A atuação de professores de Educação Física com alunos portadores de deficiência auditiva

Maria Luiza Salzani Fiorini, Docente do Curso de Educação Física da Faculdade do Ensino Superior do Interior Paulista – FAIP, Marília, SP, Brasil

 Eduardo José Manzini, Docente do Departamento de Educação Especial e do Programa de Pós-graduação em Educação, Unesp – campus de Marília, Marília, SP, Brasil

Um dos objetivos da inclusão escolar é garantir a participação dos alunos com deficiência nas aulas regulares (BRASIL, 2008; MENDES, 2006; ODOM, 2000). Atrelada à participação tem-se a aprendizagem, a qual se realiza pelo ensino, isso é, pela mediação do próprio professor (VIGOTSKI, 1984).

O professor possui conhecimentos e experiências que se refletem em concepções sobre o ensinar. No caso da inclusão escolar de alunos com deficiência em aulas de Educação Física há duas concepções que justificam a pesquisa realizada: 1) as dificuldades variam dependendo do tipo de deficiência, sendo a deficiência auditiva concebida como o mais fácil de trabalhar; e, 2) as estratégias de ensino não deveriam ser as mesmas para alunos com e sem deficiência. É o que aponta o estudo “Estratégias de professores de educação física para promover a participação de alunos com deficiência auditiva nas aulas” publicado na Revista Brasileira de Educação Especial (v. 24, n. 2).

Ao relacionar deficiência auditiva e estratégias do professor de Educação Física questiona-se: quais ações têm alcançado resultados funcionais no sentido de os alunos com deficiência auditiva participarem e aprenderem a partir das mesmas atividades que os alunos sem deficiência?

Nesse sentido, o artigo retrata as estratégias de sucesso utilizadas por três professores de Educação Física para promover a participação de alunos com deficiência auditiva nas mesmas atividades que os demais alunos da turma.

Quatro filmagens das aulas de Educação Física, de cada professor, foram realizadas, totalizando 12 aulas registradas. A análise dos filmes baseou-se na Análise Microgenética, indicada para estudar processos, isso é, situações dialógicas, observacionais e interativas, como é o caso da estratégia, uma ação do professor que não é regida somente pelo ato em si, mas está em interação com o ambiente físico-social e com as reações do aluno em relação ao professor.

Durante a aula regular de Educação Física, em que há um aluno com deficiência auditiva, o professor interage com esse aluno e, também, observa a interação dele com os demais. Diante dessas interações e das necessidades e potencialidades do aluno originam-se situações que demandam ações intencionais do professor, isso é, ele precisa de estratégias para modificar uma situação não favorável à participação e à aprendizagem em uma situação funcional para o aluno.

Tais ações intencionais são chamadas de “estratégias de sucesso”, as quais variam de acordo com a finalidade: 1) que antecedem o ensino; 2) para explicação e suporte durante a atividade; 3) auxílio por meio de colega tutor; 4) que decorrem da resposta ou da ação do aluno; e, 5) para a comunicação.

Referências

BRASIL. Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva. Secretaria de Educação Especial. Brasília, DF, 2008.

MENDES, E. G. Inclusão: é possível começar pelas creches? In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 29., 2006, Caxambú. Anais eletrônicos… Caxambu: ANPED, 2006. p. 1-17.

ODOM, S. L. Preschool inclusion: What we know and where we go from here. Topics in Early Childhood Special Education, v. 20, n. 1, p. 20-27, 2000. eISSN: 1538-4845 [reviewed 21 June 2018]. DOI: 10.1177/027112140002000104.  Avaliable from: http://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/027112140002000104?journalCode=teca

VIGOTSKI, L. S. A formação social da mente: desenvolvimento dos processos superiores. São Paulo: M. Fontes, 1984.

Para ler o artigo, acesse

FIORINI, M. L. S. and MANZINI, E. J. Strategies of Physical Education Teachers to Promote the Participation of Students with Hearing Impairment in Classrooms. Rev. bras. educ. espec. [online]. 2018, vol.24, n.2, pp.183-198. [viewed 27 July 2018]. ISSN 1413-6538. DOI: 10.1590/s1413-65382418000200003. Available from: http://ref.scielo.org/2kz94r.

Link externo

Revista Brasileira de Educação Especial – RBEE: www.scielo.br/rbee

Grupo de Pesquisa Deficiências Físicas e Sensoriais – DefSen: www.defsen.net

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

FIORINI, M. L. S. and MANZINI, E. J. A atuação de professores de Educação Física com alunos portadores de deficiência auditiva [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2018 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2018/07/30/a-atuacao-de-professores-de-educacao-fisica-com-alunos-portadores-de-deficiencia-auditiva/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation