academica-sobre-a-pedagogia-da-infancia/

 

One Thought on “Pesquisadoras da UFSC analisaram a produção acadêmica sobre a pedagogia da infância

  1. Soy Psicopedagoga, me gustaría recibir por mails, la suma de comentarios vertidos en este espacio y otros afines.
    Muchas gracias
    Patricia Muñoz

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation